segunda-feira, 31 de março de 2014

Oxalá nos Uniu.


Inesquecível e histórico encontro OXALÁ NOS UNIU, ocorrido dia 29/03/2014, na sede do TEMPLO DE UMBANDA VOZES DE ARUANDA, antecedendo a Sessão Inaugural do Templo novo do TUVA. Segue relação de participantes: 

  • Erechim - Mãe Leni - TUVA; Taubaté- Pena Branca, Mãe Márcia Moreira- TUCPB; Taubaté - Mãe Suzana Bitencourt - Caboclo Cipó; Campos do Jordão- SP, Caboclo Flecha Dourada, Pai Rodrigo de Lucca; Niterói, RJ, Mãe Marcilene Lima - Caboclo Pena Verde e Mãe Andréa Luz -Caboclo Tupaíba; Campos dos Goytacazes, RJ, Caboclo Rompe Mato, Pai Luis Franco; Joinvile- SC - Caboclo Pantera Negra, dirigida por Mãe Dóris; Schultz e mais o grupo dirigido pela Dalila; Porto Alegre- RS, Pai Norberto Peixoto - GUTF; Olinda em PE, o Caboclo Flecheiro - Pai Edson Araújo; ESCOLA DE CURIMBA CABOCLO GIRASSOL, de Taubaté- SP, comandada pelo mestre Roncali. 

As casas de Taubaté e Campos do Jordão --SP, Niterói e Campos dos Goytacazes- RJ, Olinda- PE, Joinville- SC e Porto Alegre e Erechim-RS possuem um relacionamento de irmandade. Todas se auxiliam. Os Sacerdotes mais antigos preparam os mais novos. Todos aprendendo e ensinando. Em todas as casas há o principio da caridade nos atendimentos espirituais, não há sacríficos de animais e ingestão de bebidas alcoólicas nos trabalhos mediúnicos. Cada qual possui sua característica regional de trabalho porém o alicerce é um só. Compromisso, ética e CARIDADE. Oxalá nos Uniu 2014 em Erehim RS, foi o Encontro registrando na história novos caminhos dessa Irmandade unida pelo simples e sincero sentimento de se encontrar, se apoiar e se unir. Obrigada pela semente que recebemos e que agora colhemos frutos. Novas sementes plantaremos. Saravá Umbanda! Mãe Márcia Moreira.


Parte 1:


Parte 2:

A dor é fator educativo do espírito?

quinta-feira, 27 de março de 2014

20 EXERCÍCIOS PARA A REFORMA ÍNTIMA:


1 - Executar alegremente as próprias obrigações.
2 - Silenciar diante da ofensa.
3 - Esquecer o favor prestado.
4 - Exonerar os amigos de qualquer gentileza para conosco.
5 - Emudecer a nossa agressividade.
6 - Não condenar as opiniões que divergem da nossa
7 - Abolir qualquer pergunta maliciosa ou desnecessária.
8 - Repetir informações e ensinamentos sem qualquer azedume.
9 - Treinar a paciência constante.
10 - Ouvir fraternalmente as mágoas dos companheiros sem biografar nossas dores.
11 - Buscar sem afetação o meio de ser mais útil.
12 - Desculpar sem desculpar-se.
13 - Não dizer mal de ninguém.
14 - Buscar a melhor parte das pessoas que nos comungam a experiência.
15 - Alegrar-se com a alegria dos outros.
16 - Não aborrecer quem trabalha.
17 - Ajudar espontaneamente.
18 - Respeitar o serviço alheio.
19 - Reduzir os problemas particulares.
20 - Servir de boa mente quando a enfermidade nos fira.
O aprendiz da experiência terrena que quiser e puder aplicar-se, pelo menos, a alguns dos vinte exercícios aqui propostos, certamente receberá do Divino Mestre, em plena escola da vida, as mais distintas notas no curso da Caridade.


-Chico Xavier/Scheilla.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Auxílio e esforço próprio.


Amemos a consolação, usando-a, porém, à maneira do óleo que lubrifica a máquina, sem exonera-la da atividade precisa.   
   
O Criador estabelece auxílio incessante para todas as necessidades da Criação, mas determina que a lei do trabalho seja cumprida em todas as direções.  
       
A árvore encontra adubo no solo e alimento na atmosfera; no entanto, deve produzir o fruto, conforme a espécie a que pertence.

A ostra, conquanto usufrua o agasalho da concha e se rejubile na água nutriente do mar, fabrica a pérola, no âmago de si mesma.  
      
Não fujas, assim, à responsabilidade de pensar e realizar.  
     
Rogas o amparo da Eterna Sabedoria.     
   
Solicitas a inspiração dos Mensageiros da Luz.       

Requisitas esse ou aquele obséquio de amigos desencarnados.  
      
Pedes concurso incessante às forças da natureza.  
      
Não te falta o apoio do Céu e da Terra; todavia, ninguém te consegue isentar das próprias obrigações.     Raciocina e perceberás que o auxílio e o esforço próprio funcionam conjugados em todos os lances da experiência.   
     
O costureiro faz a roupa; contudo, se pretende vestir-te, não há de envergá-la.  
      
O médico prescreve a medicação; mas para curar-te, não deve ingeri-la. 
      
O professor explica regras; no entanto, não te substitui a cabeça na assimilação dos ensinamentos.    
    
O fotógrafo tira-te expressivo retrato; entretanto, se procura fixar-te a imagem, não te toma o lugar diante da objetiva. 
       
Agradeçamos as contribuições que a Bondade Divina e a Fraternidade Humana nos estendam a cada passo, mas não nos esqueçamos do dever de servir, voluntariamente, no bem de todos, a favor de nós mesmos, porquanto as leis do Universo corrigem o mal, onde o mal apareça; contudo, em matéria de aperfeiçoamento moral, jamais constrangem a consciência.  
       
Ou trabalhamos espontaneamente e progredimos, conquistando a própria elevação, ou preferimos parar e estacamos em ponto morto. 

Livro: Encontro Marcado
Francisco Cândido Xavier

domingo, 23 de março de 2014

APOMETRIA: critérios para atendimento no Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade.



CRITÉRIOS: - Segundas-feiras – anti-goécia e tratamento de transtornos anímicos e obsessivos com apometria (exceto primeira segunda-feira do mês): O portão abre às 18h e fecha às 19h horas. Ao chegar, todos preencherão uma ficha explicando os motivos que os fazem buscar o atendimento. É feita uma triagem para apontar os que terão atendimentos presenciais. Aos que vem pela primeira vez, somente após assistirem 3 (três) encontros semanais com palestras e passes poderão receber o atendimento presencial com apometria, se for o caso. Às 19 h e 00 min inicia-se a palestra e, após o encerramento desta, é ministrado o passe coletivo. Depois disso permanecem os que serão atendidos presencialmente e os demais são liberados para atendimento a distância - no lar. IMPORTANTE: não é permitido a permanência de crianças de até 07 anos durante os atendimentos individuais presenciais. Ou seja, somente crianças a partir de 08 anos poderão permanecer como acompanhantes após iniciarem os trabalhos práticos. Crianças menores de 08 anos que precisarem de atendimento serão avaliados caso a caso, sendo o mesmo preferencialmente a distância com o pai ou a mãe presente fazendo a ponte vibratória.

quinta-feira, 20 de março de 2014

A psique humana e os 4 elementos.


       No estudo da psique humana, eram bastante utilizados, como símbolos, os quatro elementos da natureza: a terra, o ar, o fogo e a água, que eram tomados por base e colocados em contraposição dualista, como forma de entendimento da alma e como introdução ao conhecimento ocultista das formas energéticas da natureza, ou elementais. 
    A terra simbolizava o homem racional, previsível e "pé no chão", em comparação com o ar, o homem filosófico, contemplativo e algo melancólico.  O fogo, significando as paixões, os desejos ardentes e a exigência de satisfação imediata, em oposição à água, a serenidade, o domínio de si e a sensibilidade do feminino. 
     Esta é apenas uma pálida idéia dos ensinamentos esotéricos, que, na verdade, eram muito mais profundos e demandavam tempo para sua assimilação. Mostrava-se a coexistência de dois princípios irredutíveis e de posições opostas, em qualquer ordem de idéias. O exemplo exposto, refere-se à alma e ao corpo, ao bem e ao mal, à matéria e ao espírito. Como modelo comparativo, a terra e o fogo estariam mais para os ocidentais e o ar e a água mais para os orientais. Nenhum é melhor que o outro e todos são iguais perante o Pai. 
       Da amálgama desses elementos opostos, surgirá o homem do Terceiro Milênio, mais espiritualizado, muito mais mental. O aprendizado, a assimilação dos conhecimentos, sem objetos comparativos exteriores, é processo mental que demora a acontecer na evolução do homem. As antigas fraternidades iniciáticas utilizavam-se muito do simbolismo associado a elementos externos para a fixação mental, como foi demonstrado. 
     Poderia o homem atual tornar-se, de repente, puramente mental e prescindir dessas associações? Não! O maior mentalismo que se avizinha, como todas as ocorrências na natureza e no Cosmo, não acontecerá de maneira abrupta e será gradativo e quase que imperceptível.

Trecho do livro Chama Crística.

segunda-feira, 17 de março de 2014

LANÇAMENTO HISTÓRICO DA UMBANDA


     A história da Umbanda é uma grande pesquisa em construção.
     Genuinamente brasileira, e com pouco mais de um século de existência, essa religião está cercada por muitos mistérios. Para entendê-la é necessário conhecer seus aspectos fenomênicos, magísticos, mediúnicos, ritualísticos, doutrinários e filosóficos, nas suas causas. Sua divulgação é necessária para que, cada vez mais, umbandistas e adeptos dos cultos afro-brasileiros conheçam suas origens e seu desenvolvimento.
      A História não comprova os fatos; esse atributo pertence à Ciência. O que o historiador faz é registrar os fatos com o olhar de pesquisador e com sua metodologia e influência política, social e religiosa próprias. Foi essa a metodologia utilizada por Diamantino Trindade ao preparar esta obra, cujo principal objetivo é resgatar a memória dos pioneiros, das entidades espirituais, dos médiuns, escritores, tendas, terreiros e outras instituições que estruturaram o Movimento Umbandista. Uma abordagem sobre as religiões e cultos que influíram nos rituais umbandistas: o Candomblé, o Omolokô, o Catimbó Jurema, o Tambor de Mina, a Kimbanda, a Cabula, as Macumbas, o Catolicismo, e o Kardecismo, procura localizar o leitor no contexto histórico dos caminhos da Umbanda.
     Trata-se de uma obra direcionada tanto para os leitores iniciantes quanto para os frequentadores dos templos, médiuns e sacerdotes umbandistas. Logo, para quem se interessa pela Umbanda em profundidade, aqui está uma obra ímpar que dá prosseguimento ao resgate de sua história; um livro-luz que irá iluminar e orientar o leitor na senda do conhecimento da “Senhora da Luz Velada” – a Umbanda de todos nós.
     Segundo o autor, após a leitura deste livro, poder-se-á afirmar, sem medo de errar, que a Umbanda tem história registrada.

Maiores informações no site da Editora do Conhecimento.

Chacras do Brasil.


CHACRAS DO BRASIL

1. RAIZ: Nordeste, especialmente Salvador. Aqui é onde tudo se inicia. Foi por onde os portugueses entraram para colonizar o Brasil. Energia de construção, força, trabalho físico. Muito ligado ao chakra raiz da Terra (África), pois é a parte do país que tem mais pessoas negras (ascendência africana). Relacionado também à energia sexual: o Carnaval de Salvador atrai milhões de pessoas anualmente para estimular esta energia e temos problemas a serem superados como a prostituição (infantil, inclusive) e o turismo sexual (estrangeiros que vêm para cá com esta intenção).

2. SACRO: Região Norte, especialmente Rio Amazonas. Este chakra é regido pelo elemento água e no Brasil corresponde ao maior rio do mundo, que corre dentro da maior floresta tropical do mundo. É uma área que purifica a energia do país, por meio da Sagrada Natureza da Floresta Amazônica e dos povos indígenas que ali habitam.

3. PLEXO SOLAR: Região Centro-Oeste, especialmente Brasília, Chapada dos Veadeiros e Chapada dos Guimarães. É o VENTRE do Brasil, onde é guardada a energia da Nova Humanidade. Como nos contou Matías, quartzos dali têm sido colocados pelo mundo para espalhar esta nova consciência por um homem que ele conheceu em uma viagem. Região de muito Sol, onde fica a capital do país.

4. CORAÇÃO: Estado do Rio de Janeiro e de Espírito Santo, especialmente a Cidade Maravilhosa, Rio de Janeiro capital. De braços abertos como o Cristo Redentor, esta cidade recebe bem a todos e desperta paixões. O tum tumtum do samba, a emoção e intensidade do povo carioca não deixam dúvidas: é o chakra que expande a energia do Brasil para o mundo e por isso é também a cidade brasileira mais conhecida e popular.

5. GARGANTA: Estado de São Paulo, especialmente São Paulo capital e Santos. Comunicar-se com os outros países é a sua missão. Santos possui o maior porto da América Latina, sendo grande responsável pelas trocas comerciais de importação e exportação de produtos. São Paulo é uma megalópole vibrante e multicultural, onde se encontram as mais diversas culturas estrangeiras. Há forte presença de italianos, orientais, latinoamericanos, europeus, americanos, indianos, árabes, etc. Vc pode encontrar, por exemplo, restaurantes com culinária de qualquer lugar do mundo.

6. TERCEIRO OLHO: Região Sul, especialmente Curitiba. Visão, inovação, transformação futuro… este chakra é o responsável por planejar e mostrar os rumos que o país deve tomar, principalmente em termos sociais. É a região do país com o melhor índice de desenvolvimento humano. Curitiba é a capital da sustentabilidade, planejamento, conhecida como cidade-modelo onde tudo funciona. Suas inovações são exemplo para outras cidades do país. Ali está o Museu do Olho (do visionário arquiteto Oscar Niemeyer) e as Araucárias com suas pinhas (símbolo da glândula pineal).

7. CORONA: Foz do Iguaçu. Este é o chakra que se liga à inesgotável Energia Universal da FONTE. As cataratas têm este papel, de conectar o Brasil com o Divino. Suas águas jorram a pura energia brasileira, alimentando toda a América Latina (especialmente Argentina e Paraguai, com que faz fronteira) com a força, liberdade e o poder do Condor.
Particularidades:
- Acre: estado que faria parte do Sacro, mas que talvez, de verdade, pertença à Bolívia, país que vendeu este território pro Brasil no início do século XX.
- Minas Gerais: estado múltiplo, com a energia do Plexo Solar, Coração e Garganta. É o que indica o triângulo mineiro…
- Tocantins: parte norte do estado integra o Sacro, parte sul integra o Plexo Solar.

(Fonte: Mathias de Stefano)

domingo, 16 de março de 2014

quinta-feira, 13 de março de 2014

O que é Deus?

Os Orixás são o poder volitivo de Deus manifestado na própria natureza física e biológica.


     Os Orixás são o poder volitivo de Deus manifestado na própria natureza física e biológica. Esse poder volitivo permeia todo o universo. A vontade do Criador irradia-se em todos os seres viventes e inanimados, nos seus destinos, nas diversas dimensões. Essa força sagrada, formadora e mantenedora, é o que denominamos axé, ou prana primordial, ou fluído cósmico universal.

segunda-feira, 10 de março de 2014

O "barco" de Iemanjá e Oxum - relato de vivência mediúnica na casa de Umbanda.




     Como é de praxe após o término dos atendimentos públicos no Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, onde eu trabalho como médium, iniciam os cantos e toques para a limpeza energética dos membros da corrente e da casa em geral, retirando energias residuais dos atendidos e recolhendo entidades necessitadas de socorro e orientação. Durante um tempo que pode variar de trinta a sessenta minutos os atabaques ressoam e evocam-se os Orixás e as falanges correspondentes para os objetivos traçados pela direção espiritual e antecipadamente comunicados ao Diretor e Zelador responsável pela mesma.   
     Durante a louvação daquela noite as Grandes Mães das águas salgadas e doces, Orixás Iemanjá e Oxum, se apresentaram à minha visão, de forma que as duas estavam na proa de um mesmo barco em alto mar cujas águas estavam serenas.  Mas o interessante e que me chamou a atenção em desdobramento era que correntes de água salgada e água doce, entrelaçavam-se por debaixo do barco sem, entretanto misturar-se e o barco estava iluminado com uma luz azul de suaves nuances douradas e prateadas, clareando tudo ao redor, acompanhado de perto por legiões de criaturas pertencentes aos dois reinos, cada qual circulando no meio das suas respectivas águas, serenamente, num balé e numa policromia admirável. Falanges de espíritos reverenciavam as duas Orixás emitindo sons característicos a silvos e assobios, numa espécie de canção incompreensível para humanos. Ao redor deles a mais negra e aveludada escuridão cobria tudo e o barco tremeluzia no espetáculo feérico afastando-se lentamente do meu campo de visão. 
         Quando já estava em casa se me preparando para o sono benfazejo relembrei as cenas vistas durante o trabalho da noite e os sons vieram claros a minha  mente, parecendo a linguagem dos "deuses", apesar de nunca ter ouvido algo parecido com a voz deles, soavam como velhos conhecidos de indecifráveis priscas eras, guardados no mais profundo e impenetrável inconsciente. Sinalizando que estavam ali, arquivados, para ressuscitar em alguns momentos de acordo com os acontecimentos do dia a dia, lembrando que somos parte de algo maior, tão grande e tão perfeito que não conseguimos sequer imaginar como se processa. As origens e os mistérios da criação estão reservados para espíritos de escol e ajudantes divinos, seres que já atingiram alto grau de evolução e colaboram na tarefa de criar e despertar a vida em mundos primevos.  
             Adormeci e do mais profundo de meus sonhos ouvia os sons dos reinos das águas doces e salgadas, num convite suave para penetrar nos "mistérios" que certamente não relembraria ao acordar. E no suave encanto,  embalo e canto daqueles seres iluminados deixei-me conduzir sob a guarda fraterna dos amigos espirituais. 


Narrativa de uma vivência com os Orixás - por uma médium do GUTF.

sábado, 8 de março de 2014

Boas obras...


"Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que estás nos Céus."  JESUS (MATEUS, 5:16.)
  
         “Brilhe vossa luz” – disse-nos o MESTRE - e muitas vezes julgamo-nos unicamente no dever de buscar as alturas mentais. E suspiramos inquietos pela dominação do cérebro.
         Contudo, o CRISTO foi claro e simples no ensinamento: “brilhe também a vossa luz diante dos homens para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos céus”.
         Não apenas pela cultura intelectual. Não somente pela frase correta. Nem só pelo verbo flamejante. Não apenas pela interpretação eficiente das Leis Divinas. Não somente pela prece labial, apurada e comovedora. Nem só pelas palavras e pelos votos brilhantes.
         É indiscutível que não podemos menosprezar a educação da inteligência, mesmo porque escola, em todos os planos, é obra sublime com que nos cabe honrar o Senhor, mas JESUS, com a referência, convidava-nos ao exercício constante das boas obras, seja onde for, pois somente o coração tem o poder de tocar o coração e, somente aperfeiçoando os nossos sentimentos, conseguiremos nutrir a chama espiritual em nós, consoante o Divino apelo.
         Com o amor estimularemos o amor...
         Com a humildade geraremos a humildade...
         Com a paz em nós ajudaremos a construir a paz dos outros...
         Com a nossa paciência edificaremos a paciência alheia.
         Com a caridade em nosso passo, semearemos a caridade nos passos do próximo. 
         Com a nossa fé garantiremos a fé ao redor de nós mesmos.
       Atendamos, pois, ao nosso próprio burilamento, porquanto apenas contemplando a luz das boas obras em nós, é que os outros entrarão no caminho das boas obras, glorificando a bondade e a sabedoria de Deus.

Livro: Palavras da Vida Eterna

Emmanuel / Francisco Cândido Xavier

quinta-feira, 6 de março de 2014

Refletindo sobre a Obsessão - ESTUDO COMPLETO.

OBSESSÃO ESPIRITUAL FUNDAMENTALMENTE É ATRAÇÃO DE SEMELHANTES.

"E este, onde quer que o apanha, despedaça-o ele espuma, e range os dentes, e vai se secando; e eu disse aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam." Marcos 9 - v. 18.

Apesar de nos faltar comprovações científicas, há fortes evidências de que o Processo Obsessivo, que é caracterizado por manipulações e interposições de fluidos tóxicos, exerce papel importante na fisiopatogenia das doenças no corpo físico e espiritual, e às vezes evoluindo com quadros gravíssimos.

I – INTRODUÇÃO

Não temos a pretensão de criar confrontos entre a Ciência Médica e a Doutrina Espírita, mas sim apresentar oportunidades de reflexões objetivas, visando o aprofundamento de questões específicas. É chegada a hora em que a ciência deve ser respeitada pelos espíritas e aquela compreender a importância dos fundamentos da Doutrina na elucidação dos fatos, porquanto, até então todos têm falhado, apesar de toda capacitação de recursos técnicos e humanos.

Vivemos um momento de grandes aflições, onde a busca pelos valores materiais, visando suprir as necessidades do Ser, de maneira equivocada, tem trazidos muitos desequilíbrios, com intensas perturbações de ordem física e mental. A propósito, o prof. Ives Lecrubie, psiquiatra francês, em entrevista concedida ao Comitê Brasileiro para Prevenção e Tratamento da Depressão, relatou que de 3 à 6% da população do planeta sofre de estados depressivos e que há uma tendência de 1% de casos novos a cada ano, conforme dados recentes da Organização Mundial de Saúde.

LEIA ESTUDO COMPLETO:

segunda-feira, 3 de março de 2014

O Rei do Terreiro - HISTÓRICO!!!

- Álbum lançado pela Continental com selo Disco Lar em 1970 por J. B. de Carvalho (João Paulo Batista de Carvalho), um dos nomes mais expressivos da música de Umbanda. Cantor e compositor, começou no final dos anos 20 ao lado do Conjunto Tupi, que interpretava corimás, músicas cantadas durante os rituais de macumba. É provável que as músicas deste álbum sejam reedições de gravações dos anos 50.


Faixas:

01. 00:00 Beira Mar
02. 02:34 Ê-RÊ-RÊ
03. 05:01 Caboclo da Cachoeira
04. 08:27 Ogum Megê meu Pai
05. 10:58 Oxumarê
06. 13:35 Cangira
07. 15:34 São Benedito
08. 17:53 Tranca Ruas
09. 20:37 Cabocla Jurema
10. 23:59 Congo-ê
11. 26:09 Dia das Crianças

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics