sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Qual Jesus queremos seguir?


PERGUNTA: — Jesus sempre recebeu o apoio e a adesão dos seus conterrâneos da Galiléia, quando iniciou suas pré-dicas evangélicas?
RAMATÍS: — Mudam-se as épocas mas os homens se repetem, porque a Terra ainda é uma escola de educação primária. Aliás, o próprio Jesus queixou-se de "que ele viera para os seus e eles não o conheceram",  coisa que tornaria a acontecer hoje, caso ele retornasse à Terra para cumprir tarefas semelhantes.

Que tipo de seguidor , que tipo de fiel , de discípulo, de crente nós somos? Por sermos filhos de Deus, temos direito a sua herança , sem merecimento nem esforço?

Iniciando a sua jornada messiânica, o Mestre Jesus foi alvo de entusiasmos e de zombarias, de respeito e sarcasmo, de elogios e censuras, de admiração e hostilidade. Os gozadores, os egoístas, os hipócritas de todos os tempos, também estiveram presentes na,sua tarefa de libertação espiritual do homem, e sem dúvida ainda hoje estariam novamente na sua "segunda vinda". 

Estamos esperando que Jesus retorne para mais uma vez  redimir nossos pecados e nos encaminhar ao REINO DOS CÉUS?
Certas vezes, ao surgir na curva do caminho principal de Nazaré, voltando de suas pregações cercado pelos pescadores, homens do povo, viúvas, mulheres de todos os tipos e condições sociais, então os velhos rabis tomados de cólera "sagrada",recebiam Jesus com escarnio e indignação. Batiam-lhe as portas da sinagoga à sua passagem, num protesto vivo contra as suas idéias! Eram velhos sacerdotes ainda submetidos às regras dos manuscritos ortodoxos e não se reconciliavam com a pregação livre e talentosa de Jesus.
Desesperados, empunhavam no recinto da sinagoga, massudos e envelhecidos pergaminhos para justificarem suas prédicas ortodoxas e o dogmatismo de suas palavras vazias! Os fiéis entravam e saíam do santuário local tão ignorantes como viviam todos os dias, à semelhança do que ainda hoje ocorre com os crentes modernos, que fazem dos templos religiosos exposições de modas, ou apenas demonstração de fé para efeito de conceito público.

Ninguém tem exclusividade sobre Jesus e seus ensinamentos. Minha religião não é melhor nem pior que a do meu irmão!

Jesus enfraquecia o "mistério" da religião que alguns homens, astutos como as raposas, evitavam explicá-lo ao povo ignorante e tolo! Ensinava tudo muito fácil, expunha em público as delicadas facetas da especulação iniciática dos templos e os mais complexos tabus tornavam-se brinquedo de criança!
Mas, repetimos, nem todos aceitavam Jesus, malgrado sua gentileza, ternura e sublimidade, pois naquela época, os interesses humanos, tanto quanto hoje ainda acontece, dividiam as criaturas de conformidade com os seus objetivos egoístas, ou paixões! O reino que o Mestre pregava, pedia, de início, a abdicação do interesse egoísta e do utilitarismo do mundo.

Jesus e seu evangelho não é um troféu nem um diploma, que as doutrinas e religiões dizem possuir e exibem por ai, com a finalidade de  angariar fiéis e seguidores para conduzi-los ao reino dos céus.

 Através do seu evangelho ,JESUS se tornou o CAMINHO A VERDADE E A VIDA. É através do nosso esforço em seguir este caminho (O EVANGELHO)  que alcançaremos a felicidade que não é deste mundo , mas sim do reino que ele nos prometeu.

O Sublime Peregrino (cap. 22 As Pregações e parábolas de Jesus)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics