segunda-feira, 30 de abril de 2012

A Umbanda e a lei de salva. Salva a quem???


      
       O ser humano quando sob a influência da ganância costuma utilizar de todo e qualquer subterfúgio para justificar suas ações a fim de não ser julgado por outras pessoas ou pela sua própria consciência.
Existem inúmeros rituais, preceitos e tradições que são comuns e se confundem entre as diversas religiões de raízes afro-brasileiras. Tais semelhanças muitas vezes dão margem a certas práticas que utilizam indevidamente o nome da sagrada Umbanda, contrariando diretamente muitas das normas de culto repassadas pelo Caboclo das 7 Encruzilhadas ao anunciar o nascimento dessa religião que acima de tudo tem na caridade a sua essência maior.
      Uma destas práticas é a chamada Lei de Salva que seria fundamentalmente uma compensação feita a alguém em troca de um serviço prestado. Esta justificativa tem raízes muito antigas, remontando ao antigo Egito onde era chamada Lei de Amra. A explicação está na troca energética existente nas manipulações magísticas pois como toda ação mágica ocasiona uma reação, um desgaste, uma responsabilidade e uma conseqüência  imprevisível em virtude das forças movimentadas, seria imprescindível que o médium-magista estivesse coberto do ponto de vista material a fim de poder enfrentar a qualquer instante essas possíveis condições sendo então forçoso que houvesse uma compensação.

domingo, 29 de abril de 2012

Foi noite de amaci


             

             ...  A todos que olham... A todos que estão aqui...
             ...  Muita atenção... Hoje é noite de amaci...

                   Enquanto o ponto era cantado em tom suave pelos integrantes da curimba, naquele templo religioso umbandista, os médiuns em círculo se preparavam para o amaci. Era noite e após o trabalho da gira de caridade ter encerrado, os filhos daquela corrente permaneciam no abaçá, porque o amaci estava para iniciar.
                  Amaci das guias, para proteger os médiuns. Um cuidado que o Sacerdote responsável por aquele templo adotava com seus filhos.
                  Cerimônia simples e tocante.
                 Linda porque vivenciada com carinho e respeito pelo sagrado representado pelos centros de força dos Orixás assentados em seus okutás - pedras - sagrados no congá, através das linhas e falangeiros espirituais da umbanda.  Emocionante porque vivida com amor por cada um dos médiuns que naquele instante transformaram-se em pequenos pontos de luz, iluminando o abaçá com sua fé, com reverência e respeito pelos ensinamentos do sublime evangelho de Jesus, praticado e semeado a todos que buscavam consolo e orientação para aliviar as dores de suas almas. A casa pequena se fortalecia nos ensinamentos do amoroso pastor de almas.
  

           ... Filhos de fé... Respeitai o pano branco...
           ... Babalaô preparou seu banho santo...
                      
                 Entretanto aquele grupo não estava sozinho porque os trabalhadores da espiritualidade, representados pelas várias linhas e falanges operosas, compareceram para reverentemente assistir seus tutelados em tão tocante cerimônia.

sábado, 28 de abril de 2012

Não será em 2012 !?


Aula do estudo sistematizado da Umbanda em que Norberto Peixoto elucida;  o "fim do mundo" não será em 2012, a prorrogação concedida pela intervenção direta de Jesus, a relação de causalidade na atuação de Ogum no macrocosmo planetário, os motivos da potencialização do chacra deste Orixá na Terra e o aumento do seu poder volitivo, sustentando as remoções das coletividades umbralinas rebeldes contra a evolução crística neste delicado momento da consciência coletiva do orbe:



Perdão - a melhor terapia


Perdoar os inimigos é pedir perdão para si mesmo...”
“... Porque se sois duros, exigentes, inflexíveis, se tendes rigor mesmo por uma ofensa leve, como quereis que Deus esqueça que, cada dia, tendes maior necessidade de indulgência?...” ( EVG - Cap. X, it.15)

O perdão concede a paz de espírito, mas essa concessão nos escapará da alma se estivermos presos ao desejo de dirigir os passos de alguém, não respeitando o seu propósito de viver.

Devemos compreender que cada um de nós está cumprindo um destino só seu, e que as atividades e modos das outras pessoas ajustam-se somente a elas mesmas. Estabelecer padrões de comportamento e modelos idealizados para nossos semelhantes é puro desrespeito e incompreensão ante o mecanismo da evolução espiritual. Admitir e aceitar os outros como eles são nos permite que eles nos admitam e nos aceitem como somos.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

A indústria da Fé

      Não nos cumpre julgar o labor dos seres humanos; apenas desejamos destacar o "quantum" de renúncia e de trabalho que os humildes oferecem para o bem alheio. É óbvio que terá mais merecimento perante Deus a preta velha que, mesmo prejudicada no seu labor doméstico ainda presta serviços de amor ao próximo, no benzimento ou no "desmancho" gratuito, que a mulher que só o faz a troco de boa remuneração dos seus consulentes.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Socorro! Preciso de um milagre!


      
- Bem... Eu estou em busca de orientação por que... Já procurei vários meios... Ainda não consegui ajuda... Pois... Fiquei sabendo... Minha “ex- amante”... Fez um feitiço... Um trabalhinho sabe?... E fiquei... (colocando ambas as mãos no órgão genital)... Prejudicado... Entende?


      Era gira de Exu.


      Naquela noite o trabalho de caridade estava sendo desenvolvido com a vibração de EXU. Entidades amigas e sábias, que se condoem da ignorância e da falta de interesse geral, para a compreensão do momento atual em que passa a humanidade. Quando a maioria, afetada pelos apelos da modernidade e da materialidade, sequer tem tempo para acompanhar o desenvolvimento de seus filhos.

sábado, 21 de abril de 2012

Otá(s) dos Orixás em nosso congá

Otá, okutá ou okuta na Umbanda e nas religiões afro-brasileiras afins, é uma pedra-fetiche. Podendo ser (seixo de rio), ou de outra parte da natureza - reino mineral, sobre a qual o axé (a "força sagrada") de um Orixá é fixada por meio de ritos consagratórios, que constitui seu símbolo principal dentro do abaçá - terreiro. Os Otás servem de pontos de imantação, verdadeiros receptores vibracionais do axé dos Orixás.


O Passe como Cura Magnética


sexta-feira, 20 de abril de 2012

O trabalho na Terra

         Entre os diversos planetas habitados no Universo ou entre as diversas moradas da "Casa de Meu Pai" enunciadas por Jesus, a Terra é um dos incontáveis mundos de educação espiritual primária. Em conseqüência, o trabalho é o principal tema de vida e progresso terreno, pois o homem deve abastecer-se a si mesmo e ganhar pessoalmente o necessário para viver. :to o aluno primário que ainda precisa aplicar todos os seus dons e esforços para alfabetizar-se' sem esperar que isso lhe caia do céu na forma de um bem prematuro.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

O perdão como instrumento modificador do carma

          A verdadeira fé reside em crer naquilo que não é visível ou palpável do contrário  estaríamos simplesmente exercendo a ação de acreditar em alguma coisa baseado no uso da racionalidade. Sendo assim, como explicar que tantas pessoas pelo mundo afora creem que estamos sujeitos ao mecanismo da roda reencarnatória a fim de expurgarmos nossos erros através do ajuste de contas com a Lei Maior se não guardamos registro de nossas vivências pretéritas? Para que haja justiça e sinceridade em nossos atos  que poderão auferir créditos para que nosso espírito siga evoluindo, nossa memória espiritual vem deletada de nosso cérebro físico que somente pode registrar  fatos que ele presenciou nesta vida, ficando os arquivos pregressos armazenados em nossos corpos espirituais. Porém em determinado momento de nossa jornada enquanto encarnados podemos começar a experimentar uma sensação de vazio existencial e a vivenciarmos experiências parecidas com “déjá vu”, aquelas em que temos a nítida impressão de já ter vivenciado antes. É o entendimento espiritual se fazendo anunciar e fragmentos de nossa memória espiritual que escoam ao cérebro físico seja por intervenção do plano astral para que se viabilize este nosso despertar espiritual, seja por nossas próprias ações meritórias que vão impulsionando nossa caminhada evolutiva.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Peripécias de um preto velho no abaçá (terreiro)


 CAUSOS DIFÍCEIS DE RESOLVER
       Naquela sexta-feira, em pleno mês de fevereiro, o sol parecia que estava a fim de torrar, literalmente, o cérebro dos gaúchos, que tudo faziam para escapar do efeito escaldante do verão abafado, que castigava a capital do Sul do país.
      Não havia sombra, água gelada, sorvete ou picolé que pudesse amenizar o mal estar que se abatia sobre a população em geral, de vez que a sensação térmica devia estar em torno de 40 graus a sombra. Portanto, somente com um bom ar condicionado para resolver, temporariamente, a situação.
     Entretanto a fibra dos trabalhadores daquele pequeno terreiro de umbanda, não se deixaria abater por esta condição climática, tão comum no sul do país. Ainda mais que nesta época do ano, a maioria das casas de umbanda, espírita, espiritualista, e por aí vai, fecha suas portas, para férias coletivas, somente retornando em meados de fevereiro início de março, o que provoca uma demanda maior do que a esperada durante o ano, naqueles templos religiosos que não fecham suas portas para a caridade.

domingo, 15 de abril de 2012

A rota salvadora


                   "Embora a nossa singela argumentação não possa realçar, ainda mais, a beleza fulgurante e eterna do Evangelho do Cristo-Jesus, insistimos, no entanto, em relembrar à humanidade aflita e insensata, que ela será destruída pelos seus próprios engenhos mortíferos e pela eclosão indisciplinada de forças desintegradoras da vida humana, caso prossiga desdenhando a rota salvadora: "O Evangelho".


            Entregando-vos estas despretensiosas páginas de comunicações transcendentais, Ramatís não pretende acrescentar algo de novo ao sublime e inigualável conteúdo do Evangelho, que é capaz de transformar o homem em anjo, e foi plasmado ao vivo pelo estoicismo, sacrifício e fidelidade do Cristo-Jesus. Jamais alguém poderia efetuar qualquer correção ou adicionar, com êxito, alguma interpolação pessoal ou histórica no munificente e imodificável Evangelho, aliás, o verdadeiro Código de Ascensão e Evolução Espiritual. Conforme diz o próprio Ramatís: "Uma vírgula extraída ou inserida nesse compêndio de quimismo divino, ensinado ao vivo por Jesus, seria o mesmo que tirar fora de prumo a parede da catedral secular".
             Mas existe uma grande diferença em acrescentar algo ao que disse Jesus, há dois mil anos, no seu Evangelho, e o estudo sincero e mesmo apaixonante das razões que nos levam a saber por que Jesus disse tão elevada mensagem. Há ensejos para uma nova auscultação espiritual mais profunda dessa elucidação divina ao terrícola, inclusive a ilação mais esotérica dos motivos que foram ocultos na época, mas atualmente podem ser esclarecidos... O homem moderno encontra-se mais capacitado para ativar e movimentar o seu raciocínio sobre maior área da Vida Imortal e, assim, possibilitado para uma apreciação mais íntima e perspicaz dos excelsos ensinos de Jesus.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Trabalho é a dinâmica criadora do próprio Universo e o oposto da inércia

          O trabalho significa, intrinsecamente, apenas ação! E a ação tanto pode ser um esforço criador como destruidor! A mesma atividade de trabalho, que na Terra é motivo de sofrimento e símbolo de escravidão, noutros planetas é considerada ação criadora e ensejo divino para o espírito criar obras fecundas! Enquanto os terrícolas trabalham pela ambiciosa competição de lucros, sacrificando a qualidade de sua ação pelo incessante acúmulo de bens transitórios, noutros mundos os homens exercem o trabalho com absoluto desprendimento pessoal. O trabalho é uma ação manifesta em todos os atos da vida; é a dinâmica criadora do próprio Universo e o oposto da inércia!

quarta-feira, 11 de abril de 2012

O trabalho é uma condição providencial para o espírito primário

        É justificável que o espírito primário encarnado na Terra ainda duvide de sua origem divina e do seu venturoso destino futuro, pois vive imensamente preocupado em atender aos seus desejos grosseiros e próprios de uma consciência primária. Ele precisa prover à sua subsistência carnal, e o trabalho então lhe parece coisa fatigante e desagradável. Mas, obrigado a concentrar-se no objetivo laborioso, embora indesejável, desenvolve as aptidões latentes do espírito eterno e disciplina a sua capacidade criadora.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

A importância do médium desiludir-se de si mesmo


Jesus, ao despir-se do seu manto para secar os pés dos apóstolos, mais uma vez exercita a humildade, anulando o seu ego em favor de exemplificar a conduta evangélica. Logo seu corpo transitório estaria crucificado e seu espírito imortal no verdadeiro Reino de Deus.

Médiuns...fazendo a caridade?
Ser médium! Será que sempre que saímos de um terreiro de Umbanda, após recebermos um passe ou  consulta de alguma entidade, deixando  por lá invariavelmente parte de nossas angústias cotidianas, nos passa pela cabeça todos os conflitos e peculiaridades que permeiam as vidas pessoais dos médiuns que ali trabalham ou especificamente daquele que acabou de possibilitar nosso atendimento?
O exercício da mediunidade na Umbanda na maioria dos casos  passa por inúmeras fases: as perturbações normais da mediunidade latente e não desenvolvida, a busca muitas vezes penosa por um local que nos passe afinidade para trabalhar, as primeiras experiências e sensações com as vibrações dos guias, o período das incorporações ainda não bem "encaixadas" em que a dúvida quanto ao animismo é uma constante e finalmente o intercâmbio mediúnico já maduro e bem sintonizado com as entidades de trabalho. Todas estas etapas são monitoradas e requerem uma ação constante do plano espiritual no sentido de irem preparando, ajustando e otimizando o aparelho mediúnico tanto do ponto de vista de adequação dos centros energéticos quanto no sentido psicológico.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Momentos atuais – na visão de Norberto Peixoto


 "Se olharmos como está nosso planeta, creio que fracassamos terrivelmente até o presente momento. As nações já se digladiam nos bastidores políticos para se apossarem das calotas polares após os degelos inevitáveis, com o objetivo de se apropriarem das riquezas minerais. A atitude belicista nos “diálogos” entre as lideranças mundiais nos mostra que somos cegos sendo conduzidos por cegos. Lamentavelmente, estamos muito longe do exemplo de Jesus, que lavou os pés dos apóstolos e entrou em Jerusalém sentado num jumentinho, exercitando a humildade incondicional, Ele, o espírito mais excelso que esteve entre nós."

      
       - Existe uma plataforma de naves espaciais que formam um cinturão de proteção do nosso planeta? Do que são formadas?
       Sim, existe. São formadas de matéria etéreo-astral as quais nossos atuais instrumentos científicos não detectam. 


       - Qual a intenção destes seres espaciais ao nos observarem?
       Basicamente zelarem pela nossa evolução e que a linha temporal de causalidade, consequência do exercício do livre arbítrio de cada cidadão que formam os efeitos coletivos, não seja distorcida ou alterada sem o nosso esforço e merecimento conquistados em conformidade com a equanimidade das leis cósmicas entre as reencarnações sucessivas. Assim, em adequação à condição evolutiva da humanidade, estes seres espaciais de diversos orbes que aqui se encontram nos auxiliam para evoluirmos sob a égide de Jesus e de seu evangelho.


        - O que é a quarta dimensão e como serão nossos corpos ao entrarmos nela?
       Entendo a quarta dimensão como um extrato de frequência mais elevado que o atual que vai preponderar impactando na psicosfera coletiva da Terra. Ao meu entender é um processo gradativo, sem mudanças abruptas. Existe a ilusão que por um passe de mágica nossos corpos espirituais ficarão diáfanos e entraremos nesta dimensão. Sou de opinião que tão cedo nossos corpos físicos não se alterarão a ponto de não necessitarmos mais de puxar diariamente a cordinha do vaso sanitário. Espíritos primários que somos, temos os corpos adequados ao nosso psiquismo. Assim como poluímos nosso mundo interno com nossas emoções primitivas de inveja, egoísmo, ciúmes, soberba,..., além de bombardearmos nosso organismo por uma alimentação equivocada e destrutiva com o meio ambiente, assim inexoravelmente temos veículos físicos que poluem o meio ambiente, pois o que colocamos para dentro obrigatoriamente tem que ser símile ao que sai. Enquanto não nos evangelizarmos num processo indispensável de cristificação de nossos espíritos teremos os corpos densos, primários e destrutivos como os que agora sustentam nossos espíritos nesse plano da materialidade.


      - Devemos temer esta transição?
       Não. Todo processo de transição que estamos vivendo são oriundos do amor infinito de Deus. Caminhamos inexoravelmente para um mundo melhor, mesmo que haja dor e punção no caminho, como nos processos médicos de se extirpar uma metástase. O planeta estando doente urge a remoção dos morbos planetários que infectam o meio ambiente coletivo.


        - Como ajudar os que nos cercam a enfrentar este período de transição planetária?
        Esclarecendo desmistificando o excesso de imaginação e amainando a fascinação que grassa sustentada pela expectativa salvacionista de muitos irmãos de jornada. As naves espaciais não descerão dos Céus para nos salvarem. Temos que fazer nosso dever de casa e não esquecermos que nossa maior fortaleza está nos adventos internos com Jesus, fortalecendo nossos espíritos para suportarmos com dignidade e maturidade evangélica os momentos difíceis que são “naturais” em quaisquer cenários de mudanças planetárias.


        - Até que ponto este período alterará o quotidiano nosso de cada dia?
       Ocorrendo as alterações geológicas que são inevitáveis, devemos estar preparados para conviver com a escassez, desemprego e recessão mundial. O planeta está doente e em determinado momento o seu "organismo" vai reagir com mais intensidade.


       - Existem "escolhidos" encarnados que terão papel de auxílio aos seres espaciais que zelam pela evolução dos planetas?
        Com certeza, as consciências que estão mais crísticas, com os ensinamentos do evangelho melhor internalizados, serão chamadas para auxiliar, independente de religião, crença ou doutrina. Nos momentos críticos da transição se acentuará o universalismo fraternal entre as nações.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Resultado dos trabalhos mediúnicos

        O resultado dos trabalhos mediúnicos depende fundamentalmente da quantidade e da capacidade dos médiuns participantes, pois do "lado de cá" é muito comum existir maior quantidade de espíritos para comunicarem-se com os vivos, do que o ensejo de médiuns disponíveis. No entanto, nos trabalhos sensatos e protegidos, as oportunidades são distribuídas de modo a favorecer mais o bem coletivo do que atender as solicitações pessoais. Quando há médiuns em quantidade razoável, os espíritos também podem tratar de assuntos de natureza mais particular, ou lhes é possível dirigirem-se direta e familiarmente aos presentes nas suas mensagens mediúnicas. No entanto, quando apenas existe um só médium em condições favoráveis para a comunicação do Além,

terça-feira, 3 de abril de 2012

Porque Exú é Mojubá?


         “Sem Exú não se faz nada...”. Esta parte de um conhecido ponto  traduz com muita propriedade o trabalho dos Exús na Umbanda. Estas entidades tão envoltas pela aura de misticismo, crendices e até medo, devem sua fama macabra e distorções de sua figura principalmente ao mau uso de seu nome por encarnados que em muitas  vezes nem mesmo sabem a quem estão se referindo ou mesmo a quem pensam estar invocando.
Estas abnegadas entidades que buscam acima de tudo a evolução, são comparados a demônios, entidades malignas e tendenciosas e que se vendem em troca de bebidas alcoólicas e despachos em encruzilhadas.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Assistência dos bons espíritos

           Indubitavelmente a presença e a assistência dos bons espíritos nas sessões espíritas dependem muitíssimo das intenções e dos objetivos das pessoas que se propõem ao intercâmbio com o mundo invisível. Mas, também, é certo que todas as criaturas já vivem acompanhadas pelas almas que lhes são afins a todos os seus atos e pensamentos. Assim, os homens regrados e generosos também simpatizam e atraem as boas companhias do "lado de cá", cujas almas, quando em vida física, já viviam afastadas das paixões degradantes e dos vícios perniciosos.

domingo, 1 de abril de 2012

Começa a semana santa


       Pois bem hoje, domingo, começa a semana santa e alguns podem alegar que isso não tem nada a ver com a Umbanda, mas não é verdade, pois essas comemorações da chamada semana santa são realizadas em quase todas as Igrejas e Religiões Cristãs e a Umbanda é uma Religião Cristã. 
       O Domingo de Ramos é a festa litúrgica que celebra a entrada de Jesus Cristo na cidade de Jerusalém. É também a abertura da Semana Santa. Nesse dia, são comuns procissões em que os fiéis levam consigo ramos de oliveira ou palmeira, o que originou o nome da celebração. Segundo os Evangelhos, Jesus foi para Jerusalém para celebrar a Páscoa Judaica com os(discípulos). Entrou na cidade como um Rei, mas sentado num jumentinho - o símbolo da humildade - e foi aclamado pela população como o Messias, o Rei de Israel. A multidão o aclamava: "Hosana ao Filho de Davi!" Isto aconteceu alguns dias antes da sua Paixão, Morte e Ressurreição. A Páscoa Cristã celebra então a Ressurreição de Jesus Cristo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics