quarta-feira, 1 de abril de 2015

VÍDEO LANÇAMENTO - ENCANTOS DE UMBANDA.


ENCANTOS DE UMBANDA
ÍNDICE COMPLETO:

Palavras iniciais. ......................................................16

Preâmbulo: Pai Juvêncio da Bahia. ...........................20

A Lei Divina em ação na lógica da convergência e pensamento de síntese umbandista:........................22
––
a construção da doutrina umbandista; porosidades, convergências e sincretismos; símbolos míticos, seus significados e significantes; a essência da Umbanda e a diversidade de elementos nos rituais.

Preconceito e os rótulos religiosos:............................27
––
a visão panorâmica das religiões formando o modo de ser umbandista; a força propulsora do universalismo crístico; convivendo com as diferenças; a ação mágica da Divina Luz; vencendo os rótulos religiosos.

O “núcleo duro” da Umbanda:..................................33
––
os princípios estruturais da Umbanda; a manifestação do espírito para a caridade; o mensageiro da Divina Luz nas terras do Cruzeiro Divino; o desvio na aplicação da magia e o carma planetário.

Aparente ambiguidade de
Exu cantada nos terreiros:.........................................37
––
ambiguidade do Apóstolo Pedro; o destino individual e a força da lei cósmica retificadora; o caráter duvidoso e o lado sombra; Exu é o reflexo (espelho) da lei de ação e reação “doa a quem doer”; interpretando provérbios (parábolas) cantados nos terreiros; como trabalham e o que fazem os Exus do Lodo.

A serventia das encruzilhadas:................................... 46
–– não haverá caminhos fechados; o simbolismo da cruz e da encruzilhada; a ação não duradoura dos tipos de espíritos atraídos para as oferendas de cruzamentos urbanos; os Exus Guardiões da Umbanda; o manejo dos fluídos etéricos e as descargas energéticas dos terreiros; a decantação equilibrante dos cruzamentos vibratórios dos Orixás.

O encantamento das folhas para a dinamização
etéreo–astral dos fluídos vegetais:.............................. 52
–– o saber alcançado com a tradição aprendida e vivenciada nos terreiros; o uso litúrgico das folhas; dinamização e expansão energética (explosão) do duplo etéreo das folhas ou prana vegetal; a intenção mágica e os encantamentos cantados para uso terapêutico; a palavra falada é ação mágica
e verdadeiro mantra cantado; a serventia dos elementais (espíritos da natureza); a preservação dos sítios vibratórios dos Orixás.

Fundamentos da fitoterapia
nos terreiros: ................................ 61
–– as ervas, folhas e fitoterápicos como tratamentos espirituais nos terreiros; a medicina ayurvédica e a iorubana; a constituição energética humana.

O segredo da folha:................................................... 69
–– pimenta, o fruto e folha de Exu; peregun, a proteção de Ogum; espada de São Jorge, descarga energética; Guiné – limpeza da aura com Oxossi; dendezeiro, o dendê na magia curativa dos terreiros; saião ou fortuna, calmante e balsamizante com Oxalá; arruda, dispersão de fluídos enfermiços; manjericão, banhos purificador; alecrim, desintegrador de larvas astrais.

Todos nós somos médiuns? O que acontece com os médiuns caídos e desistentes na transição planetária?..............................................79
–– os espíritos que habitam nossas cidades e não sabem que morreram; a ação do influxo de afinidade; couraças e máscaras do ego são causas de obsessões; aonde vamos durante o desdobramento natural no sono físico; o médium como intermédio de dois planos de vida; a mediunidade de terreiro; sensibilização do corpo astral; decantação nos charcos umbralinos; a conexão com as Santas Almas Guardiãs do Cruzeiro Divino; Senhor Exu Sete da Lira adverte: não existe caridade “pura” nas religiões terrenas.

A magia de pemba, do sopro e a
terapia das fumaçadas:..............................................86
––
limpeza áurica; o preparo, imantação e uso; aspersão magística pelo sopro do pó de pemba (efun); atração, descarga e decantação energética; as fumaçadas e a liberação do prana vegetal; a consagração e utilização mágico ritual do cachimbo.

As cachimbadas e fumaçadas
mágicas nas palavras de um
preto velho juremeiro:..............................................92
–– a tradição da Jurema Sagrada, o ritual de toré, e os efeitos terapêuticos “mágicos” das cachimbadas; o fundamento do cachimbo usado ao contrário; a função do braseiro; a ação curativa do sopro associado à fumaça das ervas; o ectoplasma do médium; os medicamentos astrais e a alteração da coesão molecular do duplo etéreo do corpo físico, das coisas e objetos; os desmanchos e demandas; quem é Pai Juvêncio da Bahia.

A água na magia, sua importância e utilização:......................................... 100
–– imantação e fixação fluídica; limpeza e descarrego; energização e purificação.

O preto velho ao pé da cruz – o que é um Cruzeiro das Santas Almas?................... 104
––a firmeza e a força do Cruzeiro das Santas Almas; posto astral de triagem, trânsito e passagem; campos de força de proteção e detenção; acolhimento, preparação e encaminhamento das almas dos mortos; aspectos ocultos desvelados do Cruzeiro Divino.

Os Caboclos Bugres:............................... 110
–– a falange esquiva e “aguerrida” de Oxossi, os capangueiros de Jurema.
Entendendo o destino individual e os caminhos através do culto a

Entendendo o destino individual e os caminhos através do culto a Ori (cabeça) e aos Orixás:....................... 114
–– a “fabricação” do homem; cérebro anímico e núcleo vibratório propulsor intrínseco do espírito; Ori ou subconsciente profundo; influência dos Orixás sobre as “cabeças”; reorganização dos sistemas energéticos individuais; olhador do Merindilogun – jogo de búzios; a Sabedoria de Ifá e a tradição dos antigos Babalaôs (Pais de Segredo); raízes psíquicas do medo da abundância e prosperidade; a localização do Ori; Eledá – conjunto de irradiações que formam o Ori; destino x determinismo; os Mestres Cármicos (Babá–Eguns).

Assentamentos vibratórios dos Orixás:............................ 131
–– serventia dos elementos, intenção e força mental; o pensamento é força dinâmica; iniciação na Umbanda; rituais, liturgias, cantigas e consagrações; processo dialético de objetivação e “apropriação” de forças sagradas – Orixás; ligação vibracional entre dois planos de existência – dimensões; concentradores e dinamizadores energéticos; influência magnética e magnetização de objetos e/ou elementos; oferendas e preceitos mediúnicos nos assentamentos vibratórios.

Endereços vibratórios nos passes e
na corrente de preces e irradiações:...........................143
–– lei de afinidade; rastros etéreos de roupas e objetos pessoais; o bem que eu quero às vezes é o mal que eu faço por ignorar as leis divinas; livre–arbítrio e merecimento; mediunidade consciente e a interferência da opinião do médium.

Breve interpretação teológica sobre a citação de palavras sagradas e o poder da oração:....................................148
–– exaltação do ego “evangelizado”; a vigilância distorcida; a “santificação” dos médiuns e a presunção no ato da prece.

A magia do som dos cantos e
toques de atabaques na Umbanda:.............................151
–– a vibração produzida pelo som; o efeito de “arraste” das ondas sonoras; a vibração resultante com as qualidades intrínsecas a cada Orixá–linha; o ectoplasma e o socorro espiritual; o comando das falagens no urmbral.

Casos verídicos vivenciados na Umbanda...........................162
-–
caso 1: a médium festeira;
––
caso 2: desistência de viagem;
––
caso 3: afastada do terreiro;
––
caso 4: o chamado do coração;
–– 
caso 5: um pedido de separação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics