sexta-feira, 8 de junho de 2012

Comentando o artigo: "o que significa o fim do mundo para os espíritas."



         "De toda sorte, algumas frentes do mediunismo estão mais ativas do que outras. Estas se tornam eletivas aos benfeitores espirituais em prol dos resgates e deslocamentos no Astral, independentes de suas denominações. Assim, devemos ser zelosos em não reduzirmos a obra do outro, sua igreja, templo, centro ou religião, caindo na armadilha do etnocentrismo - minha verdade é mais verdadeira do que a do outro." 

          Prezados irmãos planetários,
        Recebi o excelente artigo "O QUE SIGNIFICA O FIM DO MUNDO PARA OS ESPÍRITAS?", ao qual me motivou e transcrevo abaixo algumas reflexões.
        O Mundo Espiritual e seus enviados atuam neste momento planetário despreocupados das denominações das doutrinas, crenças, cultos ou religiões particularizadas na Terra.
        Para a atuação da Misericórdia e Compaixão de Jesus é eletivo o estado de consciência de cada ser, encarnado ou desencarnado. É impossível igualar-se a todos nos dois lados da vida e, dado a "urgência" do momento, todas as frentes ativas do mediunismo são utilizadas para socorrer, amparar, orientar e definir quem é trigo e quem é joio. 
        Desvincula-se dos sectarismos terrenos e sensos de superioridades humanas  a atuação dos espíritos caravaneiros de Jesus do lado de lá. Em verdade, o estado Íntimo de cada alma é o que determina sua "salvação", independente da denominação doutrinária ou religiosa da qual procedem os falangeiros que auxiliam o planeta nestas horas derradeiras.
        Assim, não importa se nós atuamos no centro espírita, no terreiro de umbanda, no templo evangélico, na igreja neopentecostal,..., ou se não temos uma religião, mas o que fundamentalmente é relevante são nossas obras e o nosso estado interno de consciência.
        De toda sorte, algumas frentes do mediunismo estão mais ativas do que outras. Estas se tornam eletivas aos benfeitores espirituais em prol dos resgates e deslocamentos no Astral, independentes de suas denominações. Assim, devemos ser zelosos em não reduzirmos a obra do outro, sua igreja, templo, centro ou religião, caindo na armadilha do etnocentrismo - minha verdade é mais verdadeira do que a do outro.
        Indistintamente, todos serão julgados segundo suas obras e a cada um será dado de acordo com seu merecimento.


        Muita paz com Jesus,


        NORBERTO PEIXOTO
..........................................


O QUE SIGNIFICA O FIM DO MUNDO PARA OS ESPÍRITAS?


O fim do mundo para os espíritas significa o fim do mundo de provas e expiações (um mundo de maldade e ignorância) e o começo do mundo de regeneração (um mundo de pessoas regeneradas), ou seja, nosso planeta está evoluindo. A separação do joio e do trigo já está acontecendo após a nossa desencarnação, ou seja, após o arrebatamento de nosso espírito do corpo físico para o plano espiritual.
Lá serão avaliados nossos atos. Todos aqueles que não vacilam em praticar o mal, com o propósito de atender suas ambições, seus vícios, conscientes dos prejuízos que causam, sem nenhum constrangimento, sem nenhum respeito pela vida humana, “NÃO HERDARÃO A TERRA” como advertiu Jesus, ou seja, não reencarnarão mais na Terra. Os Espíritos que persistirem no mal (OS JOIOS) encarnarão em planetas inferiores, ONDE HAVERÁ CHORO E RANGER DE DENTES, porque lá enfrentarão limitações e dores que funcionarão como lições que ajudarão na eliminação das falhas morais que ainda fazem parte da sua personalidade, até que aprendam a serem mansos e pacíficos, para que suas atitudes sejam dignas de filhos de Deus. Não seremos “escolhidos” por “igrejas”, “templos” ou “casas religiosas”, mas sim pela conduta moral cristã. No contexto bíblico, o termo “igreja” pode designar reunião de pessoas, sem estar necessariamente associado a uma edificação ou a uma doutrina específica. Se os "escolhidos" fossem somente de uma determinada religião, Deus deria injusto com aqueles que fazem e fizeram Sua vontade e que são de outras religiões como: Madre Tereza, Chico Xavier, Gandhi, Buda, Martin Luther King e outros. Afinal, muito dizem "Senhor, Senhor...", mas não fazem Sua vontade. 
Quando a samaritana perguntou para Jesus em que templo ela deveria adorar Deus, Ele respondeu: "Mulher, crede-me. Virá a hora em que não será nem neste monte, nem em Jerusalém que adorareis o Pai. Deus é espírito e em espírito e verdade é que o devem adorar os que o adoram." Jesus deixa claro que chegaria o dia que nós entenderíamos que Deus está em todos os templos e fora deles também. Que Deus não é propriedade de nenhuma religião. Ele está onde precisam Dele. E para adorá-lo, não precisamos de templos de pedras, basta o nosso templo, que é o nosso espírito, buscando o que é precioso para ele, sem mentiras. Eis alguns exemplos dos que são “joios”: O seqüestrador que comercializa a vida de suas vítimas; O traficante de drogas que prospera arruinando vidas; O assaltante que não vacila em "apagar" os que se atrevem a esboçar a mais leve reação às suas exigências; O explorador de jovens, que lhes impõe o lamentável comércio do sexo; O profissional que assassina friamente seres indefesos no ventre materno, no tenebroso delito do aborto; O terrorista que mata indiscriminadamente, com o propósito de conseguir seus objetivos em bases de intimidação da sociedade; Os comportamentos delituosos do denominado “colarinho branco”, etc. Por outro lado, o progresso do nosso planeta está acontecendo com a ajuda dos Bons (OS TRIGOS). Estes continuarão a reencarnar na Terra, e consequentemente, herdarão um mundo melhor.
Manoel Philomeno de Miranda, conta no livro Transição Planetária, através da mediunidade de Divaldo Franco que: “Antes, porém, de chegar esse momento, a violência, a sensualidade, a abjeção, os escândalos, a corrupção atingirão níveis dantes jamais pensados, alcançando o fundo do poço, enquanto as enfermidades degenerativas, os transtornos bipolares de conduta, as cardiopatias, os cânceres, os vícios e os desvarios sexuais clamarão por paz, pelo retorno à ética, à moral, ao equilíbrio(...)
“Como em toda batalha, momentos difíceis surgirão exigindo equilíbrio e oração fortalecedora, os lutadores (OS TRIGOS) estarão expostos no mundo, incompreendidos, desafiados por serem originais na conduta, por incomodarem os insensatos que, ante a impossibilidade de os igualarem, irão combatê-los, e padecendo diversas ocasiões de profunda e aparente solidão...Nunca, porém, estarão solitários, porque a solidariedade espiritual do Amor estará com eles, vitalizando-os e encorajando-os ao prosseguimento.”
Então, cabe a nós escolhermos ser TRIGO ou JOIO.

FONTE DO ARTIGO: http://grupoallankardec.blogspot.com.br/2011/03/fim-do-mundo-e-arrebatamento-na-visao.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics