quarta-feira, 30 de julho de 2014

Trazendo Pemba para salvar Filhos de Fé.


    Neste ponto e nos demais que analisaremos, encontram-se palavras convencionais que definem as características e os objetivos das falanges que representam, inclusive identificando a linhagem dos chefes ou pais que as governam. A primeira estrofe "quando eu venho da Aruanda", induz que o chefe da falange é "pai de segredo", pois vem do Céu ou da Aruanda, "trazendo pemba", ou giz, isto é, autorizado a escrever, salvar e alforriar os filhos da fé, ou filhos de terreiros, já disciplinados sob os ditames do bem ministrado pelas regras de Umbanda. Está claramente definido que o chefe vem "de quando em quando da Aruanda", lugar onde ele habita, para participar das falanges na condição de "pai de segredo"! 

Ramatís - A MISSÃO DO ESPIRITISMO / capítulo Espiritismo e Umbanda.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Apresentação da Curimba no aniversário de 22 anos do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade:

.......................................................................................................................

........................................................................................................................
   

sexta-feira, 25 de julho de 2014

PEDIDO DE SOS: água que fugiu...

Prezados irmãos planetários,


Compartilhamos com a nossa comunidade, médiuns trabalhadores, frequentadores do terreiro e simpatizantes de uma maneira geral, a recente obra que realizamos, referente a fuga d'água subterrânea, tratando-se de um joelho de cano rachado na parte externa do banheiro feminino, ao qual prestamos conta do custeio da empreitada realizada:

- recibo na secretaria  de R$ 420,00 de rastreamento eletrônico para localização exata ponto de fuga;
- anexo recibo R$ 270,00 de material;
- anexo recibo de  R$ 700,00 de mão de obra;
- anexo conta d'água a vencer de R$ 4.046,59;

TOTAL: R$ 5.436,59

Estamos entrando com um processo administrativo junto ao Departamento Municipal de Águas e Esgotos, pleiteando e revisão da conta exorbitante. Não temos certeza se conseguiremos integralidade no pleito.

Como é sabido, o Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade tem como cláusula pétrea estatutária ser uma associação filantrópica, sendo todos seus atendimentos espirituais rigorosamente gratuitos. A comunidade \ associação religiosa mantém-se pela mensalidade de maioria de seu corpo mediúnico, da doação de direitos autorais, das ações entre amigos, da venda de livros, CDs, camisetas, incensos e aromatizadores. Pontualmente recebe  doações. Fizemos ao logo dos últimos 8 anos várias obras de reforma material e de manutenção, pois o imóvel que abriga o templo tem mais de 50 anos de existência.

Assim sendo, a quem puder nos ajudar com doações anônimas, por favor, se dirijam a nossa secretaria.

Que Jesus e os Orixás nos abençoem sempre,

Paz e luz,
Norberto Peixoto.

Segue recibos - clicar na imagem para ampliar:







-

Oração a Nanã Buruquê

Hoje Sessão de Pretos(as) Velhos(as).


        Santa Senhora das águas escondidas, aos pés de Jesus Cristo rogai por nós.
     Que ao Filtrar as águas de nosso Planeta resgate, terna Senhora! Acomoda-as em lençóis subterrâneos e trazê-as de volta à superfície leve e cristalina, líquido divino, bendito do Senhor, indispensável a todos os tipos de vida terrestre, demonstras não só um amor imensurável por todos os seres, mas imanta-nos com sua sabedoria infinita.
       Santa Senhora, dona de Pântanos e Brejos, início da existência, concede-nos, querida vovó, a transformação de nossas dores físicas e espirituais. A cura dos males que destroem a humanidade. A cura do vício que degrada o homem. A cura do desamor que extingui a paz. Faça brotar em cada um de nós, querida Nanã, a fonte viva da fé em Jesus e, assim ao bebermos dessa verdadeira água, possamos libertar-nos, aprender a perdoar e perdoando sermos perdoados e, na marcha da evolução rumo à transformação alcançar a verdadeira vida… a vida eterna!

     Amém!

terça-feira, 22 de julho de 2014

Ogan Mirim do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade.

Apresentação da Gabi, Ogan Mirim do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, em nossa Sessão Comemorativa alusiva ao aniversário de 22 anos de fundação.

A Gabi é filha da Dani e do Roni, médiuns trabalhadores do GUTF.


domingo, 20 de julho de 2014

Homenagem a Iansã e Iemanjá..

        Neste sábado que passou tivemos um encontro comemorativo alusivo ao aniversário de 22 anos de Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade. Nosso agradecimento ao Ogan Roncali e a Mãe Marcia, respectivamente dirigentes da Escola de Curimba Caboclo Girassol e do Templo de Umbanda Caboclo Pena Branca, de Taubaté-SP. Aos trabalhadores do Templo de Umbanda Vozes de Aruanda, representados por Mãe Leni, de Erechim-RS, igualmente gratidão pela presença. Sem vocês, não teríamos o "encanto" que vivenciamos numa noite inesquecível para todos que participaram. 
            Publicamos alguns vídeos como segue, e na sequência, assim que estiverem disponíveis, publicaremos os demais.


Homenagem a Xangô.

Saudação Exu Bará do Mercado Público de Porto Alegre.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Caridade incondicional como médiuns de Umbanda em todas as datas.


Prezados irmãos planetários,

Informamos que na próxima sexta não teremos Sessão.

A Sessão de Caridade Semanal, acontecerá no sábado, dia 19\07 próximo, ocasião que comemoraremos o aniversário de 22 anos de fundação do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, trabalhando normalmente no terreiro com o mesmo uniforme branco de sempre, com passes e aconselhamentos espirituais.

No lugar da nossa habitual palestra doutrinária e ritual do fogo, que antecedem nossas aberturas, teremos a apresentação da nossa Curimba. Após os toques, cânticos e toadas rítmicas de Umbanda que serão desenvolvidas para  assistência e corpo mediúnico, procederemos à abertura da Sessão de Caridade, sob a irradiação de Caboclos.

Muita paz a todos e que Jesus, o Divino Oxalá, continue nos amparando, para fazermos a caridade incondicional como médiuns de Umbanda em todas as datas.

Fraternalmente,

Norberto Peixoto.

Aniversário de 22 anos de fundação do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade.

ATENÇÃO
- não teremos sessão de caridade na sexta-feira, pois será no sábado, como segue;



PARA MATAR A SAUDADE:


Médium - servidor ou usuário.

Incorporação é um dos mais de 60 tipos de mediunidade catalogados por Allan Kardec. É um dom sagrado que nos permite relacionar com irmãos espirituais e assim aprendermos com suas experiências de vida. Através da incorporação sentimos o comprometimento espiritual de cada entidade e na entrega de nosso corpo para este encontro sagrado vamos educando nosso caráter e desenvolvendo nossas virtudes. Portanto, incorporação é um dom de SERVIÇO que envolve as partes médium e entidade.  Este serviço sagrado tem a função de despertar, inspirar, moldar a todos que buscam a verdade. Porém muitos médiuns, buscam soluções, fórmulas imediatas para resolverem seus males.

Os médiuns, logo que chegam numa casa de Umbanda querem incorporar, dar passagem às suas entidades, sem antes aprender a servi-lás na função de cambono. Pensam que cambonar é atrasar o seu desenvolvimento mediúnico. Deixam a ansiedade e imaginação serem os estímulos de seus objetivos. Atravessam a mensagem verdadeira da entidade, sem ao menos dar-lhes a chance de conhece-las. É Caboclo que não é flecheiro soltando flecha, é Preto Velho que não usa a fumaça como elemento magístico mas seu aparelho já providenciou o cachimbo, enfim, atropelam literalmente os momentos que deveriam ser encontros sagrados por pura pressa.  Consequentemente se a casa não corrigir estes equivocados comportamentos, estes médiuns distanciarão do verdadeiro compromisso. Serão médiuns vaidosos, arrogantes e usuários da religião. Não estarão dispostos a estudos contínuos muito menos estar à serviço de suas entidades. Pelo contrário, terão posses de suas entidades e tenderão a trabalhar somente com aquela entidade que tem mais afinidade. Não darão oportunidades a outras entidades alegando que “a entidade não deixa outros chegarem”. E neste currículo desastroso acumularão mensagens e comportamentos equivocados pois seu dom esta sendo corrompido pelo seu próprio ego.  Enfim, desvirtuarão totalmente a doutrina da Umbanda, pois serão cada vez mais individuais e interesseiros.

Mediunidade de incorporação não é brincadeira. Nenhuma entidade comprometida com o bem levará seu médium à exposição do ridículo e desvios morais. Entidades de Umbanda trabalham sob a lei da caridade e evolução, com ordem, disciplina e ética.


Mãe Márcia Moreira – Templo de Umbanda Caboclo Pena Branca – 15/07/2014.

domingo, 13 de julho de 2014

AROMATERAPIA COM FLORAIS: Aromatizadores Florais Jardim dos Orixás.



Prezados irmãos planetários,

Os aromatizadores florais do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, são associações de óleos aromáticos terapêuticos com florais ( sistemas de Bach e Saint Germain ). Fazem mais de sete anos que são vendidos para a assistência em nossa secretaria, nasceram da necessidade de auxiliarmos a manutenção material da comunidade terreiro. Incentivados pelo aconselhamento do Sr. Exu Sete da Lira, hoje estamos em processo de registro com responsável técnico e a denominação será Aromatizadores Florais Jardim dos OrixásAssim possibilitando que possam ser utilizados por todos, inclusive para a revenda direta por pessoas físicas, em outros centros espiritualistas, consultórios e nos diversos espaços holísticos. Aguardem, em breve o lançamento oficial com as condições de compra e os novos frascos spray rotulados de 200ml, folder,...

E logo, estamos desenvolvendo, teremos os aromatizadores florais de cada Orixá, conforme associação dos óleos aromáticos terapêuticos específicos aos arquétipos - personalidades - correspondentes dos florais aos Orixás, utilizando-nos, como já dissemos, dos sistemas consagrados como o de Bach, Saint Germain e Minas.

Maiores informações, conceito e mecanismo de ação dos florais associados com os óleos de aromas essenciais, na fanpage:


Meu respeito e profundo agradecimento à sugestão do Sr. Exu Sete Encruzilhadas da Lira.

Meu Mojubá e Salve a Coroa da Lira,

Paz e saúde,

NORBERTO PEIXOTO.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Falando mal dos outros?!?

“Toda pessoa não suficientemente realizada em si mesma tem a instintiva tendência de falar mal dos outros.
Qual a razão última dessa mania de maledicência?
É um complexo de inferioridade unido a um desejo de superioridade.
Diminuir o valor dos outros dá-nos a grata ilusão de aumentar o nosso valor próprio.
A imensa maioria dos homens não está em condições de medir o seu valor por si mesma.
Necessita medir o seu próprio valor pelo desvalor dos outros.
Esses homens julgam necessário apagar luzes alheias a fim de fazerem brilhar mais intensamente a sua própria luz.
São como vaga-lumes que não podem luzir senão por entre as trevas da noite, porque a luz das suas lanternas fosfóreas é muito fraca.
Quem tem bastante luz própria não necessita apagar ou diminuir as luzes dos outros para poder brilhar.
Quem tem valor real em si mesmo não necessita medir o seu valor pelo desvalor dos outros.
Quem tem vigorosa saúde espiritual não necessita chamar doentes os outros para gozar a consciência da saúde própria.”(...)


HUBERTO ROHDEN.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Mensagens do Grande Coração - Pérolas de Ramatís.


Descrição
A cada dia, uma nova pequena mensagem de Ramatís. Sempre às 00h 00min, uma "pérola" para reflexão. A qualquer horário, uma excelente opção de leitura edificante, tendo como fonte os livros publicados deste autor espiritual pela Editora do Conhecimento.

A Metrópole do Grande Coração é a Colônia Espiritual que sedia a Fraternidade da Cruz e do Triângulo no Espaço, descrita em detalhes na obra "A Vida Além da Sepultura", pelo espírito Atanagildo, psicografia de Hercílio Maes.

Esta fanpage é minha singela contribuição, compartilhando o estudo sistemático das obras de Ramatís que realizo, tendo por objetivo formar uma comunidade humana mais espiritualizada, crística, universalista, amorosa e fraternal.

Aproveitemos as Pérolas de Ramatís - Mensagens do Grande Coração - para refletirmos e tornarmos nossa existência melhor.

Todos são bem vindos,

Fraternalmente,
Silvio Marques.

Administrador da página.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

A dor e suas causas íntimas.


A dor, que varia de espírito para espírito, não é específica de certa idade ou época, mas se manifesta de conformidade com as causas íntimas de cada criatura, independentemente de, raça, cor, temperamento, sexo ou idade. Os germes causadores das enfermi­dades humanas só proliferam perigosamente quando no organis­mo do homem se estabelece o terreno eletivo para a eclosão da enfermidade. O êxito microbiano depende fundamentalmente da condição mórbida ou “miasmática”, que o próprio espírito cria no corpo devido à sua desarmonia psíquica. E o miasma do psiquismo doente que atrai os germes patogênicos e os alimenta, fazendo-os acumular-se em certos órgãos ou sistemas do corpo físico. Os microrganismos, na realidade, são os elos intermediários que se constituem em pontes virulentas e ajudam os espíritos a despejar na carne torturada os seus venenos psíquicos, de cuja ação e presença então se identifica um tipo de moléstia característica e devidamente classificada na terminologia médica.

RAMATÍS - FISIOLOGIA DA ALMA.

domingo, 6 de julho de 2014

Após o transe mediúnico, não me lembro de nada!!!


Não lembro de nada.

O assunto objeto desta matéria com certeza trará para alguns bastante dissabor e repulsa, pois tocará na vaidade e no ego daqueles que não querem que venham à baila determinadas verdades atinentes ao fenômeno da incorporação.
No entanto, como o compromisso do Jornal Umbanda Hoje é ver os adeptos da religião mais esclarecidos e livres de determinados mitos que tanto prejudicam os iniciantes no culto, resta-nos tão somente esclarecermos um ponto nevrálgico sobre o presente tema.,
Sabemos que na Umbanda fala-se muito em mediunidade de incorporação semiconsciente e inconsciente, que, via de regra, ensejam verdadeiras discussões doutrinárias a respeito.
Não vamos nos ater a explicarmos o processo de acoplamento de um espírito aos chakras e centros nervosos do médium, sendo tema para o futuro.
As incorporações em que os espíritos deixam completamente inconsciente o médium, com tomada integral de todas as faculdades biopsicomotoras, é fenômeno raríssimo nas religiões mediúnicas.
Em tempos imemoriais, foi a forma encontrada pelos espíritos para cumprirem suas missões no plano físico sem que o medianeiro pudesse interferir em suas tarefas, pois muitas pessoas não acreditavam na ação dos espíritos sobre o corpo humano e, por isto, se tivessem alguma porcentagem de consciência, acabariam por intervir, voluntária ou involuntariamente, no labor dos amigos espirituais.
O fato é que, na mediunidade de incorporação semiconsciente, que, diga-se de passagem, também tem seus graus de variação, o espírito ao desprender-se do médium com o qual trabalha, deixa neste quase que a totalidade das informações recebidas ou transmitidas durante uma sessão.
Caso haja alguma necessidade, o espírito, atuando no sistema nervoso central e também no cérebro, pode fazer com que o médium deixe de lembrar de alguma coisa, mas isto é exceção.
A regra é o médium lembrar-se de quase tudo que foi dito pelo espírito trabalhador.
Neste sentido, muito importante é o respeito e a obediência que os médiuns devem ter para com o segredo de sacerdócio, tópico que analisaremos oportunamente.
Infelizmente alguns médiuns que trabalham semiconscientemente insistem em dizer que não se lembram de nada depois que o espírito interventor se afasta. E o fazem por duas razões básicas: primeiro, querem dar um maior valor a sua mediunidade, dizendo: ” eu sou especial porque trabalho sem consciência”; segundo, para se eximirem de responsabilidade, caso haja alguma comunicação equivocada, por influência do próprio médium, dizendo este depois: ” eu sou inconsciente, quem errou foi o espírito”.
Repito: a mediunidade de incorporação inconsciente ainda existe, mas é raríssima, e quem a tem geralmente não fala, porque é assunto pessoal, e também é circunstância difícil de ser provada.
Na atualidade, não se concebe deixar os iniciantes com a falsa idéia de que, incorporados por um espírito, sua mente se apagará temporariamente. Muitos médiuns sob a ação dos espíritos acham que não estão incorporados, visto terem ouvido de outros que, durante a manifestação dos espíritos, não há consciência no médium.
Criam com isto uma série de dúvidas na mente dos iniciantes, fazendo com que muitos pensem até não serem médiuns de incorporação.
A Umbanda vai crescer.
E crescerá através de médiuns mais preparados, mais esclarecidos em relação aos fenômenos mediúnicos.
Desta forma, farão cair por terra falsas verdades que estão, infelizmente, ainda sendo difundidas irresponsavelmente por alguns.
Sarava a Umbanda !!

Ogan Roncali - Escola de Curimba Caboclo Girassol.

sábado, 5 de julho de 2014

Os intolerantes.


"Ah, meu Deus! Assisto com muita tristeza a pena da aspereza dilacerando a beleza de uma linda sinfonia. A aguarrás de juizes, ciumentos inflexíveis, descolorindo as matizes de uma linda pintura, só porque não gostam da assinatura?"

"E vai com uma bailarina, com a inocência de menina, dançando em volta do sol, a Grande Mãe Terra. Enquanto muitas nações, governos, religiões ensaiam a dança da guerra."

"Na verdade a bola azul quase nunca foi amada; é sempre penalizada. Tem um trabalho enorme, dedicação e talento para preparar a mistura, juntar os seus elementos para dar forma às criaturas, e elas, depois de paridas, desconhecem a matriarca e dizem, mal agradecidas: que a carne é fraca."

"E quando o planeta gera um Avatá, um iluminado assim como o Nazareno, tem logo quem se apresenta com conhecimento profundo e diz logo: não é desse mundo, só pode ser extraterreno."

"Ah, é difícil entender porque é que o homem, até hoje, cospe no prato que come. Algumas religiões, não sei por qual motivo, dizem que a Terra é um território com vocação pra purgatório, não passa de sanatório... E que nós só seremos felizes longe dela, bem distante, lá onde os delirantes chamam de paraíso."

"Olha, eu vou dizer de coração. Na minha simples, dia após dia, me perdoem a liberdade, mas religião de verdade, mais parecida com a que Jesus queria, talvez seja sentimento de ecologia. Para esse sentimento não tem fronteiras e só reza um mandamento: preservação das espécies com urgência, sem adiamento."

"Hoje, ela pensa nas plantas, nos rios, no mar, nos bichos. Amanhã, com certeza, com a mesma dedicação e capricho, pensará com muito cuidado nos meninos abandonados."

"Ah, se ela tivesse mais força para sustentar sua zanga, evitaria, com certeza a fome cruel de Ruanda. Não tinha maturidade, ainda era uma menina, quando a impertinência sangrou, com a bola de fogo, a pobre Hiroshima. Mas ela cresce, se instala como uma prece no coração das crianças. Tenho muitas esperanças..."

"Eu tenho toda a certeza que nosso planeta um dia, mesmo cansado, exausto, terá toda a garantia e guardado por uma geração vigia, nunca mais verá a espada fria no Holocausto."

"A intolerância, repito, é a mais triste das doenças. Não tem dó, não tem clemência. Deixa tantas cicatrizes nas pessoas, nos países, até as religiões, guardiãs da Luz Celeste, abandonam seus archotes para empunhar cassetete. E o que, na verdade, refresca o rosto de Deus, é um leque, que tem uma haste de Calvino e outra de Alan Kardec."

"Na outra haste, as brisas, que vêm das terras de Shivas, são uma, dos franciscanos, e outra, dos beduínos. Não precisa ir muito longe... Jesus nasce entre os rabinos."

"Às vezes corações que crêem em Deus, são mais duros que os ateus. E jogam pedra sobre as catedrais dos meus deuses Yorubás. Não sabem que a nossa terra é uma casa na aldeia, religiões na Terra são archotes que clareiam."


DE ALTAY VELOSO – ALABÊ DE JERUSALÉM.

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Umbanda é religião?

Religião vem do latim reli gare – que significa religar aos céus, a Deus. Também se identifica como religião todo grupo religioso que possuem algumas características:

- histórica, identificação de origem;

- ritos ou celebrações que acompanham a vida de uma pessoa (batismo, casamento, funeral...);

- aplicação da doutrina em favor ao bem e a vida.

Convém desde já mencionar uma especificidade da Umbanda entre as cinco vertentes afro-brasileiras supracitadas (Candomblé na Bahia; Xangô em Pernambuco e Alagoas; Tambor de Mina no Maranhão e Pará; Batuque no Rio Grande do Sul e Macumba, depois Umbanda no Rio de Janeiro). Apesar de suas origens negras, a Umbanda nunca esteve preocupada com a idéia de preservação das raízes africanas e nem mesmo se empolga hoje com o movimento de reafricanização, que perpassa as suas congêneres, principalmente o Candomblé. A Umbanda surgiu em 1908, em Niterói com o anuncio do Caboclo das 7 Encruzilhadas através do médium Zélio de Morais e se comporta como uma religião universal. Uma religião aberta a todos os brasileiros. Desde o inicio a Umbanda se mostrou visivelmente multiétnica, com uma forte presença de brancos em seus quadros, mesmo entre os sacerdotes. Além disso, ela se destaca do grupo dos cultos afro-brasileiros por ter menos apego às “raízes”, as marcas africanas originais. A Umbanda prefere pensar em suas raízes, sendo “brasileiras”. É afro, sim, mas é afro-brasileira. Ela não só dispensou de seus rituais o uso de idiomas africanos (ioruba, o jeje e as línguas bantas) como não faz os sacrifícios de sangue e os processos iniciáticos demorados e com altos custos financeiros, comuns no Candomblé. Nascida do Brasil, a Umbanda é uma religião brasileira porque é a resultante de um encontro histórico único, que só se deu no Brasil: o encontro cultural de diversas crenças e tradições religiosas, africanas, ameríndias e européias. Eis a Umbanda , um sincretismo religioso originalmente brasileiro. A assimilação da ética do amor fraterno via kardecismo acentuou bastante o lado ocidentalizado da Umbanda. Isto, por sua vez, veio realçar ainda mais sua peculiaridade no conjunto das religiões afro-brasileiras : enquanto as outras se esforçam por ser cada vez mais “afro”, a Umbanda se torna cada vez mais híbrida, cada vez mais sincrética, cada vez mais brasileira. Um sincretismo religioso impar, com uma propensão insaciável a continuar se mesclando e hibridizando, sempre incorporando novidades, como faz agora, ao assimilar as práticas terapêuticas e outras culturas como a cigana, oriental.  “Com os sábios aprenderemos, aos humildes ensinaremos e a ninguém renegaremos “(Caboclo das 7 Encruzilhadas) . Entre ser uma religião ética, preocupada com a regulamentação moral da conduta e ser uma religião estritamente ritual, voltada para a manipulação mágica do mundo, a Umbanda escolheu o caminho do meio. Ao lado da caridade para todos, vivos e desencarnados, a Umbanda jamais perdeu seu caráter de amor universal.  “Umbanda é a manifestação do espírito para a prática da caridade” – Caboclo das 7 Encruzilhadas.

Oxalá abençoe a todos.
Mãe Márcia Moreira.

  
Referência;

Gaarder Jostein, O livro das religiões, São Paulo – Companhia das Letras, 2000

Pérolas de Ramatís no Facebook.


Prezados irmãos planetários,

Hoje podemos ter as redes sociais como fonte de estudo e reflexão.

Temos várias FANPAGES bem legais.

Segue uma bem legal, que se propõe a diariamente publicar um texto reflexivo de Ramatís, proposta do amigo e irmão Silvio Marques, um espiritualista teosofista e maçom, que teve a gentileza de nos enviar o link em primeira mão, ao qual compartilhamos.




Muita paz, saúde, força e união,

Norberto Peixoto.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O que pensamos influencia nossa saúde ou enfermidade???


     Através da mente, circulam “de cima para baixo” os pensamentos de ódio, de inveja, sarcasmo, ciúme, vaidade, orgulho ou crueldade, incorporando-se, em sua passagem, com as emoções de choro, medo, alegria ou tristeza, que tanto podem modificar a ética dos sentimentos, como agir sobre o temperamento, perturbando a solidariedade celular do organismo físico. O cérebro é o principal campo de operações do espírito; é o produtor de ondas de forças, que descem pelo corpo e graduam-se conforme o seu campo energético. A onda de raiva, cólera ou irascibilidade é força que faz crispar até as extremidades dos dedos, enquanto que a onda emitida pela doçura, bondade ou perdão afrouxa os dedos num gesto de paz.

     Sabe-se que o medo ataca a região umbilical, na altura do nervo vagossimpático e pode alterar o funcionamento do intestino delgado; a alegria afrouxa o fígado e o desopila da bílis, enquanto o sentimento de piedade reflui instantaneamente para a região do coração. A oração coletiva e sincera, da família, ante a mesa de refeições, é bastante para acalmar muitos espasmos duodenais e contrações opressivas da vesícula hepática, assim como predispõe a criatura para a harmonia química dos sucos gástricos. O corpo físico é o prolongamento vivo do psiquismo; é a sua forma condensada na matéria, e por isso motivo sofre com os mais graves prejuízos os diversos estados mórbidos da mente. A inveja, por exemplo, comprime o fígado, e o extravasamento da bílis chega a causar surtos de icterícia, confirmando o velho refrão de que “a criatura quando fica amarela é de inveja”. O medo produz suores frios e a adrenalina defensiva pode fazer eriçar os cabelos, enquanto que a timidez faz afluir o sangue às faces, causando o rubor. Diante do inimigo perigoso, o homem é tomado de terrível palidez mortal; a cólera congestiona de sangue o rosto, mas paralisa o afluxo de bílis e enfraquece o colérico; a repugnância esvazia o conteúdo da vesícula hepática que, penetrando na circulação, produz as náuseas e as tonturas. A Medicina reconhece que há o eczema produto da cólera ou da injúria, pois ocorre a intoxicação hepática, e as toxinas e resíduos mentais penetram na circulação sangüínea; a urticária é muito comum naqueles que vivem debaixo de tensão nervosa e das preocupações mentais. 

     Ramatís – Fisiologia da Aalma.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics