CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


sexta-feira, 6 de abril de 2012

Momentos atuais – na visão de Norberto Peixoto


 "Se olharmos como está nosso planeta, creio que fracassamos terrivelmente até o presente momento. As nações já se digladiam nos bastidores políticos para se apossarem das calotas polares após os degelos inevitáveis, com o objetivo de se apropriarem das riquezas minerais. A atitude belicista nos “diálogos” entre as lideranças mundiais nos mostra que somos cegos sendo conduzidos por cegos. Lamentavelmente, estamos muito longe do exemplo de Jesus, que lavou os pés dos apóstolos e entrou em Jerusalém sentado num jumentinho, exercitando a humildade incondicional, Ele, o espírito mais excelso que esteve entre nós."

      
       - Existe uma plataforma de naves espaciais que formam um cinturão de proteção do nosso planeta? Do que são formadas?
       Sim, existe. São formadas de matéria etéreo-astral as quais nossos atuais instrumentos científicos não detectam. 


       - Qual a intenção destes seres espaciais ao nos observarem?
       Basicamente zelarem pela nossa evolução e que a linha temporal de causalidade, consequência do exercício do livre arbítrio de cada cidadão que formam os efeitos coletivos, não seja distorcida ou alterada sem o nosso esforço e merecimento conquistados em conformidade com a equanimidade das leis cósmicas entre as reencarnações sucessivas. Assim, em adequação à condição evolutiva da humanidade, estes seres espaciais de diversos orbes que aqui se encontram nos auxiliam para evoluirmos sob a égide de Jesus e de seu evangelho.


        - O que é a quarta dimensão e como serão nossos corpos ao entrarmos nela?
       Entendo a quarta dimensão como um extrato de frequência mais elevado que o atual que vai preponderar impactando na psicosfera coletiva da Terra. Ao meu entender é um processo gradativo, sem mudanças abruptas. Existe a ilusão que por um passe de mágica nossos corpos espirituais ficarão diáfanos e entraremos nesta dimensão. Sou de opinião que tão cedo nossos corpos físicos não se alterarão a ponto de não necessitarmos mais de puxar diariamente a cordinha do vaso sanitário. Espíritos primários que somos, temos os corpos adequados ao nosso psiquismo. Assim como poluímos nosso mundo interno com nossas emoções primitivas de inveja, egoísmo, ciúmes, soberba,..., além de bombardearmos nosso organismo por uma alimentação equivocada e destrutiva com o meio ambiente, assim inexoravelmente temos veículos físicos que poluem o meio ambiente, pois o que colocamos para dentro obrigatoriamente tem que ser símile ao que sai. Enquanto não nos evangelizarmos num processo indispensável de cristificação de nossos espíritos teremos os corpos densos, primários e destrutivos como os que agora sustentam nossos espíritos nesse plano da materialidade.


      - Devemos temer esta transição?
       Não. Todo processo de transição que estamos vivendo são oriundos do amor infinito de Deus. Caminhamos inexoravelmente para um mundo melhor, mesmo que haja dor e punção no caminho, como nos processos médicos de se extirpar uma metástase. O planeta estando doente urge a remoção dos morbos planetários que infectam o meio ambiente coletivo.


        - Como ajudar os que nos cercam a enfrentar este período de transição planetária?
        Esclarecendo desmistificando o excesso de imaginação e amainando a fascinação que grassa sustentada pela expectativa salvacionista de muitos irmãos de jornada. As naves espaciais não descerão dos Céus para nos salvarem. Temos que fazer nosso dever de casa e não esquecermos que nossa maior fortaleza está nos adventos internos com Jesus, fortalecendo nossos espíritos para suportarmos com dignidade e maturidade evangélica os momentos difíceis que são “naturais” em quaisquer cenários de mudanças planetárias.


        - Até que ponto este período alterará o quotidiano nosso de cada dia?
       Ocorrendo as alterações geológicas que são inevitáveis, devemos estar preparados para conviver com a escassez, desemprego e recessão mundial. O planeta está doente e em determinado momento o seu "organismo" vai reagir com mais intensidade.


       - Existem "escolhidos" encarnados que terão papel de auxílio aos seres espaciais que zelam pela evolução dos planetas?
        Com certeza, as consciências que estão mais crísticas, com os ensinamentos do evangelho melhor internalizados, serão chamadas para auxiliar, independente de religião, crença ou doutrina. Nos momentos críticos da transição se acentuará o universalismo fraternal entre as nações.



      - E as plataformas mentais de ajuda ao planeta, que papel possuem e qual a intenção dos seres espaciais a se ligarem à elas?
       Os espíritos elevados que zelam pelo planeta e auxiliam diretamente Jesus, formam potente egrégora mental na aura planetária. Possuem o papel de nos inspirar e intuir, como potentes estações  transmissoras para aqueles que tem antenas psíquicas que as conseguem captar. Os seres espaciais se ligam a elas numa mesma intenção benfeitora em prol de nossa evolução, sabedores que somos como formiguinhas, se não fizermos a nossa parte a estação invernal não será nada proveitosa.


     - Está a humanidade pronta para as mudanças que virão?
       Infelizmente não. Basta olharmos em nossos Shoppings Centers as disputas por vagas de estacionamentos e observarmos que quanto mais tecnologia temos menor é nossa qualidade de vida psíquica. Lamentavelmente, estamos muito longe do exemplo de Jesus, que lavou os pés dos apóstolos e entrou em Jerusalém sentado num jumentinho, exercitando a humildade incondicional, Ele, o espírito mais excelso que esteve entre nós.


     - Tudo isto já estava planejado desde que os primeiros humanos foram trazidos para este planeta?
       Sou de opinião que o planejamento planetário não é um determinismo inalterável. Obviamente, pelo nosso primarismo espiritual e violência psíquica atual não é muito improvável que o horizonte que se nos avizinha não seja nada promissor.


      - A raça humana terrestre cumpre o que era esperado neste planeta azul?
       Se olharmos como está nosso planeta, creio que fracassamos terrivelmente até o presente momento. As nações já se digladiam nos bastidores políticos para se apossarem das calotas polares após os degelos inevitáveis, com o objetivo de se apropriarem das riquezas minerais. A atitude belicista nos “diálogos” entre as lideranças mundiais nos mostra que somos cegos sendo conduzidos por cegos.


      - Existe alguma coisa que poderá acontecer e mudar os acontecimentos?
      Se persistir o estado atual do nível de consciência coletiva, creio que somente uma mudança significativa na geografia terrestre poderá nos sacudir a ponto de sairmos da letargia mental que nos encontramos.


      - Como devemos nos preparar para estas mudanças?
       Sem fugas. Isolarmo-nos nas montanhas aguardando os Ets descerem em suas naves creio que seja a pior coisa a se fazer e fruto do nosso egoísmo com o outro. Nós que nos propomos sermos espiritualizados, não devemos temer a morte seja em que situação for. Urge a intensificação da evangelização das massas, como polo irradiador que impulsiona a mudança necessária de consciência que, ainda pode alterar o rumo dos acontecimentos.


      - Qual o papel das religiões neste momento?
     Deveria ser o de evangelizar as massas. Lamentavelmente, observamos a intensificação da intolerância religiosa no planeta. No meio neo-evangélico, o que mais cresceu no Brasil, existe uma “guerra” entre diversas facções pela verdade da posse das graças divinas. Prepondera os apelos salvacionistas externos em total esquecimento do "salva a ti mesmo", com a iluminação interna do evangelho do Amado Mestre Jesus totalmente esquecida.


      - Existe no meio dos líderes políticos mundiais o conhecimento da real realidade deste momento e do futuro do planeta?
     Como falamos anteriormente, as nações já se degladiam nos bastidores políticos para se apossarem das calotas polares após os degelos inevitáveis, com o objetivo de se apropriarem das riquezas minerais. A atitude belicista nos “diálogos” entre as lideranças mundiais nos mostra que somos cegos sendo conduzidos por cegos.


       - Qual o maior tributo a ser conquistado neste momento e como ele poderá servir de auxílio à humanidade?
      Acredito que a ciência poderá dar uma contribuição inestimável. No momento que os cientistas descortinarem a existência do espírito, e estão quase lá, vejam as novidades da física quântica – se terá um impacto significativo caindo muitos dogmas religiosos que nos paralisam na infantilidade espiritual e nos atrasam na evolução de consciência com as verdades "ocultas" do evangelho libertador à luz do cosmo.


       - Existem planos para que estes seres espaciais se tornem visíveis e conhecidos de todos?
     Entendo que no momento propiciatório de nossa consciência coletiva eles aparecerão. Não acredito que num processo de alteração geológica do planeta, que pode causar muitos desencarnes coletivos, eles se materializem para nos salvarem tal como escrito no Velho Testamento sobre os alimentos que caíram do céu na era mosaica.


      - Que mensagem pode-se deixar hoje? O que pode ser planejado agora, para que sirva de ajuda, quando este momento chegar?
      A mensagem sublime salvadora é o Evangelho de Jesus. Ele tem o poder de alterar consciências e mudar o comportamento coletivo. Enquanto a cobiça e a insânia de poder e dominação preponderar entre as nações, não muito diferente da Era do Império Romano, estamos de mal a pior. Se Jesus não libertou o povo de Israel e Jerusalém com milagres extemporâneos, exemplificando em si a conduta evangélica provinda do Pai com fé inabalável na verdadeira vida do Reino dos Céus, e até o momento crucial do seu calvário não fraquejou cedendo a pressão por fenômenos externos, entendo que nenhum milagre ocorrerá qual não seja o poder milagroso do evangelho internalizado em cada criatura e por ressonância na coletividade planetária.


     - Nossos jovens estão preparados para esta ajuda? Como educá-los para este mundo novo?
       Acho que os jovens estão passando por momentos muito delicados. Nunca se observou tanta bipolaridade entre adolescentes, déficits de atenção entre púberes na escola, obesidade infantil, ansiedade, depressão e drogadição entre a juventude como agora. Creio que estamos despreparados para lidar com os jovens e com as demandas advindas de um mundo em ebulição tecnológica externa se mal nos conhecemos internamente e não dominamos nossas emoções mais primárias. Em geral há uma crise no seio das famílias urbanas e uma ausência total de religiosidade, preponderando o materialismo e a perseguição das satisfações imediatas, num hedonismo crescente e incapacidade geral de lidar com as frustrações muito perigosos no meu entendimento.


     - Fale sobre a nova geração que está reencarnando neste orbe, nesta fase que antecede a transição?
      Muitos espíritos estão tendo a última chance de reencarnação em nosso orbe. Eles são a maioria no momento na minha percepção mediúnica em conformidade com as informações dos irmãos mais velhos que nos assistem do Mundo Maior. Espíritos mais abalizados com maior dilatação consciencial crística também estão reencarnando, mas em menor número. Enquanto preponderar o derramamento de sangue nos frigoríficos e nas religiões, as comunidades umbralinas continuarão fortalecidas em suas existências, obstaculizando as reencarnações de maior número de espíritos cristificados. Se a situação assim permanecer, inevitavelmente somente a mudança da geologia planetária terá a força telúrica necessária para remover para orbes inferiores estas cidadelas das sombras, mesmo que passemos por momentos de dor e ranger de dentes na crosta. Como o que está em cima é igual ao que está embaixo, as reciprocidades nefastas entre os planos de vida planetária terão que ser quebradas, pelo amor do evangelho ou em última instância pela reação do magnetismo planetário que já está saturado de nossas emanações mentais e ações destrutivas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics