CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

É PRA QUEM TEM FÉ!!! A FUNDAÇÃO DE UM TERREIRO DE UMBANDA.



Prezados irmãos planetários,

Um grupo de 12 médiuns funda um terreiro, por deliberação de Caboclo Pery. Inicialmente alugam uma pequena casa de madeira. No registro da imagem histórica, assim era a nossa "choupaninha...Tinha cupim, tinha formigueiro...Apareceu até uma gata e deu cria...Na foto, visita de Mãe Leni ( dirigente do TUVA https://www.facebook.com/TemploDeUmbandaVozesDeAruandaTuva?fref=ts ), que na ocasião nos brindou com uma palestra, referente ao lançamento do livro de Vó Benta, Causos de Umbanda.

Como podem ver, a casa estava cheia...A esquerda de Mãe Leni, ficava o nosso Congá, num pequeno quarto onde só podiam entrar, os consulentes, sendo 3 de cada vez, não mais que isto. Acomodávamos no máximo 12 pessoas sentadas e 18 em pé. As cadeiras foram ganhas de doação, o Congá, o nosso altar, eram 2 tocos grandes de madeira, com flores entre eles e um quadro do Cristo-Jesus ao meio.

Não imaginávamos que em nosso caminho, estava destinado recebermos uma casa de doação, com escritura pública para uso caritativo da religião Umbanda. Se não houvéssemos tido a coragem de dar o passo e fundar o terreiro, não bastaria o respaldo e cobertura Astral, pois o fato de estarmos numa pequena casa alugada com cupim e que ainda chovia para dentro foi determinante para a doação. Certas coisas antecedem outras, cabe a nós fazermos agindo com determinação e para isto temos que ter fé!!!

Hoje estabelecidos em sede própria, temos o compromisso de conduzirmos o Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, o que nos faz agradecer a cada dia ao Alto pela tarefa redentora que no tempo constrói na grande obra do Pai, juntamente com os Sagrados Orixás e Falangeiros de Aruanda, sob a égide da Lei de Pemba, nesta Umbanda de todos nós.

A todos os irmãos que estão conosco, corpo mediúnico e assistência, votos sinceros de paz, saúde, força e união!!!

Um sarava fraternal,
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics