terça-feira, 18 de dezembro de 2018

A "UMBANDA DO MEU UMBIGO"

Nas redes sociais diariamente são postadas mensagens de pessoas dizendo o que é ou não é UMBANDA. Partem da premissa de vivência em seus terreiros, parte de um todo, e equivocadamente percebem a parte como sendo o todo.
     Outros começam a estudar a UMBANDA em livros e apostilas baixadas da rede e já se arvoram em vozes da verdade, por vezes abrindo canais de vídeo e já ditando doutrina, com pouca ou nenhuma vivência presencial no terreiro.
    Há ainda os que são "formados" a distância, em cursos rápidos e sem quaisquer pré-requisitos, que "diplomados" com certificado do mestre sicrano ou beltrano, também se acham (presunção) no direito de dizer o que é ou não é UMBANDA.
    Enfim, é a "UMBANDA DO MEU UMBIGO"...
    Eu sou do tempo do pé no chão, do saber transmitido de boca a orelha, do silêncio e discrição nos preceitos, da humildade no trato com os mais velhos e respeito aos mais novos...Sou do tempo que o aprendizado era vivenciado com o tempo certo de preparo e quando se abria uma casa, depois de muitos anos, respeitava-se a UMBANDA DE TODOS NÓS e raramente o novo terreiro não se enraizava. Era o tempo que as sementes tornavam-se árvores frondosas. Hoje temos muitas folhas ao vento, pois qualquer brisa as levantam do chão.
    Axé!!!
    Norberto Peixoto.  

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

A Umbanda educa, orienta, conforta e socorre.

“A Umbanda educa, orienta, conforta e socorre. Está sendo descortinada gradativamente e, cada filho seu é um vaso valioso, feito na olaria com barro bem moldado, o que requer tempo, trabalho, suor e muita dedicação dos oleiros que preparam a argila, os abnegados Caboclos, Pretos Velhos, Crianças e Exus. Tanto são as suas formas de apresentação, tanto quanto forem necessárias ao despertamento das consciências das criaturas humanas enredadas nos ciclos de renascimento na matéria transitória. Os orixás são expansões de Deus, energias materializadas em diversos matizes na Terra, Ele que é o supremo energizante cósmico que a tudo preenche e anima.”   

RAMATÍS - no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

ELUCIDAÇÕES DE UMBANDA



     Nesta obra, Elucidações de Umbanda*, Ramatís apresenta-se junto aos Pretos Velhos e Caboclos e prepara o leitor para conceitos mais profundos da Umbanda em seus aspectos esotéricos. Retoma a magia etéreo-física, com a introdução da apometria, técnica anímico-mediúnica de indução aos desdobramentos espirituais. Esclarece o que são e para que servem as oferendas junto à natureza. Analisa com precisão a estrutura energética humana – orixás, corpos e chacras -, e como a regência dos astros a influencia, tendo impacto nas vibrações e linhas de trabalho da Umbanda.
      Ainda nos traz Vovó Maria Conga, preta velha experiente e laboriosa muito próxima de Ramatís, com preciosas elucidações quanto à forma de apresentação dos espíritos, Guias e Protetores da Umbanda – descreve minuciosamente o seu mediunismo e o uso do ectoplasma nos terreiros, em relato verídico da movimentação das falanges no Plano Astral.
      Sem dúvida, trata-se de um valioso guia de estudos, alertando-nos quanto à sensatez fraterna e universalista que deve preponderar em todos os corações dos homens, independente das diversas religiões e doutrinas terrenas.    
(*) Nota: O título da obra em sua primeira impressão era Samadhi. Nesta edição foi atualizado para Elucidações de Umbanda, o que a torna mais afim com o seu conteúdo.      

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Desmistificando Exu...




Na criação do Universo, o primeiro impulso volitivo ­divino foi “desdobrar” uma parte de Si, um atributo peculiar: o poder organizador do caos e vacuidade que presidiria tudo e antecederia a criação e as “coisas” a serem criadas. Este “elemento” primordial, imanente e partícipe de tudo que existe é Exu. É o que os iorubanos chamam de a primeira estrela criada (ÌRÀWÒ-ÀKÓDÁ). Exu traz consigo a neutralidade e a partir dele todos os demais atributos divinos, os Orixás, puderam “soltar-se” do Criador e mergulharam no “corpo de Deus”, um oceano cósmico de fluido vital – prana ou axé –, imergindo nas dimensões vibratórias criadas, num rebaixamento energético e de frequência. Assim, vieram até o mundo manifestado terreno, que esotericamente entendemos como forças da natureza.

Neste sentido, Exu é o dono dos caminhos na mais profunda significação e significados, pois ele é o grande movimento cósmico (mensageiro, mediador e comunicador), permitindo, em conformidade com a volição do Criador, a existência da vida em todas as latitudes universais. No processo criativo divino, contínuo e ininterrupto, espíritos são criados e “jogados” para fora do útero genitor – Deus é pai e mãe –, e Exu impulsiona essas mônadas primevas (centelhas) a mergulharem no oceano da existência que lhes dará, gradativamente, as formas adequadas para que possam existir nas diversas profundidades ou dimensões. São-lhes ofertados corpos espirituais propícios ao meio que habitarão. O próprio Deus lhes presenteia.

Exu, esse desconhecido na Umbanda, é o guardião de todas as encruzilhadas vibratórias, passagens e pontos de encontro que se cruzam, tangenciam e são subjacentes entre si, compondo as diversas faixas de frequência que pairam no universo criado.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

LEITOR: NÃO INCENTIVE A PIRATARIA.

             As obras literárias são protegidas pela Lei de Direitos Autorais. Significa que pertence ao autor o direito de escolher onde e quando suas obras devem ser divulgadas.
           Digitalizar livros impressos para publicar em seu blog/página, ou ainda, disponibilizar para livre acesso o conteúdo de arquivos digitais (e-books), sem consentimento do autor, são práticas contrárias à lei, sujeitas a penalidades civis e criminais.
            Portanto, cuidado! O fato de um título estar disponível na internet não presume que essa reprodução tenha sido autorizada. E dar continuidade a uma divulgação ilegal, através do compartilhamento, é incidir no mesmo crime.

Tatiane Chalupka
OAB/RS 57.015

quarta-feira, 25 de julho de 2018

MÉDIUNS CONSCIENTES...A verdadeira atualidade da Umbanda.

Há anos quando aprendi com meu querido preto-velho que a consciência era para o nosso próprio aprendizado, passei a ficar mais tranquila e confiante. Passei a entender que nos conselhos que nossos guias dão para algum consulente, muitas vezes são o que nós médiuns estamos precisando ouvir ou praticar, e é assim q eles nos passam seus ensinamentos. Ele ainda acrescentou, que sem a consciência poderíamos nos tornar meros "fantoches" nas mãos de espíritos sem luz. 
Helena Ferreira Araújo. 

 ..... 

Estou desde os meus 7 anos de idade na Umbanda, desde o meu batizado em Itacuruçá. Infelizmente, o que falta hoje em uma parcela surpreendente de umbandistas, o que é preocupante, é VERACIDADE - capacidade de ser verdadeiro ou de dizer a verdade. Ao mentirem que são inconscientes, prejudicam-se e à muitas pessoas, pois a fé cega só conduz quem orienta e quem é orientado pela mentira ao abismo . Não se constrói uma espiritualidade sadia e madura sem VERACIDADE e, com certeza, os envolvidos se enredam na Lei de Reencarnação. 
Axé, saravá, namastê!!! 
NORBERTO PEIXOTO.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

O CONSULENTE PAPA PASSES

       Consulente define as pessoas que buscam a Umbanda, mas não são adeptos vinculados a uma corrente, pois são desligadas das finalidades internas da Umbanda. O consulente “PAPA PASSES”, comparece às sessões apenas para receber o passe. Frequentador assíduo de “consultórios do Além” e de todos os grupos mediúnicos que se formam apenas para receber favores espirituais, não consegue compreender que a Umbanda não é mero salva-vidas para acidentes existenciais nascidos de sua própria invigilância. Vivemos dando desculpas para não nos conhecermos verdadeiramente, não queremos compromisso que imponha disciplinas de horário e assiduidade, alegamos absoluta falta de tempo, mas quando acontece um problema em nossa vida, seja financeiro, emocional, de saúde, etc., arrumamos tempo para buscar "passe", corrermos atrás de "curas espirituais", do "caboclo portentoso" ou "exu forte"... nem se for em outra cidade. Umbanda não é mero mediunismo e troca com os espíritos. É estudo e vivência, para nos levar ao autoconhecimento e a mudança interior. Umbanda é ciência de autorrealização, Divina Luz que nos liberta da escuridão de nossos equivocos e atos que enredam na Lei de Causa e Efeito.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Um discípulo nem sempre está naquele que segue por onde quer que o mestre ande e sim naquele que age e conduz seus passos como seu mestre faria, independente de onde esteja. Abençoada é a reencarnação de Ramatís.


sexta-feira, 8 de junho de 2018

"Tome cuidado com a sua vida, talvez ela seja o único evangelho que as pessoas leiam. Não se esforce pelas honras do mundo, mas honrai o Senhor" - São Francisco de Assis.


quinta-feira, 31 de maio de 2018

O SEGREDO DA AÇÃO.

     A mídia hoje, na busca desenfreada por audiência das emissoras, exalta a violência e as aflições humanas em seus dramas da existência material. Não devemos ser insensíveis aos sofrimentos e o maior serviço à Deus é servir aos caídos no caminho. Todavia, vigiemos para que não sejamos contaminados pelo medo de sobreviver e daí sermos diariamente pessimistas, vítimas do destino e acostumados a reclamar. Não nos afastemos do sentimento de GRATIDÃO e SERENIDADE INTERIOR, independente de condições externas dualistas: apegos e aversões, gostos e desgostos...Vigiemos nossa casa mental e façamos a faxina diária. Busquemos agir no mundo com discernimento espiritual. REFLITAMOS:

O SEGREDO DA AÇÃO – Swami Vivekananda

"Cada ação que praticamos volta para nós como reação; as nossas ações podem agir sobre outras pessoas e reagir sobre nós. Certamente vocês já observaram, que as pessoas quando cometem más ações, tornam-se cada vez mais perversas, e quando praticam o bem ficam cada vez mais fortes, e aprendem a fazer o bem sob quaisquer circunstâncias. A intensificação da ação ocorre porque agimos e reagimos uns sobre os outros.

Tomemos um exemplo da física. Quando executo uma ação, pode-se dizer que minha mente vibra em determinada frequência, e todas as mentes que estão em circunstâncias análogas são afetadas por ela. Se colocarmos em uma habitação diferentes instrumentos musicais, afinados no mesmo tom, observaremos que ao tocarmos em um deles, os outros irão vibrar e reproduzir a mesma nota. Do mesmo modo, as mentes que estiverem vibrando na mesma frequência serão afetadas por pensamentos análogos.

Suponhamos que eu pense ou cometa um mal, então a minha mente passa a vibrar em uma determinada frequência e todas as mentes que estiverem em harmonia com ela serão afetadas. Da mesma forma, quando pratico uma boa ação, minha mente vibra na frequência do bem e as mentes que estiverem em sintonia com ela serão beneficiadas. O poder que uma mente exerce sobre outra depende da intensidade do pensamento.

Segundo este símile, pode-se dizer que assim como as ondas de luz podem levar milhões de anos antes de alcançar um objeto, assim também as ondas mentais podem viajar centenas de anos antes de encontrar um objeto com o qual vibrem em uníssono. É provável que nossa atmosfera esteja cheia de vibrações mentais, boas e más. O pensamento projetado por um cérebro segue vibrando, por assim dizer, até encontrar uma mente devidamente sintonizada que o assimile. Da mesma forma, quando um homem comete más ações cria em sua mente um estado vibratório, que permite às ondas mentais correspondentes entrarem em sintonia. Essa é a razão porque um malfeitor se torna cada vez pior e suas ações se intensificam.

A mesma coisa acontece com as pessoas que praticam boas ações; suas mentes conseguem assimilar, cada vez mais, as ondas semelhantes que existem na atmosfera, intensificando desta forma as suas boas ações. Consequentemente corremos um duplo perigo quando praticamos o mal; primeiro, abrimos nossa mente às más influências que nos rodeiam; segundo, criamos um mal que poderá afetar outras pessoas, talvez daqui a cinquenta anos. Ao fazer o mal, prejudicamos a nós mesmos e aos demais. Ao fazer o bem, beneficiamos a nós mesmos e, ao mesmo tempo, aos demais."

(Texto extraído do livro “Karma Yoga” de Swami Vivekananda).

terça-feira, 8 de maio de 2018

MANIFESTO PÚBLICO - EM DEFESA DA LIBERDADE RELIGIOSA. Por Norberto Peixoto.




            Nenhum religioso, adepto ou sacerdote, tem o direito de exercer intolerância contra outras confissões religiosas. Sentir-se detentor da verdade e tentar ser o colonizador do outro, notadamente preconceituando os afrorreligiosos, é ser disseminador de violência, agressão esta que estrutura uma sociedade ainda intolerante e segregadora. Esforçar-se para deslegitimar e inferiorizar determinada cultura ancestral e milenar e suas expressões, seja ela qual for, é abominável e agride o sagrado direito de expressão da fé individual e coletiva. Infelizmente, historicamente as culturas religiosas da diáspora Africana tem servido como ideal oposto na busca por distinção, hegemonia e poder. Usam-nas como catalizadora no disputado mercado religioso.
       Agradeço profundamente o amparo da ancestralidade africana que vibra em meu espírito e rogo à Exu, o Grande Organizador Cósmico, Orixá partícipe da Criação, que sua ação sobre a minha cabeça (Ori) nunca se ausente.
               Axé, Saravá, Namastê!!!
               Norberto Peixoto.

segunda-feira, 23 de abril de 2018

INCORPORAÇÕES TEATRAIS

Quando os paramentos e acessórios externos são mais importantes que a orientação - aconselhamento - dos Guias Espirituais. O aspecto visual e a performance gestual do corpo sobrepujam a interioridade do transe, não desenvolvendo o médium adequadamente para a oralidade - a fala com a entidade. 


quarta-feira, 18 de abril de 2018

1º SEMINÁRIO DO CONHECIMENTO.

       Estarei participando do 1º SEMINÁRIO DO CONHECIMENTO - quebrando barreiras da espiritualidade. Falarei sobre A MISSÃO DA UMBANDA e teremos o lançamento do livro AS FLORES DE OBALUAÊ com sessão de autógrafos. O evento acontecerá no próximo fim de semana, dias 21 e 22 de abril em Torres - RS. 
Axé, Saravá, Namastê!
Norberto Peixoto.




terça-feira, 17 de abril de 2018

O PODER CURATIVO DOS ORIXÁS.

       A Umbanda tem fundamento, mas é preciso cada vez mais estudá-la em sua multifacetada origem, rompendo os limites estreitos dos tabus e dogmas que impõem verdades hegemônicas. Assim como os milhos expostos ao fogo transformam-se em pipocas, cada grão a seu tempo, a regência dos Orixás nas vidas humanas nos conduz à profunda mudança, "abrindo-nos" como flor ao amor universal e à formação de uma consciência transcendental. Este livro, As Flores de Obaluaê - o poder curativo dos Orixás, traz nuanças “inéditas” do terreiro como núcleo promotor de saúde sob a perspectiva da psicologia ancestral dos velhos Babalaôs. As reelaborações de ritos e liturgias, tão comuns nos templos umbandistas, reforça a essência que vêm dos Orixás. A forma como interagimos com estas forças, se com ética, caráter elevado e firme devoção, só fortalece a sintonia com os seus poderes divinos, que auxiliam a realização do propósito da vida humana. Entenda o processo de empoderamento dos Guias Espirituais da Umbanda, que atuam em seus médiuns e invocam o poder curativo dos Orixás. A mediunidade nos moldes umbandistas propicia uma “limpeza” gradativa no corpo perispiritual. A cada encontro ritual, interiorizamos atributos que fortalecem nosso senso de percepção, o autoconhecimento, a maturidade emocional, o despertamento para o amor e a reconexão com Deus.

domingo, 15 de abril de 2018

A Umbanda progride e progredirá sempre...

        Aconteceu ontem a tarde o lançamento do livro AS FLORES DE OBALUAÊ, no Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade. Um encontro rico de diálogo e saudáveis questionamentos dos participantes. A Umbanda progride e progredirá sempre, rompendo barreiras de dogmas e tabus engessantes. Uma religião sem o livro e nenhum registro escrito desaparece ou é aculturada - absorvida - por outra, assim comprova a história das religiões. Gratidão a todos que participaram e propiciaram uma tarde maravilhosa repleta de axé. Axé, Saravá, Namastê! 



segunda-feira, 9 de abril de 2018

WORKSHOP COM NORBERTO PEIXOTO


             


              WORKSHOP COM NORBERTO PEIXOTO
      A UMBANDA E O PODER CURATIVO DOS ORIXÁS

         O Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade convida para um encontro com Norberto Peixoto, a realizar-se neste próximo sábado, dia 14/04/18, às 15 h com previsão de término às 18 h. Serão abordados temas referentes à mediunidade e ao terreiro como núcleo promotor de saúde. Entenda o processo de empoderamento dos Guias Espirituais no poder de realização dos Orixás e qual é a missão da Umbanda no Terceiro Milênio; que nos conduz ao fortalecimento de nosso senso de percepção do Eu, ao autoconhecimento, à maturidade emocional, ao despertar de uma consciência transcendental e finalmente à reconexão com Deus.  

              Ao final do evento, teremos uma sessão de autógrafos do livro AS FLORES DE OBALUAÊ – O PODER CURATIVO DOS ORIXÁS.

MUITO IMPORTANTE:
- o portão do templo abrirá às 14 h
- 80 vagas
- as inscrições devem ser feitas pelo WHATTS 51 999 18 18 27 COM SARITA.

quinta-feira, 29 de março de 2018

LANÇAMENTO AS FLORES DE OBALUAÊ.

              A Umbanda tem fundamento, mas é preciso cada vez mais estudá-la em sua multifacetada origem, rompendo os limites estreitos dos tabus e dogmas que impõem verdades hegemônicas. Assim como os milhos expostos ao fogo transformam-se em pipocas, cada grão a seu tempo, a regência dos Orixás nas vidas humanas nos conduz à profunda mudança, "abrindo-nos" como flor ao amor universal e à formação de uma consciência transcendental. Este livro, As Flores de Obaluaê - o poder curativo dos Orixás, traz nuanças “inéditas” do terreiro como núcleo promotor de saúde sob a perspectiva da psicologia ancestral dos velhos Babalaôs. As reelaborações de ritos e liturgias, tão comuns nos templos umbandistas, reforça a essência que vêm dos Orixás. A forma como interagimos com estas forças, se com ética, caráter elevado e firme devoção, só fortalece a sintonia com os seus poderes divinos, que auxiliam a realização do propósito da vida humana. Entenda o processo de empoderamento dos Guias Espirituais da Umbanda, que atuam em seus médiuns e invocam o poder curativo dos Orixás. A mediunidade nos moldes umbandistas propicia uma “limpeza” gradativa no corpo perispiritual. A cada encontro ritual, interiorizamos atributos que fortalecem nosso senso de percepção, o autoconhecimento, a maturidade emocional, o despertamento para o amor e a reconexão com Deus.


quarta-feira, 28 de março de 2018

TRÊS TIPOS DE "MEDIUNIDADE DE INCORPORAÇÃO"?!?

             Na redes sociais é bastante comum vermos afirmações que existem três tipos de "mediunidade de incorporação" (consciente, semi-consciente e inconsciente), dando a entender que todas as três são comuns na Umbanda. Isto não é verdade, pois a inconsciente é raríssima hoje em dia. Outro aspecto a considerarmos é que o gestual do corpo referente ao arquétipo faz parte, mas não é o mais importante, embora é o que se enfatize nos desenvolvimentos mediúnicos, que pode parecer "forçado", um ensaio. O que devemos priorizar é o teor das mensagens dos Guias. Infelizmente, muitos se deixam impressionar pelo movimento externo - o que parece ser - e poucos ainda prestam atenção no que está se dizendo - o que de fato é. Umbanda não é teatro e muito menos carnavalização, onde a performance corporal, os adereços e paramentos são mais valiosos que os aconselhamentos das entidades.

quinta-feira, 8 de março de 2018

A FALSA INICIAÇÃO NA "UMBANDA".

               Uma mera "iniciação" com objetivos pessoais, status, certificados ou quaisquer graus de superioridade perante os semelhantes, como as inexplicáveis "iniciações" que acontecem hoje em dia, ditas de "umbanda", sem o tempo necessário, sem a necessidade de freqüência a uma corrente mediúnica, com total desleixo e sem senso de responsabilidade para com as conseqüências da má utilização dos conhecimentos transmitidos ao "iniciado" incapaz, que não têm requisitos para admissão, exatamente como procedem os "iniciadores" e os irresponsáveis "mestres" midiáticos da atualidade, motivados tão somente pelo dinheiro. Tais "iniciados" são como folhas secas levadas ao vento das oportunidades, movidos pelos banais interesses momentâneos, na maioria das vezes no mundo virtual sem pertencer a correntes mediúnicas de terreiros reais, muito longe das escolas de iniciação que existem no Plano Astral sob a égide da Lei de Umbanda.


         A GENUÍNA INICIAÇÃO. 

        O domínio da mente equivale ao azeite que alimenta a lamparina acesa, e expor um candidato à iniciação sem condição mental é fazê-lo perder-se no "escuro" durante a senda da iniciação, pois o iniciando precisa de capacidade de dirigir o pensamento concentrado para "iluminar" seu mundo interior, sem dispersões pelos apelos do mundo sensório e prazeroso da vida profana, própria do cidadão comum. Do mesmo modo como a luz do Sol só rasga a escuridão de um quarto se a janela estiver aberta, a iluminação começa a invadir o templo interior do neófito quando ele tiver força mental que possibilite as condições psíquicas básicas para seguir as instruções do iniciador. O domínio da mente é o azeite que alimenta a lamparina acesa e à janela aberta para entrar a luz do Sol. Simbolicamente, representam a vitória sobre as paixões inferiores que "honram" o ser frente às leis cósmicas e o tornam capaz para ser um adepto do mestre. 

 In Mediunidade de Terreiro.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

QUANDO O MÉDIUM SENTE-SE SUPERIOR!!!

O que poderia dizer ou escrever que pudesse ser aproveitado por todos que estão com os pés no chão em um terreiro, para a comunidade umbandista - tantos que estão vestindo o branco como médiuns?!

Pensando nos anos que já passei como zelador desde a fundação do Triângulo e nas centenas de giras de caridade que já realizamos, concluo que o grande obstáculo que paralisa muitos médiuns é a jactância - àquele sentimento velado de superioridade, um certo tipo de tédio, que vai se instalando em relação aos irmãos de corrente e consulentes, de tanto escutar suas queixas, que anda de mãos dadas com o orgulho e a vaidade, estabelecendo uma altivez e um senso de superioridade irreal, um certo enfado e ar desmotivado. Obviamente que tal situação já observei em espíritas, espiritualistas, pastores, padres, bispos, teosofistas, budistas, maçons, rosa-crucianos, apômetras,..., então atribuo este estado psíquico inerente ao ser humano.

Mas como se instala a jactância no médium umbandista?

O médium sendo consciente, o que é o estado natural da mediunidade na atualidade, é provável que ele caia num automatismo comodista e, inevitavelmente, nas suas reflexões examine as consciências alheias, identificando os erros do próximo, muitas vezes opinando em questões que não lhe diz respeito, indicando as fraquezas dos semelhantes, educando os filhos dos vizinhos, reprovando as deficiências dos companheiros, corrigindo os defeitos dos outros, aconselhando o caminho reto a quem passa, receitando paciência a quem sofre, e segue resoluto retificando os defeitos de quem o procura no centro umbandista, como se ele fosse só perfeição.

Mas enquanto o medianeiro se distrai orientando, se distância de si mesmo, e como aprendiz que foge à verdade e à lição, agrava a situação enfatuando-se e sentindo-se superior aos consulentes e irmãos de corrente, sempre incansáveis em seus pedidos de ajuda, reclamações e tristezas.

Enquanto o médium se ausentar do estudo das suas próprias necessidades e fragilidades que fundamenta o indispensável processo de auto-conhecimento e autorrealização, esquecendo a aplicação dos princípios superiores que deve abraçar na fé viva que é mero instrumento, cheio de defeitos e imperfeições e tão frágil e carente quanto àqueles que o procuram, será simples cego do mundo interior relegado à treva da ilusão. Nada estará realizando, pois locupleta-se em si mesmo e se basta, achando que está fazendo uma grande obra, um palácio de realizações com o passar dos anos. Muitos até se gabam do tempo de mediunidade e menosprezam os mais novos.

Claro que a experiência acumulada ao longo dos anos dá sabedoria ao medianeiro, mas ele não deve sentir-se melhor a quem quer que seja, pois não sabemos o passado e a idade sideral de cada um de nós. Ou você sabe qual a idade do teu espírito?

Despertemos e vigiemos sempre.

Mantenhamos nossas energias mais profundas para que os ensinamentos, instruções e consolos que passamos na forma de orientações recebidas de nossos guias espirituais aos consulentes não seja para nós médiuns uma bênção que passa, como é a dádiva e misericórdia divina da mediunidade que nos foi concedida, em proveito à nossa própria retificação pelo auxilio incondicional aos irmãos de caminhada que nos procuram, porque o infortúnio maior de um médium e para a sua combalida alma eterna é aquele que o infelicita quando a graça do Alto passa por ele em vão em toda uma encarnação!

Nenhuma valia tem um rito, seus elementos e liturgias, se o médium internamente não tem a condição necessária de recebê-lo satisfatoriamente. A aplicação ritualística externa é feita pelo sacerdote e seus assistentes, mas a ligação espiritual interna é de cada médium. Se assim não acontecer, qualquer rito será um mero PLACEBO RITUAL, inócuo e sem efeitos positivos.

É tarefa primeira de um zelador espiritual vigiar e "correr gira" para que a jactância mediúnica não se instale nele ou em sua corrente.

Reflitamos!!!

Paz, saúde, força e união.

Norberto Peixoto - Um eterno aprendiz


*Jactância - s.f. Ação, hábito de se gabar: falar com jactância. Arrogância, altivez.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

MEDITAÇÃO, AUTOCONHECIMENTO E AUTORREALIZAÇÃO.

          Você busca o autoconhecimento? Se interessa por sua autorrealização? Quer ser feliz e ter serenidade? Divido com os irmãos uma obra que tem me auxiliado a me tornar uma consciência melhor.

 

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

O umbandista e o carnaval.

             O devoto dos Orixás diligente, sabe manter e preservar a vibração de seu Ori, independente de datas festivas sociais e locais onde estiver. Todavia, a deterioração dos grandes centros urbanos, faz do carnaval o ambiente eletivo para a bandidagem, o tráfico e o consumo de drogas. O extravasamento dos sentidos e a liberação moral estabelecem o senso comum preponderante e isto determina a sintonia espiritual. Como precaver-se e "aproveitar" esta data mantendo sua saúde e integridade mediúnica???

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics