segunda-feira, 24 de novembro de 2014

ASPECTOS MAGÍSTICOS DA UMBANDA.

INÉDITA ABORDAGEM SOBRE AINDA OCULTOS, E PROFUNDOS, ASPECTOS MAGÍSTICOS DA UMBANDA. 

domingo, 16 de novembro de 2014

CONVITE SEMINÁRIO: UMA CURIMBA NA UMBANDA.

GRUPO DE UMBANDA TRIÂNGULO DA FRATERNIDADE

SEMINÁRIO INTERATIVO
“UMA CURIMBA NA UMBANDA”
GRATUITO.
DIA 22/11/2014, Sábado.



PROGRAMAÇÃO:
14h30min - Abertura do portão
15h00min  -  PRECE DE ABERTURA
15h15min -  ELEMENTOS DA CURIMBA  – Kemir
15h45min  - Perguntas
16h00min  - ASPECTOS MAGíSTICOS DO SOM NA CURIMBA – Vladimir
16h30min -  Perguntas
16h45min  - Intervalo
17h15min  -  UMA GIRA COM A CURIMBA – Milton
17h45min  -  Perguntas
18h00min  -  APRESENTAÇÃO DE CURIMBA

19h00min -  Encerramento

IMPORTANTE:

- 80 VAGAS;

- RESERVAS: INSCRIÇÕES EM NOSSA SECRETARIA OU PELO EMAIL  triangulodafraternidade@gmail.com ;


- INSCRIÇÕES NO DIA DO EVENTO SOMENTE SE AINDA HOUVEREM VAGAS.

sábado, 15 de novembro de 2014

Parabéns Umbanda!!!


Amuletos, talismãs e feiticeiros.


        Os amuletos e talismãs, quando realmente dinamizados por magos experientes, obedecem aos mesmos princípios dos minerais radioativos, mas a sua ação é mais vigorosa e específica no campo etéreo-astral invisível aos sentidos humanos. Ambos são objetos de formas extremamente variáveis e feitos com substâncias diversas, espécie de acumuladores de energias magnéticas dinamizadas por entendidos. Eles catalisam ou dinamizam pela sua composição etérica o campo benéfico de defesa fluídica dos seus portadores. Há pequena diferença de interpretação entre ambos, pois os talismãs eram confeccionados com o fito exclusivo de criar uma aura protetora em torno do seu possuidor, para então ressarcir os impactos de fluidos perniciosos. Aos amuletos cabia a função de absorver as emanações maléficas e evitar a sua disseminação etérica na aura do seu portador. O talismã era exclusivamente "defensivo" e próprio para desviar as cargas fluídicas negativas contra o seu dono; o amuleto exercia a mesma atividade, mas podia catalisar os fluidos bons ou maus do próprio dono. Em conseqüência, quando os talismãs eram usados por outras pessoas, eles se tornavam inofensivos, porque a sua freqüência vibratória estava intimamente vinculada ao seu primeiro dono, enquanto os amuletos podiam transmitir a outrem as influências boas ou más do seu antigo possuidor. 

RAMATÍS – MAGIA DE REDENÇÃO.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Caminhando na Umbanda!!!

NA UMBANDA, O CAMINHAR É MAIS IMPORTANTE QUE CHEGAR AO FIM DO CAMINHO.

     Os Orixás e os Guias Espirituais nos ensinam a ter paciência, tolerância, perseverança. Isso também vale para a “iniciação” na Umbanda.
     Quando você decidir se “iniciar” em um terreiro, procure uma casa da sua confiança com calma, sem pressa. Lembre-se que depois da sua escolha, você terá ainda que ser escolhido, geralmente pelo Guia Chefe da casa que você escolheu. Tenha humildade. Assim, visite vários templos e veja como se sente. Procure observar se existe harmonia, acolhimento, gente bem intencionada, gratuidade e o exercício da caridade desinteressada. Observe se os dirigentes e os membros do grupo são saudáveis, equilibrados, felizes. Procure se informar, converse, observe, pergunte, dê tempo ao tempo, não tenha pressa. Caso você decida entrar em uma casa que sinta afinidade, tenha menos pressa ainda e verifique se a mesma tem estudo sistematizado. 
     Na Umbanda o aprendizado é lento e vivencial, não basta só o estudo, que por sua vez é indispensável hoje em dia. Na pedagogia do terreiro o aprendizado é demorado, não é o suficiente estar presente assiduamente, há que se vivenciar intensamente para aprender de fato e não devemos pular etapas. Uma religião, no caso a Umbanda, deve entrar dentro de você e ser para uma vida inteira. Muitos entram na Umbanda, em poucos a Umbanda entra. E por fim, conforme nos ensinaram os mais velhos; na Umbanda, o caminhar é mais importante que chegar ao final do caminho

     Caminhemos, avante e para o Alto sempre!!! 
     Que o Cristo-Oxalá nos traga sempre luz e paz em nossos caminhos...
     NP.

domingo, 9 de novembro de 2014

PRETO VELHO AO PÉ DA CRUZ.




       MÉDIUM: Meu Pai, pela vidência, vejo que o senhor sempre comparece no trabalho de caridade ao pé da cruz, da mesma maneira, quando retorna ao Plano Espiritual, o faz ao pé da cruz. O que isto significa?
       PAI BENEDITO: Meu filho, coloco-me ao pé da cruz do Senhor Jesus, não para reviver o seu sofrimento humano, mas para rememorar o seu calvário espiritual, que foi a sua descida vibratória para reencarnar num corpo físico. Quando estou ao pé da cruz, revivo o quanto tenho que esforçar-me ainda para chegar até onde o Divino Mestre chegou e amar incondicionalmente todos os irmãos. Ao pé da cruz não tenho mais o que cair e resta-me o esforço para vencer a minha própria cruz. As Almas Bentas da Linha dos Pretos Velhos oram aos filhos da Terra ao pé da cruz.
      Reflitamos que o Evangelho se realiza no processo de fermentação interna em cada criatura pelo nascimento do amor. Muitos voltam para este lado da vida se julgando à "direita" do Cristo, tudo sabendo das letras dos evangelhos, outros além disto tiveram décadas de tarefa nos centros mediúnicos religiosos diversos, alimentando o anseio de serem " salvos" para um mundo de regeneração, mas esqueceram de regenerarem a si mesmos com a levedura do amor. Não aprenderam a amar, impuseram condições e só trocaram almejando um lugar melhor no futuro, em detrimento dos inferiores "esquerdistas" - todos os outros menos eles -, e assim esqueceram de doarem-se INCONDICIONALMENTE no presente.
      Só o amor salva filhos, só o amor salva, só o amor salva...

Preto Velho quando vem
ele vem aos pés da Cruz
pedindo a proteção
Para os filhos de Jesus.


     Mensagem recebida durante os trabalhos mediúnicos no Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics