CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

ORIXÁS – FACEBOOK DA AFRAM:

Prezados irmãos, a imagem demonstra bem como o INCRIADO DEUS se "fragmenta", ou se diferencia, em aspectos particularizados, como raios vibracionais peculiares em correspondências eletromagnéticas específicas na natureza manifestada no planeta. Há que se considerar que verdadeiramente estas vibrações nos influenciam o psiquismo, a ponto de termos as manifestações anímicas das mesmas nos terreiros de Umbanda, na forma de mitos e lendas que são recriadas através de cânticos - mantras - no subconsciente dos médiuns, advindo nos estados alterados de consciência, através de movimentos corporais e gestuais peculiares a cada oscilação de onda fatorial dos Orixás. Nestas catarses anímicas, o espíritos falangeiros observam e apoiam seus médiuns, num saudável processo de autocura que anda lado a lado com a mediunidade, pois não é incomum os espíritos guias da Umbanda se identificarem como Orixás; Ogum, Xangô, etc...pois são genuinamente os enviados dos ORIXÁS. 
      IMPORTA, EM VERDADE, A MANIFESTAÇÃO DO ESPÍRITO PARA A CARIDADE, seja do encarnado ou do desencarnado. NÃO INCORPORAMOS os Orixás, mas eles estão muito presentes na "alma" da Umbanda, reinterpretados à luz do momento presente. Nas obras subsequentes de Norberto Peixoto / Ramatís, ao qual li todas e aguardo o recente lançamento, é esclarecido com profundidade este assunto, sem esgotá-lo.

Fraternalmente,

Silvio Marques – Comentando o post a seguir:

O QUE SÃO ORIXÁS?
Os orixás são aspectos da Divindade, altas vibrações cósmicas que se rebaixam até vós, propiciando a manifestação da vida em todo o Universo.
É preciso compreenderdes que existem vários planos vibratórios no Cosmo e que Deus manifesta-se por meio de vibrações próprias em cada dimensão. Essas vibrações energéticas não são o próprio Incriado, que permanece sem ser manifestado diretamente.
Os orixás, emanações oriundas do divino, são expressos desde as dimensões imateriais sem forma até os mundos manifestados na forma (astral, etérica, física), em faixas vibratórias específicas.
O que mantém a harmonia universal são os orixás, vibrações cósmicas conhecidas milenarmente pelas religiões e filosofias orientais e que agora estão sendo elucidadas com maior clareza para o Ocidente.

CORRESPONDÊNCIA VIBRATÓRIA DOS ORIXÁS
Cada um dos orixás tem peculiaridades e correspondências próprias na Terra: cor, som, mineral, planeta regente, elemento, signo zodiacal, essências, ervas, entre outras afinidades astromagnéticas que fundamentam a magia da umbanda por linha vibratória.

NAS SETE LINHAS
A cada um dos orixás se afina a uma plêiade de espíritos que atuam nas formas estruturais que sustentam o movimento da umbanda no Espaço: pretos velhos, caboclos e crianças.

ORIXÁS INCORPORAM?
Na umbanda, os orixás NÃO INCORPORAM. Afirmamos que isso é impossível, pois não é da natureza universal quaisquer manifestações personificadas dos orixás.
Os orixás se “manifestam” na umbanda indiretamente por meio dos espíritos que se unem no plano astral formando as linhas vibratórias, uma para cada um deles.
É uma forma de se unirem organizadamente em auxílio aos filhos da Terra. Nenhuma linha vibratória que representa um orixá é melhor que outra. Todas têm a mesma importância.
Ramatís
A Missão da Umbanda

Médium: Norberto Peixoto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics