segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

A FALÊNCIA DO PONTO DE FORÇA DO ORIXÁ OXUM.



A FALÊNCIA DO PONTO DE FORÇA DO ORIXÁ OXUM.
Por Norberto Peixoto.

Ontem a tarde estive na Praia de Ipanema, a beira do lago Guaíba, na zona sul de Porto Alegre.
Foi um final de dia abafado, sem nenhuma brisa para refrescar.
Tinha intenção de caminhar na areia e molhar os pés, saudando o ano novo.
Mas isto não foi possível.
Para a minha tristeza, verifiquei muito, muito lixo nas calçadas, que ainda não havia sido recolhido pela prefeitura. Tal fato seria  contornável, se a praia estivesse limpa.
Infelizmente, além do esgoto escuro, largo e fétido que deságua a céu aberto a menos de 50 metros do monumento de Oxum, a praia estava cheia de oferendas em decomposição.
Andando pela calçada, não tinha como não sentir o cheiro de carniça, tal a quantidade de galinhas com penas em putrefação, deixadas a esmo entre pedras e pés de árvores, isto que são locais públicos. Afora os materiais sintéticos, plásticos, bandejas de alumínios e barcos melancólicamente caídos na areia, devolvidos pelas marolas de água doce.
Ainda fiquei surpreso e profundamente decepcionado por verificar que o monumento à Oxum está bem "ao lado" do principal e fétido esgoto, que escoa aos nossos olhos, entre emanações de insurportáveis gases nauseabundos, para as àguas do Lago Guaíba.
Com intensa e penetrante tristeza na alma, não senti a presença do Orixá Oxum neste local.
E esta constatação não é desrespeitosa ao culto popular do Orixá e a fé individual e coletiva.
Tão somente constatei que pela poluição cloacal, pelos elementos não biodegradáveis e pela descaracterização de fundamentos ancestrais, o ponto de força que seria de Oxum está em completa fadiga, em total falência vibratória, não havendo mais conexão com os poderes de realização da divindade.
Reflito que talvez estejamos falhando galhardamente em orientar nossas comunidades afro-umbandistas, de como devemos proceder em nossa oferendas e louvações públicas no sítio sagrado do Orixá.
Triste, triste experiência.
Axé.


A FOTO FOI CAPTURADA DA INTERNET. NÃO FOI TIRADA NO LOCAL ONTEM, EM RESPEITO A OXUM, POIS AS IMAGENS SE PUBLICADAS PROFANARIAM ESTE SAGRADO ORIXÁ.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics