RECESSO DIA 07/10/16

Informamos que no dia 07/10/16 não teremos sessão pública de caridade.

MOTIVO: recesso AMACI.

Livraria do Triângulo

Sinopse:

O autor resgata tradições ancestrais, histórias apaixonantes e esclarecedoras e nos aprofunda nos ensinamentos ocultos declarados, desvelando alguns saberes que se relacionam com a mitologia dos Orixás e, consequentemente, com a nossa essência. Em Os Orixás e os Ciclos da Vida, questões instigantes referentes à existência humana, inspiradas pelo espírito Senhor Ogum Sete Estradas (Ramaogundá), são elucidadas com profundidade. Afinal, o que são os Orixás? Por que eles foram criados? Como estas forças divinas nos influenciam? O que nos impulsiona a renascer em um corpo físico e qual o propósito de estarmos na Terra? Trazemos um carrego de vidas passadas? Isso significa que temos que sofrer para evoluir?

Esta obra, escrita numa linguagem acessível, serve como um guia de estudos e reflexão para umbandistas, adeptos das religiões da diáspora africana e simpatizantes em geral, afeitos a estes saberes milenares que “forjam” inexoravelmente à alma universalista do brasileiro. Que possamos nos conhecer um pouco mais ao entender os Orixás que se associam a nós como condutores dos ciclos das existências humanas. É possível termos um destino mais alvissareiro, com caminhos abertos para a bem-aventurança e corpo fechado para as enfermidades. Cabe somente a nós, a chave está em nossas mãos.

domingo, 3 de abril de 2011

Umbanda, entre a cruz e a encruzilhada

Este artigo considera a umbanda, religião afro-brasileira de constituição recente, como estando dividida entre os apelos de suas raízes negras e os atrativos legitimadores da adoção dos princípios éticos cristãos. Embora pouco racionalizada e postulando uma visão de mundo predominantemente encantada, vem crescentemente moralizando-se a partir, sobretudo, das influências do ideal kardecista da caridade. Tal incorporação não é, contudo, linear, mas reinterpretada a partir da vivência concreta de seus agentes e moderada pela necessidade da cobrança por serviços religiosos prestados e pela "demanda", concepção mágica de conflito inter-individual.

* * *

"Constatamos que a grande influência moralizadora sobre a umbanda provém do kardecismo. Certamente uma grande quantidade de pais-desanto teve sua formação espírita e mediúnica inicial nas “mesas-brancas”, aderindo posteriormente às giras. Há também um número indefinido mas certamente bem elevado de simples médiuns iniciados nos salões kardecistas.
A influência das idéias de Allan Kardec difusas no meio umbandista pode ser aferida pela generalizada presença da concepção de caridade. A sua prática é ao mesmo tempo a finalidade do culto e sua instância legitimadora. Incorporam-se os guias para que estes solucionem os problemas diversos (principalmente de saúde, mas também de dinheiro, trabalho, desajustamentos familiares e amorosos) que afligem a carente clientela. Ao praticar a caridade não são apenas os clientes os favorecidos, mas também os médiuns e os próprios guias que se elevam na hierarquia espiritual, garantindo no primeiro caso uma reencarnação mais favorável e no segundo caso, ascensão no mundo dos espíritos.
A teoria kardecista da reencarnação e da evolução espiritual é o pano de fundo motivador da caridade umbandista. Sua prática é entendida, portanto, como missão..."

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics