CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


segunda-feira, 27 de agosto de 2012

O feitiço ante os tempos modernos

          PERGUNTA: - O feitiço tende a se extinguir, na atualidade?
RAMATÍS: - Porventura, tendem a extinguir-se, também, o ódio, o ciúme, a raiva, malícia, inveja, hipocrisia, maldade, luxúria, avareza, traição, violência, corrupção política e administrativa, prostituição, miséria, delinqüência juvenil, os vícios de entorpecentes, alcoólicos e o fumo; as guerras fratricidas, os genocídios, as aberrações sexuais, o comércio médico da dor e a indústria da cirurgia mutilante, o abandono de menores, o aborto organizado, os vendilhões da imprensa, as pilhagens dos "trustes", as traições conjugais, os matadouros sangrentos, as guerras cruentas e o carnivorismo famélico?  Que é o feitiço senão um acontecimento proveniente de tudo isso?
           Aliás, é uma derivação até salutar, porque, através dele, os seus autores expelem para fora, num ato positivo, as idéias malignas e os sentimentos subvertidos que lhes vicejam na alma, e assim fazem jus à expiação decorrente do seu enquadramento na Lei do Carma! O feitiço atormenta e prejudica, mas ainda é uma conseqüência irrisória, em face dos males que os homens semeiam cotidianamente sob a mistificação de "boas intenções"! Há homens que, eleitos para 'administrar os bens públicos, traem os votos assumidos e amealham inescrupulosamente para o seu clã familiar, negociando a confiança alheia em troca de moedas. Outros, agaloados de ricos uniformes, espécie de robôs obedientes, ordenam ou cumprem ordens para o massacre indistinto de mulheres, crianças, jovens e velhos, arrasando cidades, templos, escolas e vivendas, de modo ainda mais destruidor e eficiente, do que faziam o famigerado Davi da Bíblia, Átila, Gêngis-Khan ou Tamerlão, na chefia dos bárbaros! Tudo isso é bruxaria, pois prejudica o próximo, aleija-o e o mata sob o espírito vingativo da maldade humana!
      Quem faz o seu feitiço particular ainda tem algum motivo justo ou provocação alheia para assim proceder; mas, que se deve dizer da vastidão do feitiço pátrio, que, em vez de sapos e bonecos de cera, exige homens sadios para o corte sangrento nos matadouros das guerras? E os homens fesceninos, que arrastam milhares de jovens para as pocilgas da prostituição; que esperam meninos e meninas às portas dos colégios para viciá-los nos entorpecentes? E dos religiosos que consagram canhões, submarinos e armas destruidoras, benzendo-os em nome de Deus; ou os cientistas, que se consomem nos laboratórios do mundo a fim de descobrir armas eficientes para destruir milhões de criaturas, de uma só vez?

Do livro Magia de Redenção

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics