CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


segunda-feira, 15 de julho de 2013

APOMETRIA não substitui a reforma íntima.

O Triângulo da Fraternidade disponibiliza para a comunidade, o trabalho de apometria que se dão as segundas-feiras. No primeiro momento dos trabalhos realizamos um diálogo fraterno com cada consulente que nos procura, para que ele possa expor os motivos que o levaram a pedir um atendimento.


        Percebemos que a maioria das pessoas que nos procuram vem pela primeira vez na casa e estão muito machucados psíquica e emocionalmente, sendo que algumas já passaram por vários outros grupos de ajuda sem ter resultados positivos. Outras pedem um atendimento, pois no seu precário entendimento de apometria, concluem que seria uma maneira rápida de sanar as dificuldades de relacionamento, pendências financeiras, desilusões amorosas, crises existenciais e conflitos humanos em geral, enfim uma maneira fácil de abrir os caminhos sem nenhum esforço.
  O trabalho de apometria não substitui a reforma íntima. Ou melhor: não existe técnica ou tratamento espiritual baseado na preguiça, nem paz interior sem reforma íntima, estudo, esforço, sacrifício, abnegação e renúncia. Para quem não conhece a apometria ela é mais uma ferramenta concedida pelos benfeitores espirituais para chegarmos à auto-cura.

São procedimentos que se dão através de técnicas, tendo como função iniciar ou continuar a um trabalho de reequilíbrio, respeitando sempre o merecimento e o momento de consciência, de entendimento de cada um. Os mentores e guias da casa dão o suporte, amparo ao grupo, intuindo-os para que o atendimento se dê dentro da Justiça de Xangô.
Sendo ela mais uma ferramenta para encontrarmos o reequilíbrio pessoal, é necessário dar continuidade ao processo de auto-cura, imprimindo a vontade de estar cada vez melhor, superando as limitações íntimas e do ambiente em que vive.
É querer mudar e lutar para que a transformação se faça presente e a harmonia se instale. Por si só a apometria não faz nenhum milagre, por isso a necessidade de continuar o tratamento nos outros dias de trabalho da casa onde procurou ajuda.
Harmonia e equilíbrio do ser não são sinônimos de ausência de problemas. As situações que levaram o indivíduo ao desequilíbrio estarão lá, mas num processo de auto-cura, os campos emocional e mental estarão libertos dos pensamentos fixos, sentimentos de penalidade, sentimento de que é vítima da situação e orgulho ferido. Com os quadros mentais e emocionais modificados, o indivíduo passará a ter uma visão mais clara do problema sem interferências internas ou externas.
Percebemos nos trabalhos de segunda-feira que os desequilíbrios têm como origem principal o nosso mau comportamento, atitudes e escolhas erradas que feriram a Lei Maior. Muitas vezes este mal agir foi em encarnações passadas e por um motivo qualquer nesta vida, passamos a sintonizar, sem termos consciência com o fato passado, nos desequilibrando.
Aí passamos a ter, por exemplo, sensações de raiva, pânico, medo, tristeza profunda, quando não, dores no corpo físico sem explicação.
Com o tempo, vibrando neste quadro negativo, atrairemos desencarnados por sintonia, sendo o seu estado mental e emocional é semelhante ou igual com o que estamos passando, agravando a nossa dor.  
 Sendo assim, se faz absolutamente necessário, o trabalho de diálogo franco e amigável com a pessoa, levando-a a compreender a importância de rever seus pensamentos, palavras e atos para que não volte mais a entrar em sintonia com as mesmas questões e possa seguir no seu processo evolutivo.
É indispensável no caminho da auto-cura ciclo de palestras para que consigamos realizar as transformações pertinentes com mais facilidade, pois passaremos a ter o apoio e amparo da equipe espiritual da casa.
Também, há o auxílio fraterno tradicional, a evangelização, o passe, a conversa amorosa nas consultas nos dias de caridade e, também, tratamentos psicológico e/ou psiquiátrico, necessários em determinadas situações com profissionais da área. 
A prática da oração é também algo importante e deve ser exercitada sempre.
O hábito de pedir perdão pelos erros cometidos a outrem, bem como perdoar aos demais irmãos pelos males que nos causaram deve ser uma constante em nossas vidas, pois liberam nosso íntimo para vivenciarmos uma vida mais feliz. Não só para os encarnados como, também, para os desencarnados.
Muitos casos, só serão resolvidos por meio de uma boa terapia e de leituras que ensejam maior autoconhecimento e auto-enfrentamento.
Para todos nós que estamos em desequilíbrio, cabe a cada um a responsabilidade da cura interna, não só na busca, mas ter a persistência de dar continuidade ao tratamento proposto pelos grupos da casa que ora o auxiliam.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics