CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Cuidado com os depressivos


O sucesso não é medido por aquilo que uma pessoa alcança, mas pela oposição que encontrou e pela coragem com a qual manteve sua luta contra as adversidades."
(Charles Lindbergh)

Você já tomou depressivos? Não, não se trata de drogas. Estou me referindo ao tipo de comentários que deprimem o seu espírito. Você é promovido. Faz uma boa venda. Decide começar seu próprio negocio. Voltar para a escola a fim de obter um diploma. Levantar acampamento e mudar para o outro lado do país. Então um conhecido diz: "Isso é loucura" ou "Espero que saiba o que está fazendo". Ou ainda: "Espero que não se arrependa", num tom de voz que soa como a previsão de que em breve você ficará mesmo arrependido.
Essas pessoas passam então a contar exemplos dos fracassos de que têm conhecimento. Questionam seu bom senso. Duvidam de que você obterá o resultado que planejou. Apontam o lado negativo, as desvantagens e as decepções que poderiam surgir pelo caminho.
“Os depressivos fazem qualquer coisa para impedir que os outros sigam adiante, tentando evitar que as pessoas se aperfeiçoem ou melhorem a situação em que estão”
Certa vez um amigo me contou algo que ilustra esta situação muito bem.
Ele cresceu próximo ao litoral, num lugar onde as pessoas pegavam caranguejos para o jantar. Ele me disse que conforme iam pegando os caranguejos, jogavam-nos dentro de um balde ou de um cesto.
A história que ele contou é que se houvesse apenas um caranguejo no cesto, era preciso colocar uma tampa para que ele não saísse. Mas se houvesse mais de um, não era necessário tampar. Isto não fez sentido pra mim até que ele explicou o resto da história. Ele disse que, quando há mais caranguejos juntos, um fica puxando o outro, de modo que nenhum consegue sair.
Descobri que muitas pessoas mal sucedidas agem da mesma forma. Elas fazem qualquer coisa para impedir que os outros sigam adiante, tentando evitar que as pessoas se aperfeiçoem ou melhorem a situação em que estão. Elas usam todo tipo de comentários para manter os outros na mesma cesta. Elas têm baixa auto-estima e lhes falta coragem. Não dão muito valor aos seus talentos e bom senso. Ou então invejam a sua habilidade, visão de futuro ou circunstâncias.
Uma boa maneira de ficar fora da cesta é aplicar a velha regra: Se - você - é - tão esperto - por - que - não - está - rico? Isto é, observe cuidadosamente os mensageiros: Qual é o estilo de vida deles? Até que ponto obtiveram sucesso no que fazem? Qual a atitude geral deles sobre outros mais bem-sucedidos ou afortunados?
Você é capaz de ficar fora da cesta e assim recusar-se a ser um caranguejo?
Pode ser que você enfrente oposição e passe por momentos de insegurança, mas também vai experimentar a liberdade, aumentar seu potencial e sua realização pessoal.
Se um desses depressivos caranguejos o atingir, fique acima dos comentários e trabalhe na prova do erro de julgamento do mensageiro. Você talvez ache úteis estas palavras: "Você pode estar certo sobre o que vou fazer. Vou tentar lembrar que você me advertiu. E vou mantê-lo informado dos acontecimentos. Se as coisas forem bem melhores do que você espera, também quer que eu o informe?".
"A única coisa que devemos temer é o próprio medo."
(autor desconhecido)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics