RAMATÍS CATÁLOGO COMPLETO - CLIQUE NA IMAGEM:

O ESTUDO É IMPORTANTE!!!

O ESTUDO É IMPORTANTE!!!
ESTUDO CONTINUADO DA UMBANDA - GRATUITO: escolha um tema de sua preferência. Semanalmente uma nova vídeo aula. O saber vivenciado se alcança com pertencimento às comunidades terreiro, praticando-se a teoria estudada.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

MEDIUNISMO DE UMBANDA - SERVIÇO COMPROMETIDO NO ESPAÇO.

    "O melhor processo para desenvolver o médium que prefere atuar sob o paraninfo da doutrina espírita ainda é aquele que Allan Kardec indicou no "Livro dos Médiuns". No entanto, quem por simpatia, índole espiritual, temperamento psicológico ou serviço comprometido no Espaço escolhe o mediunismo de Umbanda, sem dúvida deverá seguir os métodos prescritos pelos "pais de cabeça", submeter-se à técnica dos "caboclos desenvolvedores" e enquadrar-se sob os preceitos ritualisticos das linhas de Ogum, Xangô, Ori do Oriente, Oxóssi, Oxalá,Yemanjá..."

RAMATÍS - MEDIUNISMO.

Consagração sacerdotal de Norberto Peixoto - Preito de Gratidão à Mãe Iassan Ayporê Pery.

      "O melhor processo para desenvolver o médium que prefere atuar sob o paraninfo da doutrina espírita ainda é aquele que Allan Kardec indicou no "Livro dos Médiuns". No entanto, quem por simpatia, índole espiritual, temperamento psicológico ou serviço comprometido no Espaço escolhe o mediunismo de Umbanda, sem dúvida deverá seguir os métodos prescritos pelos "pais de cabeça", submeter-se à técnica dos "caboclos desenvolvedores" e enquadrar-se sob os preceitos ritualisticos das linhas de Ogum, Xangô, Ori do Oriente, Oxóssi, Oxalá,Yemanjá..."  
RAMATÍS - MEDIUNISMO.
       
          Este mês de setembro fez 9 anos da minha consagração sacerdotal realizada no Centro Espiritualista Caboclo Pery, que ocorreu em setembro de 2005, conduzido pela mão amorosa e firme de Mãe Iassan Ayporê Pery. O CECP localizava-se na época em Itaipu, na cidade de Niterói-RJ.

        Registro meu preito de eterna gratidão a Mãe Iassan, por ter cruzado meus caminhos com os seus, num momento de fragilidade, pois estava a menos de 01 ano com casa aberta. Já tinha sido amparado pelo meu primeiro Mestre de Iniciação na Umbanda, Pai Roger Feraudy, do qual recebi as ordens e direitos de trabalho, direto de Pai Tomé em rito pedido pela veneranda entidade, mediunizada na sensibilidade cristalina de Pai Roger.

      Há que se registrar que na ocasião Pai Tomé disse-me que eu fundaria um terreiro, que era o meu “destino” traçado para esta vida, e que as ordens de trabalho que me transmitia pelos sinais de pemba riscados em minha cabeça eram de direito adquirido e para me resguardar magísticamente, dando seguimento a compromissos assumidos antes de reencarnar. Orientou-me ainda Pai Tomé, que eu não precisaria seguir o método ritualístico da Umbanda Esotérica pois "meus" Mentores Astrais me orientariam a respeito, me exigindo somente o juramento que eu manteria o compromisso de praticar uma Umbanda com Jesus e seus ensinamentos, independente da forma de acomodação rito-litúrgica no mediunismo de terreiro que viesse adotar, pois a Umbanda é uma só, fundada pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, isenta de divisionismos pelas facções humanas atuantes no meio da religião, que existiam na época ou se cristalizariam no futuro.

       Na eminência de fundar um terreiro, tendo já decorridos mais de 14 anos de trabalho intenso caritativo mediúnico, de passes e aconselhamentos espirituais, neste tempo percebendo a Umbanda em diversos ângulos de interpretação, e após o passamento de Pai Roger Feraudy para Aruanda, encontrei Mãe Iassan Ayporê Pery, espírito amigo que me amparou e me orientou com sua mediunidade e com a arte divinatória – búzios –, confirmando meu compromisso com os Mentores Astrais, com os Orixás e com a Umbanda, culminando com a consecução do rito de consagração sacerdotal, ao qual dou publicidade de algumas imagens, marcantes e simbólicas. 

      Obrigado Mãe Iassan Ayporê Pery por ter botado a mão na minha cabeça, pois cada vez que revejo estas imagens lembro-me que sou médium consciente e cheio de defeitos, que não sou nenhum ser especial, eleito ou com "missão divina" para ser consagrado diretamente pelos espíritos do Astral, sem o braço e as mãos de um Sacerdote ou Mestre de Iniciação na Terra a me conduzir.  
                                      






domingo, 14 de setembro de 2014

O preparo é no terreiro e no tempo - o maior diploma é o axé dos Mentores Astrais!!!

O Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade apoia o estudo em todas as plataformas disponíveis. 
Todavia, compartilha da ideia que somente o pertencimento as comunidades terreiros oportuniza o devido preparo, seguro e firme, se associado ao tempo adequado requerido ao amadurecimento consciencial e mediúnico. Nos Caminhos de Aruanda, conduzidos pela Divina Luz da Umbanda, nada acontece num estalar de dedos, da noite para o dia, muito menos se adquire algo que não se tem de merecimento.

       
"Os dirigentes umbandistas têm que se prepararem condignamente, para que acolham em seus Terreiros todas as pessoas portadoras de faculdades mediúnicas, e as auxiliarem em seus desenvolvimentos, preparando-as para que futuramente se tornem, também elas, os seus futuros dirigentes. Dirigente se forma com anos de trabalho ativo, iniciático e doutrinário dentro de um Terreiro Umbandista, e não tão somente por querer, e menos ainda através de cursos e literaturas. Aceitamos sim, “cursos especializados” que visam aperfeiçoar e capacitar os já reconhecidos dirigentes pela espiritualidade nos aspectos exteriores e magísticos. Os dirigentes têm, primeiramente, por obrigação, tornarem-se evangelizados e evangelizadores."

Pai Juruá.
Templo da Estrela Azul.
Casa de Caridade Umbandista.
Fundado em 1937.

MÉDIUNS IMATUROS!!!


Você é um deles?

        O cúmulo do medo da responsabilidade com a mediunidade, fruto da IMATURIDADE, é achar que assumindo a tarefa mediúnica sua vida andará para trás, que os obsessores te atacarão, que os desafetos magos te pegarão, coisa e tal...Mero desculpismo, por IMATURIDADE.  
       Muitos desistem do compromisso com a sua mediunidade, achando que terão mais conforto, mais facilidades na vida. Outros acham ainda que é muito "sacrifício", e não querem abrir mão das festas sociais, das férias prolongadas no verão, das viagens nos feriadões...Enfim, dão mais valia ao mundo de César, pois são "césares" em miniatura. Aí chega o dia que nosso carcomido corpo físico retorna em putrefação ao mundo de César e não levamos nada da matéria para o lado de lá. Em espírito prestaremos conta do mandado de médiuns que recebemos, por vezes imploramos, antes de reencarnar.

Quanta ilusão!!!

REFLEXÃO VÁLIDA PARA TODOS OS MÉDIUNS!!!
Norberto Peixoto.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Na Umbanda e nas filosofias iniciáticas sérias, a valência da iniciação vêm da auto-iniciação.

     
     
     
        Nem toda iniciação conduz a uma auto-iniciação, pois ritual aplicado não significa necessariamente realização interna no iniciando, sendo que o inverso é verdadeiro; toda auto-iniciação conduz a uma iniciação. Todos nós, seres humanos e médiuns comuns, que não somos eleitos nem missionários divinos, precisamos em determinados momentos de nossa caminhada religiosa mediúnica de um Mestre(a) de Iniciação na Umbanda, seja que nome se dê a este orientador: dirigente, sacerdote, zelador, pai ou mãe no santo; assim como Jesus (iniciando) precisou de João Batista (iniciador) a beira do Rio Jordão para lavar (ungir) sua cabeça (iniciação) e Nele aflorar toda sua potencialidade psíquica para recepcionar e ter valência adequada como canal do Cristo Cósmico.  
       
     Se Jesus, o Mestre dos mestres precisou ser iniciado num rito, como podem certos "eleitos" serem consagrados diretamente pelo "Astral Superior" e ainda se fazerem grandes e melhores que os demais, divulgando este advento, exaltando a eles mesmos???

REFLITAMOS!!!

Saravá fraternal,
NORBERTO PEIXOTO. 


quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Imagens marcantes OXALÁ NOS UNIU - AMACI:

      O ritual de Amaci vivenciado no Templo de Umbanda Caboclo Pena Branca, em Taubaté - SP, no último fim de semana, solidificou o senso comum de pertencimento a uma egrégora; OXALÁ NOS UNIU. Profundos laços de fraternidade se estreitaram entre os diversos terreiros presentes, baseados na consciência de fazermos parte de uma mesma família espiritual, de uma mesma raiz ancestral. 







NOTA: fotos capturadas no facebook do Templo de Umbanda Vozes de Aruanda - Erechim /RS.

OXALÁ NOS UNIU - AMACI.

       OXALÁ NOS UNIU - AMACI no TEMPLO DE UMBANDA CABOCLO PENA BRANCA, de Taubaté SP - realizado em 07/09/2014. Juntos somos mais fortes, fazendo uma Umbanda unida na sua função primordial que é a caridade. 
       Nossa gratidão à Mãe Márcia e irmãos de sua corrente, a Mãe Leni, do TUVA de Erechim RS, e aos demais dirigentes e filhos presentes, pela amorosa acolhida e momentos inigualáveis de fraternidade vivenciados em família espiritual:








Nota:
Fotos capturadas no facebook do Templo de Umbanda Vozes de Aruanda.

Um clássico da Umbanda Esotérica.

((( frete grátis para todo o Brasil )))

Roger Feraudy, consagrado autor de uma dezena de obras de sucesso - mais de 50 anos de prática umbandista - é uma das vozes mais abalizadas do Movimento de Umbanda no Brasil.

Obra de referência para todos os estudiosos e praticantes da religião umbandista.


Sinopse: "Umbanda, essa Desconhecida" tornou-se, ao longo de duas décadas, uma obra básica de referência para os estudiosos da Umbanda, e retorna agora revista e ampliada.
O sábio mestre oriental Babajiananda (Pai Tomé) desvendou aqui, pela primeira vez, as desconhecidas origens ancestrais do culto AUM-PRAM, da velha Atlântida, e seu ressurgimento no Brasil, por determinação dos Dirigentes Planetários - fundado, em 1908, pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas.
De forma clara e didática, são revistos conceitos fundamentais ainda pouco compreendidos da temática umbandista: que são, na verdade, os Orixás, e o que significam seus nomes originais? Como operam as Linhas de Umbanda? Quem são os seus médiuns? O que é um babá, um babalorixá? O que é magia? Afinal, o que são Exus? Qual é a estrutura oculta das falanges de Umbanda? Traz orientações sobre as práticas, como oferendas e despachos, pontos cantados e riscados, guias, banhos de ervas, a estruturação de um centro, criação de um gongá, obrigações, desenvolvimento e iniciações dos médiuns etc.
O extraordinário diferencial desta obra é a desmistificação dos pretensos "mistérios", das práticas descabidas e dos comportamentos mediúnicos e crenças inconsistentes, subproduto da desinformação.
Embasada nos milenares conhecimentos esotéricos, mas temperada pela simplicidade amorável dos terreiros, dela surge uma Umbanda luminosa, baluarte da Espiritualidade Maior planetária.  

((( frete grátis para todo o Brasil )))

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Por que tiramos os sapatos para entrar no terreiro



                      Nós, umbandistas, consideramos o terreiro e o congá, lugares imantados, Sagrados, onde foram fixadas certas forças ou vibrações positivas, que devem  estar sempre limpos de fluidos negativos e onde conservamos os pontos riscados destas mesmas forças ou ordens superiores dos Orixás, mesmo porque certos preceitos são procedidos neles para movimentação e renovação permanente do Axé - força mantenedora da corrente mediúnica.
          Tudo isto objetivando "facilitarmos" a descida vibratória dos Guias espirituais e haver o intercâmbio em uma egrégora elevada, propiciatória para a ligação fluídica com os médiuns.
            Assim, é de obrigação de todos tirar o calçado, visto este objeto ser "anti-higiênico",  pois se pisa com ele em tudo, às vezes em detritos e putrefações, ainda por estarmos em ligação com certas encruzilhadas de rua que passamos, sabendo-se que estes locais profanos são escoadouro natural das vibrações negativas ou ondas mentais coletivas eletromagnéticas, densas e altamente materializadas, muitas vezes alimentadas pelos nefastos despachos que alimentam os planos inferiores do astral.

Aromaterapia com florais no facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics