quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Cuidado com os depressivos


O sucesso não é medido por aquilo que uma pessoa alcança, mas pela oposição que encontrou e pela coragem com a qual manteve sua luta contra as adversidades."
(Charles Lindbergh)

Você já tomou depressivos? Não, não se trata de drogas. Estou me referindo ao tipo de comentários que deprimem o seu espírito. Você é promovido. Faz uma boa venda. Decide começar seu próprio negocio. Voltar para a escola a fim de obter um diploma. Levantar acampamento e mudar para o outro lado do país. Então um conhecido diz: "Isso é loucura" ou "Espero que saiba o que está fazendo". Ou ainda: "Espero que não se arrependa", num tom de voz que soa como a previsão de que em breve você ficará mesmo arrependido.
Essas pessoas passam então a contar exemplos dos fracassos de que têm conhecimento. Questionam seu bom senso. Duvidam de que você obterá o resultado que planejou. Apontam o lado negativo, as desvantagens e as decepções que poderiam surgir pelo caminho.
“Os depressivos fazem qualquer coisa para impedir que os outros sigam adiante, tentando evitar que as pessoas se aperfeiçoem ou melhorem a situação em que estão”
Certa vez um amigo me contou algo que ilustra esta situação muito bem.
Ele cresceu próximo ao litoral, num lugar onde as pessoas pegavam caranguejos para o jantar. Ele me disse que conforme iam pegando os caranguejos, jogavam-nos dentro de um balde ou de um cesto.
A história que ele contou é que se houvesse apenas um caranguejo no cesto, era preciso colocar uma tampa para que ele não saísse. Mas se houvesse mais de um, não era necessário tampar. Isto não fez sentido pra mim até que ele explicou o resto da história. Ele disse que, quando há mais caranguejos juntos, um fica puxando o outro, de modo que nenhum consegue sair.
Descobri que muitas pessoas mal sucedidas agem da mesma forma. Elas fazem qualquer coisa para impedir que os outros sigam adiante, tentando evitar que as pessoas se aperfeiçoem ou melhorem a situação em que estão. Elas usam todo tipo de comentários para manter os outros na mesma cesta. Elas têm baixa auto-estima e lhes falta coragem. Não dão muito valor aos seus talentos e bom senso. Ou então invejam a sua habilidade, visão de futuro ou circunstâncias.
Uma boa maneira de ficar fora da cesta é aplicar a velha regra: Se - você - é - tão esperto - por - que - não - está - rico? Isto é, observe cuidadosamente os mensageiros: Qual é o estilo de vida deles? Até que ponto obtiveram sucesso no que fazem? Qual a atitude geral deles sobre outros mais bem-sucedidos ou afortunados?
Você é capaz de ficar fora da cesta e assim recusar-se a ser um caranguejo?
Pode ser que você enfrente oposição e passe por momentos de insegurança, mas também vai experimentar a liberdade, aumentar seu potencial e sua realização pessoal.
Se um desses depressivos caranguejos o atingir, fique acima dos comentários e trabalhe na prova do erro de julgamento do mensageiro. Você talvez ache úteis estas palavras: "Você pode estar certo sobre o que vou fazer. Vou tentar lembrar que você me advertiu. E vou mantê-lo informado dos acontecimentos. Se as coisas forem bem melhores do que você espera, também quer que eu o informe?".
"A única coisa que devemos temer é o próprio medo."
(autor desconhecido)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics