CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


sexta-feira, 18 de maio de 2012

Ramatís - Nos Momentos Críticos da Transição Planetária




"Assim, não deveis temer os momentos mais críticos de transição planetária, eis que as transformações geológicas que acontecerão são efeitos de vossas próprias ações e sinalizam as adequações necessárias na fisiologia doente do organismo planetário terrícola para que tenhais uma morada melhor. A fraqueza humana que exalta o medo da morte nos momentos fatídicos deve ser fator de domesticação das forças primárias alojadas em si mesmos e ainda dominantes na face frágil e ilusória da crosta física. O homem de maturidade evangélica que busca a ininterrupta espiritualização, não se abala e sabe que todos os bens são transitórios e não duradouros e devem ser instrumentos para fortalecer as qualidades do espírito imortal.” 
Ramatís.


         Meus irmãos,
         Somos indestrutíveis, eis que criados por mecanismos de desdobramentos da essência divina, eterna mantenedora da vida no Cosmo. Infindáveis voltas deram os ponteiros do relógio do tempo pelo calendário convencional terrícola, em que tivemos os primeiros movimentos diferenciados do infinito indiferenciado, assim como as gotas do mar que respingam da onda oceânica. A simultaneidade da existência de espíritos novos e infantis, que convivem com os mais velhos e adultos, no sentido de já terem burilado em si a compreensão mais abalizada do evangelho de Jesus e das verdades cósmicas, delineiam os caminhos ascensionais no Cosmo Espiritual, vicejando em todas as latitudes do Universo a convivência recíproca, fazendo com que nos relacionemos uns com os outros num ambiente de diferentes níveis de compreensão ou de consciência. O gabarito espiritual ou graduação consciencial é proporcional à linha temporal de causalidade que cada individualidade tem anotada em seus anais cármicos e principia com a noção de existir.
         Em nenhum momento da Vida Cósmica Deus deixa de criar, fazendo nascer e surgindo novas consciências, ou seja, novos espíritos individualizam-se particularizando a noção de existir, mesmo que continuemos todos vinculados à eterna fonte provedora Divina. Neste processo contínuo e ininterrupto de criação da Mente Universal – Deus – não há concessão de privilégios, preferências ou simpatias, equalizando-se todos na Lei Cósmica que guiam os ensejos íntimos de conscientização evolutiva de todas as criaturas. Nenhum espírito é superior ao outro em sua origem divina e todos possuem o poder de germinação crística, sabedoria latente e ansiedade ascensional de retorno à fonte criadora. Da mesma forma, a matemática sideral calcula antecipadamente o número de orbes que servirão de habitação a todas as mônadas espirituais criadas e repassam os números aos engenheiros e arquitetos siderais, consciências majestosas e interplanetárias, co-criadoras divinas, que elaboram e executam a gênese e intimidade psíquica dos orbes e das constelações astronômicas para abrigar toda a vida exuberante no Cosmo. Mesmos estas consciências espaciais ou intergalácticas, não passam de entidades emancipadas sob o mesmo processo espiritual e evolutivo diante da justiça suprema, que inevitavelmente preside o plantio, a germinação e a colheita de cada  consciência, eis que todos são igualmente filhos de Deus.
        Consequentemente, o Espírito cósmico do Uno Incriado – Deus – é o executor absoluto de todas as atividades que acontecem no universo, e nos movimentos macrocósmicos de transmigração de um orbe a outro lá estão seus enviados intergalácticos transferindo os espíritos ininterruptamente, absolutamente dentro da máxima equanimidade das Leis Divinas, eis que o Pai revela-se através de leis inteligentes, justas e imutáveis. Como o que está embaixo é igual ao que está encima, o homem é o microcosmo divino que inexoravelmente evolui no comando de ações e reações de atividades educacionais no orbe físico. O somatório do exercício dos livres arbítrios individuais é causa que multiplica formando o efeito a ser colhido pela coletividade planetária. Então, o Mestre Jesus, avançado instrutor espiritual, pedagogo, psicólogo, engenheiro, físico, matemático,..., trouxe sintetizados os conceitos de filosofia, religião e ciência à luz do Cosmo em seu sublime evangelho. Os conceitos de Jesus que “cada um colhe o que semeia”, “a cada um segundo suas obras”, “pagarás até o último ceitil” e “quem com ferro fere, com ferro será ferido” implanta a legislação meritória que decorre da Lei Divina Maior de “ação” e “reação” do Cosmo.
         As diretrizes evangélicas que devemos “colher conforme a semeadura” comprova a existência de leis organizadoras dos sistemas evolutivos dos espíritos retidos nos infinitos orbes do Universo. Em conformidade a natureza e intensidades das causas geradas da vossa  comunidade planetária, uma fonte destrutiva só poderá ocasionar resultados destrutivos. Neste sentido, a eterna criação de orbes pelo Pai também contempla suas descontinuidades totais ou parciais, sendo que o fluxo de movimentação de espíritos em todos os recantos do Cosmo garante que a cada um será dado a morada de acordo com seu merecimento. 
         Assim, não deveis temer os momentos mais críticos de transição planetária, eis que as transformações geológicas que acontecerão são efeitos de vossas próprias ações e sinalizam as adequações necessárias na fisiologia doente do organismo planetário terrícola para que tenhais uma morada melhor. A fraqueza humana que exalta o medo da morte nos momentos fatídicos deve ser fator de domesticação das forças primárias alojadas em si mesmos e ainda dominantes na face frágil e ilusória da crosta física. O homem de maturidade evangélica que busca a ininterrupta espiritualização, não se abala e sabe que todos os bens são transitórios e não duradouros e devem ser instrumentos para fortalecer as qualidades do espírito imortal. 
          Muitos zeladores cósmicos vigiam a linha temporal de causalidade, mera consequência do exercício do livre arbítrio de cada consciência evoluindo na psicosfera terrícola, que formam os efeitos a serem colhidos pela coletividade. Há que se desbastar as ilusões de salvacionismos externos, eis que vossas colheitas não serão distorcidas ou alteradas sem o esforço e merecimento conquistados em conformidade com a equanimidade das leis cósmicas entre as reencarnações sucessivas. Assim, em adequação à condição evolutiva da humanidade, todos os seres espaciais, espíritos de diversos orbes que aqui se encontram vos auxiliam para evoluirdes sob a égide de Jesus e de seu evangelho. 


       Não temais Jesus não faltará.  
        
       Muita paz,


       Do amigo incondicional de sempre,


       Ramatís.


       Fonte: Jornal da Sociedade Espírita Ramatís maio/junho/12 - edição 54.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics