terça-feira, 2 de setembro de 2014

Interpretando um ponto cantado.



       Este "ponto cantado" manifesta-se sob um admirável e atraente aforismo, capaz de oferecer algumas proveitosas ilações filosóficas a respeito do espírito. A laranja simboliza o fruto da terra, que nasce, cresce e morre, assim corno as ilusões do mundo material! Ademais, o ponto alude aos que passam pela carne em existência fácil, as coisas à mão, adquiridas sem grande esforço, pois as primeiras estrofes são nítidas a respeito: "Apanha laranja do chão, quem quiser." A laranja já caiu, é fácil apanhá-la, sem o esforço, sequer, de arrancá-la da árvore; está à mercê do primeiro que chegar! É o símbolo da sorte ou da facilidade para as criaturas que já gozam de todas as satisfações e conforto do mundo; mas é um bem provisório que "apanha quem quiser". No entanto, "Come maná lá no céu, quem puder", expressa a perfeita antítese de "apanhar laranja do chão", pois é o bem eterno, conforme se deduz da vida espiritual! "Quem puder" libertar-se do mundo material e governar o seu espírito, também fará jus ao alimento superior, que é "o maná do céu", o qual Deus mandou em forma de chuva aos israelitas, no deserto, quando estavam esfomeados. É o perfeito simbolismo de duas formas de nutrição: a do corpo e a do espírito!

RAMATÍS - A MISSÃO DO ESPIRITISMO - CAPÍTULO UMBANDA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics