quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Atuação dos espíritos nos lares invigilantes


           Os vampiros alcoólatras procuram intensificar as irritações, desforras e frustrações ou ciumeiras entre as criaturas emotivamente descontroladas, mas afins à bebida. Elas, então. se mostram prováveis candidatos à ignóbil função de "caneco vivo", depois de devidamente domesticadas pela ação mediúnica dos obsessores. São preferidas as que se irritam facilmente por qualquer contrariedade ou frustração, e depois procuram afogar suas mágoas e ressentimentos na bebida. Trata-se de criaturas demasiadamente suscetíveis no amor-próprio e débeis de vontade, que se desmandam facilmente nas suas emoções intempestivas. Elas caminham ao encontro dos alcoólatras desencarnados por sendas ignoradas, desatentas à sua viciação gradativa e dirigidas por vontade oculta!

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O perispírito e as conseqüências do suicídio

       Aqueles que se enforcam ou se afogam num momento de desespero também fotografam na memória etérica do seu perispírito, durante as vascas de sua agonia, todos os tremendos esgares, repuxos, aflições e sufocamentos, criando-se então os estigmas perispirituais deformativos, que são alimentados pela mente revoltada. Em conseqüência, posteriormente esses infelizes podem renascer corcundas, gibosos, atrofiados e mesmo terrivelmente asfixiados pela asma brônquica, que os tortura, durante toda a existência.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Louvação à Exu Tiriri - Ele é MOJUBÁ!!!!!


O perispírito e o suicida

        O perispírito é organização indestrutível e semelhante a um poderoso negativo que, durante as várias encarnações do espírito, preexiste e sobrevive a todas as mortes dos corpos físicos. Em cada encarnação ele se serve dos elementos biológicos da ancestralidade à luz do mundo terreno. Mas embora se trate de um novo organismo carnal, independente dos outros que se desintegraram pela morte física em existências anteriores, representa uma nova conta no extenso colar de corpos, que se unem através do perispírito, sempre a ligar a vida física que se findou com a vida física que se renova. Em conseqüência, o novo corpo carnal ou novo positivo, que é revelado pelo negativo constante do perispírito, sempre apresenta todos os prejuízos, estigmas ou aquisições que o espírito houver cultivado anteriormente. Ele é o molde original, que sempre serve para confeccionar os sucessivos organismos de carne, necessários para que a alma possa efetuar o seu aprendizado nos mundos físicos.

Você acredita em reencarnação?

Baseado em fatos reais, este vídeo mostra depoimentos de cientistas e estudiosos da reencarnação, esclarecendo-nos quanto as nossas lembranças de outras vidas. 

Comentários da Dra. Marlene Nobre, Dr. Zalmino Zimmermann e dr. Décio Iandoli Jr.sobre o contexto do filme Minha Vida na Outra Vida, que retratou no cinema um caso de Reencarnação baseado em fatos reais.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Mediunidade consciente


“A Umbanda existe para ser, na vida daqueles que a procuram, uma religião, ou seja, um instrumento de ajuda à sua religação com Deus. Ela não é um conjunto de rituais e “guias” incorporados, oferecendo falsos fenômenos e falsas esperanças, com idéias sem nenhum credencial cientifico-religiosa que cumpra a sua função específica de libertar o homem, e levá-lo à felicidade e ao equilíbrio pela harmonia no viver.”  Pai Valdo.


Neste indispensável e fundamental momento que estamos passando em nosso sétimo ano de fundação, convidamos a todos que são frequentadores e membros da corrente do Triângulo da Fraternidade a dedicarem maior atenção à chamada "mediunidade consciente", dentro da qual o inter­mediário é compelido a guardar suas verdadeiras noções de responsabilidade no dever a cumprir. Como ser instrumento de libertação dos que procuram o  Templo Religioso que laboramos na mediunidade se o trabalha­dor não cultiva o seu campo de meditação, educando a mente indiscipli­nada e enriquecendo os seus próprios valores nos domínios do conhecimento, multiplicando as afinidades com a esfera supe­rior, esforços a benefício de seus irmãos e de si mesmo. Sobretudo, ninguém se engane relativamente ao mecanicismo da mediunidade. Todo intérprete da espi­ritualidade no decurso dos processos psí­quicos, é obrigado a cooperar, fornecendo alguma coisa de si próprio, segundo as características que lhe são peculiares, por­quanto, se existem faculdades semelhantes, não encontramos duas mediunidades absolutamente iguais.

Futuro bem próximo...


Com certeza, no Plano Espiritual, o que o vídeo mostra já é uma realidade. Geralmente, o que entendemos como futuro aqui lá é passado. Somos o  reflexo receptor e não a imagem emissora de nossas verdades. 

Habitantes das cidades do Astral Inferior


       A maioria dessas cidades do Astral Inferior é relativamente organizada pois, embora se congreguem ali os piores malfeitores, cruéis verdugos e espíritos que se desbragam em extremo no mundo da carne, muitos deles são representantes das mais destacadas profissões humanas e também egressos de famosas academias terrenas. Há nelas desde o médico que no mundo material fez da dor humana um exclusivo balcão de negócios insensatos, o engenheiro desonesto que se locupletou com as negociatas escusas, o político que ludibriou os seus eleitores, o advogado chicanista, o militar que praticou injustiça à sombra das forças armadas, o administrador que dilapidou os cofres do patrimônio público, até a mulher formosa, que erigiu um trono de jóias e bens sobre o prejuízo alheio.

Atanagildo/Ramatís - do livro A VIDA ALÉM DA SEPULTURA.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Nós somos macumbeiros

Clique na imagem para visualizar melhor!!!

Fluidos daninhos

          É certo que os espíritos benfeitores tudo fazem para elevar o padrão vibratório e psíquico dos seus intermediários, enquanto processam longas e exaustivas técnicas de purificação ou ionização nos ambientes de trabalho mediúnico. Mas eles não podem "impor" ou "insuflar" à força, nos encarnados, as energias curativas a que eles se mostram refratários, quando ainda estão envolvidos por verdadeiros cartuchos de fluidos daninhos absorvidos nos seus descontroles emotivos e desatinos mentais cotidianos.

Ramatís - do livro Mediunidade de Cura.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

A fé é o detonador psíquico das curas "milagrosas"

             A fé que, em certos casos, os enfermos depositam sinceramente nos seus curandeiros hirsutos e desasseados é, justamente, o detonador psíquico que lhes desata as próprias forças vitais latentes, desentorpece-lhes os músculos atrofiados ou renova-lhes os tecidos enfermos, assim como a corrente elétrica ativa as funções das células nervosas na conhecida neuroterapia dos "choques elétricos". É desse modo que se processam as curas de Fátima, de Lourdes, e os milagres das promessas ao Senhor do Bonfim, de Iguape, a Nossa Senhora da Penha, de Guadalupe ou do Rocio, inclusive nos tradicionais lugares santos, imagens que choram e as estampas que piscam ou se movem.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

E o carnaval passou


E o carnaval passou, como passa tudo na vida encarnada, neste Plano Físico ainda tão primário dentro do Cosmos evolutivo da matéria. Eu refletia como o carnaval sinaliza para nós a realidade essencial da vida encarnada.

Ela passa, com seus festejos, luzes, euforias, encantos e promessas... Como o carnaval, ela um dia termina. Não termina, contudo, com a responsabilidade de nossos atos durante esse período de ilusão.

Quando termina o carnaval, quantas famílias enlutadas, entristecidas. Quantas vidas arrebentadas. Quanta gravidez não desejada. Quantas amizades desfeitas, amores perdidos... Quanto arrependimento...!

E nós, como estamos ao fim de mais um carnaval? Como usamos esse tempo carnavalesco? Para nos enriquecermos mental, emocional e espiritualmente, ou ficamos estagnados naquela mentalidade do “aproveitei para descansar...”, enquanto o tempo corre célere para o fim de mais um carnaval, de mais uma encarnação perdida e, pior, com consequências desastrosas, reclamando a nossa responsabilidade diante da estrada da vida espiritual a nossa frente.

A herança espiritual x doenças congênitas


             A família humana é prova evidente de que não é apenas um conjunto de organismos instintivos manifestando as mesmas tendências e ancestrais biológicos, mas, sim, uma reunião de espíritos pré-existentes encarnados no mesmo grupo consanguíneo, diversificando-se pelas virtudes ou pecados, talento ou embrutecimento intelectual, condizentes com os seus graus espirituais.
            A configuração carnal da parentela humana é a frágil cobertura das "consciências espirituais" tão diferentes entre si, que até as doenças variam conforme os pecados e as virtudes de cada um. Dar-vos-emos um exemplo rudimentar, porém elucidativo, para melhor raciocinardes sobre os nossos dizeres.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A verdadeira face de Jesus

Alvo de diferentes interpretações ao longo dos tempos, as características físicas de Jesus podem ter ganhado proporções mais próximas da realidade graças a um projeto usando tecnologia em 3D, realizado pelo Studio Macbeth. O resultado pode ser visto no documentário "A Verdadeira Face de Jesus", do canal The History Channel.

Liderado pelo artista de computação gráfica Ray Downing, o projeto recriou a imagem de Jesus baseado no Santo Sudário -lençol que muitos acreditam ter recoberto o corpo de Jesus após a crucificação, embora o artista reconheça que sua autenticidade é contestada no mundo científico. Para obter uma visão tridimensional de seu rosto, os especialistas empregaram a mais avançada tecnologia 3D e recursos da computação gráfica.

O documentário mostra o desafio enfrentado pela equipe, que teve como material de apoio apenas um leve contorno do rosto de Jesus deixado no Santo Sudário, prejudicado pela presença de sangue, terra, manchas de água, buracos e queimaduras. Mesmo com danos em seu material, o manto sagrado foi crucial para o projeto por conter elementos em três dimensões. Com isso, revelou características jamais vistas em pinturas ou obras de arte
.




Aos pés do preto-velho


                "Daí o motivo porque a Umbanda, conseguiu realizar a curto prazo a confraternização positiva e incondicional de várias raças sob o mesmo credo, coisa que jamais pôde fazer até o momento qualquer outra doutrina, filosofia ou sistema político do mundo."

               Obediente ao próprio esquema traçado pelo Alto, a Umbanda evolui, dia a dia, no sentidode tomar-se a cobertura religiosa ao sentimento devocional e religioso do povobrasileiro, enquanto ainda o esclarece pelos ensinamentos avançados da Lei do Carma e da Reencarnação!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Carnaval, retrato do inferno de Dante?!?

A psicografia a seguir foi feita em 1939. De lá para cá a situação só se agravou. Enquanto gastamos milhões de R$ em patrocínio dos trios elétricos pela sedenta indústria cervejeira, milhares de desabrigados pelas chuvas na região norte estão sem comida. Bilhões de litros de bebidas alcoólicas são consumidos financiando os acepipes e as beldades nos camarotes refrigerados dos sambódromos que animam a lucrativa cobertura televisiva.

Quantas drogas são usadas para manter em alta a falsa e fugaz euforia?

Parecemos que não temos mais consciência individual e voltamos a ser almas-grupos, tal a penetração do hipnotismo coletivo que nos faz agir como marionetes de cabeças ôcas...

Informa-nos Sr. Tranca Rua das Almas que nesta época - tal a intensidade do magnetismo de atração pelas emanações mentais dos habitantes da crosta - abrem-se portais de passagem no umbral inferior que faz com que gigantescas legiões de espíritos de baixa envergadura vibratória em péssimas condições perispirituais  invadam as cidades onde haja concentração carnavalesca, no intuito de realizarem os mais sórdidos desejos sensórios que os corpos carnais conseguem lhes fornecer, um ataque das trevas formando um grande festim diabólico. 


Um retrato infernal nos pintaria Dante Allighieri?!?

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Equívocos humanos


          Deus criou a energia atômica, o homem diabolicamente fez a bomba nuclear liquidando milhares de criaturas em poucos minutos; criou o álcool, que limpa metais, desinfeta ferimentos, move motores, dissolve tintas, aquece no frio e é um vasodilatador, mas o homem o usa para se perder no alcoolismo crônico. O Criador produz laranjas, pêras, maçãs, alface, repolho e cenouras, mas o homem despreza a dádiva divina de frutos e vegetais e, estupidamente, constrói matadouros, charqueadas e frigoríficos, onde trucida aves e animais, seus "irmãos menores", e depois os come assados, cozidos ou fritos, abarrotando de restos de cadáveres o cemitério do estômago. Sem dúvida, os civilizados superaram os honestos silvícolas, os quais devoravam a carne crua do adversário valente sem o requinte culpável da panela de pressão ou da churrasqueira moderna. Deus enfeitou as florestas com pássaros multicores, mas o homem, para descansar do trabalho semanal, diverte-se caçando e matando as aves no tétrico esporte da morte.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Educação da consciência - última entrevista de Huberto Rohden


Última entrevista de Huberto Rohden, antes de sua desencarnação, concedida ao jornalista José Ítalo Stelle, publicada na revista Visão de 9 de fevereiro de 1981. 


A EDUCAÇÃO DA CONSCIÊNCIA 

"A instrução ensina o homem a descobrir as leis da natureza, isto é, a ciência; mas a educação leva o homem a criar valores dentro de si mesmo", diz o filósofo brasileiro Huberto Rohden nesta entrevista à VISÃO. 
"Não existe crise de educação no Brasil, nem em qualquer parte do globo. O que existe é uma deplorável ausência de verdadeira educação". Esta é a opinião do filósofo brasileiro Huberto Rohden a respeito da chamada crise da educação moderna. Rohden explica: "Não estou usando a palavra educação no sentido popular, referindo-me a graus de instrução. Uso a palavra educar no sentido rigorosamente etimológico e verdadeiro “eduzir”, indicando que o educador deve eduzir, desenvolver e manifestar o que já existe na natureza do educando". É esta razão de que, no modo de ver do professor Rohden, “uma filosofia ou uma teologia que admita de antemão que o homem seja mau por natureza não pode falar em eduzir; só poderia tratar de impingir ao educando algo alheio à sua natureza. Mas isso é o contrário à educação.” 
Como Sócrates, Platão e os Estóicos, Rohden acredita que a boa ordem social não pode ser criada com estratagemas políticos. A boa ordem social não tem origem na política, mas na ética que ordena a consciência dos cidadãos e dos líderes da sociedade: ela se projeta na sociedade, mas está radicada no indivíduo. Nascido em Tubarão, estado de Santa Catarina, Rohden formou-se em Ciências, Filosofia e Teologia nas Universidades de Innsbruck (Áustria), Valkenburg (Holanda) e Nápoles (Itália). De 1945 a 1946, teve uma bolsa de estudos para o desenvolvimento de pesquisas científicas na Universidade de Princeton, Estados Unidos, onde teve a oportunidade de conviver com Albert Einstein e lançou os alicerces para o movimento de âmbito internacional da Filosofia Univérsica, tomando por base do pensamento e da vida humana a constituição do próprio universo. Em 1952, fundou em São Paulo o Centro de Auto-Realização Alvorada, que mantém cursos permanentes sobre Filosofia Univérsica e Filosofia do Evangelho. É autor de mais de 60 livros, entre os quais estão Porque Sofremos, O Caminho da Felicidade, Mahatma Gandhi, Lúcifer e Logos, O Homem, Einstein - O Enigma do Universo e Educação do Homem Integral. Alto, cabelos brancos, roupas simples, mente aguçada, o professor Rohden concedeu à VISÃO a seguinte entrevista na sede do Centro de Auto-Realização Alvorada, na Rua Alegrete, 72, Sumaré, São Paulo.

O herege


O filmete que pode ser visto abaixo, mostra uma das faces do fanatismo.
Como pode se ver, nada é mais perigoso que uma ideia quando se tem apenas uma.
Viva a diversidade e o universalismo!!!


sábado, 18 de fevereiro de 2012

Os espíritos do Oriente na Umbanda

"Infelizmente, muitos ainda enxergam a Umbanda como se fosse um balcão de troca, uma espécie de escritório para escambo, um toma lá dá cá, ou a procuram somente para saber o que vai acontecer amanhã, na tentativa insana de burlar a grande rede cósmica de causa e efeito que não conseguem fugir.
Assim como os mariscos do gênero Corbicula, que são uma das espécies invasoras mais terríveis do planeta a infestar rios de norte a sul das Américas, que usam a artimanha  de “roubar” óvulos de outras espécies e fazem com que eles carreguem apenas o material genético de seus espermatozóides, distorcendo as leis reprodutivas do reino animal, assim agem certos seres humanos que só querem reproduzir e materializar seus interesses utilizando o outro numa relação de hospedeiro vadio, notadamente quanto aos espíritos desocupados menos esclarecidos do lado de cá. Tal qual o marisco que só percebe o mangue ou o rochedo em seu estreito habitat, vários cidadãos só enxergam seus enormes egos. Acima de todos, o olhar do Pai que tudo vê paira sob o infinito oceâno cósmico da bem aventurança e aguarda pacientemente que as almas errantes ampliem suas consciências e abandonem suas visões estreitas que as chumbam num triste ciclo de existências inúteis."
- toque consciencial de um velho amigo do Oriente hoje no Ocidente.


Neste carnaval "não deixe o samba morrer"


Salve o Pierrô e as Colombinas!
Que faz do moço e da menina
Foliões de um mundo inverossímil
Onde na quarta de cinzas tudo termina

Termina a ilusão
E se inicia a vida a seguir
Com as consequências dos atos
Que na folia se fez permitir

É o efeito da causa impensada
Que no meio da caminhada
Vem como espinho da flor perfumada
Nos mostrar que a nossa ala na folia está acabada

Então, antes da fantasia
Do confete, serpentina e gargalhadas
Vejamos o samba enredo a seguir
Ritmado pelo som da vida que se faz preferir

Por que se ouviu dizer que o pierrô chorou
E a colombina, desfaleceu do sonho da menina
E virou mulher de um mundo cruel
Que de fantasia virou certeza dura e fria, com sabor de fel

Confetes ao léu
Sonhos do céu
Que caminho escolher
Nesses dias que o momo impera?

A escolha é ditada pelo som do coração
No repenique da vontade maior
Ao som do clarim, em forma de tamborim
Onde o acorde da vida, faz de nosso samba enredo o melhor

Daquele que não perde o compasso
Não atravessa a bateria, com sua madrinha a desfilar
Por que quem dita o ritmo do pé no chão
É aquele cujas pegadas seguiu na passarela
No abre alas da canção
Chora sim o cavaco e não o calvário
E incendeia o coração!

Segura o tom, não deixa o samba cair
Não deixa a vida acabar
Por quatro dias de folia
E um castelo de ideais em cinzas virar!

Boa folia! Boa diversão!
Boa alegria, com paz no coração
Segura sua nota, não saia da canção
O enredo de sua vida,
Deve fazer feliz seu coração

Na passarela do samba, tem gargalhadas mil
E muita luz a brilhar
Mas tudo confete que se esvai no ralo
E só fica a verdade de gritar:

“Eu quero vida, eu quero paz!
O sonho se foi, mas o ideal não se desfaz!
No caminho da luz preferida, dei a Jesus
O samba enredo da minha vida”!

Axé!

7 +++++++
(Ritmista do Grêmio Recreativo Unidos do Cruzeiro da Luz)
(Mensagem recebida por Pai Julio)
Templo Espiritualista do Cruzeiro da Luz

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Chegou o carnaval


"Mas chegou, o carnaval... e ela não desfilou...eu chorei, na avenida eu chorei... não pensei que mentiam, as ilusões da vida que eu tanto amei..."

Como choram os pierrôs pelas suas colombinas na festa da carne... como os foliões vão da mais histérica e hilária alegria ao caos total, fazendo derramar correntes lágrimas, vítimas de sentimentos encubados e sofridamente enclausurados, permitidos a despertarem devido à transloucada folia que se exibe no meio do povaréu, envolta a tanta beberagem.

O ser humano é um carnavalesco em potencial... uma hora pierrôs... outra palhaço... outra pirata... mascarado no certame de sua vida e essa máscara tomba quando chega a fatídica 4a. feira de cinzas da desencarnação e ele se vê do outro lado do portão, com contas a ajustar, justamente por que não "brincou na vida de cara limpa" e sim "brincou com a vida, de cara escondida".
Quantas decepções surgem e se foram depois do tempo perdido e das fantasias estarem rotas e maltratadas...

Irmãos, o Grêmio Recreativo Educacional Escola da Vida está passando, tendo como enredo "A Vida que Liberta, faz do Ser Encarnado, Filho de Deus, a Escolha Certa"... e existem "buracos" nas diversas alas dessa escola. Esses buracos são para os irmãos que despertarem a tempo e ocuparem essas lacunas, a fim de seguirem junto com a escola para a Apoteose Maior, que é estar com Deus, religando-se a ele.

Vamos brincar nessa escola? Vamos decorar seu samba??? Venha, mas não venha fantasiado... venha livre, límpido e puro... venha alegre, venha pleno de si, venha pra felicidade... tomando um porre de satisfação e alegria do bem viver. Vamos bater “bum bum paticumbum” pra vida... é, não ria do que falo, mas sim sorria sobre o que falo, pois sorrir de verdade depende a sua vida!

Não fique na sacada da vida parada, feito poça, vendo a banda passar... porque a banda passa e você fica, com cara de banda... que perdeu a ligação com o maestro! A vida que é um rio que passa a nossa frente nos convida ao deleite desse rio... venha ser folião!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Médiuns anímicos e fantasiosos

Só podemos insistir fastidiosamente na tecla batidíssima de que só há um caminho para qualquer médium lograr o melhor êxito no seu trabalho mediúnico que é o estudo incessante aliado à disci­plina moral superior. O Espiritismo explica que não existem privilégios por parte de Deus para qualquer de seus filhos. Deste modo, nenhum médium ignorante, fantasioso ou anímico transformar-se-á em um instrumento sensato, inteligente e arguto, se não o fizer pelo estudo ou próprio esforço de ascensão espiritual.
Não contrariamos a tese de que é preferível o médium analfabeto, ingênuo e imaginativo, mas dotado de virtudes cristãs sublimes, ao médium intelectivo, culto e desembaraça­do, porém vaidoso, mal intencionado ou interesseiro. Mas é evidente que ainda é melhor o médium humilde, bom e desin­teressado, mas estudioso das obras espíritas e dos bons com­pêndios profanos, que se imuniza contra os automatismos psi­cológicos, as sugestões alheias e as interferências anímicas.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O benzimento funciona?

       Deus serve-se das criaturas humildes e benfeitoras para, através da terapêutica exótica do benzimento, do exorcismo, do passe ou da simpatia, auxiliar os encarnados a expurgar de sua intimidade os miasmas e as toxinas perispirituais geradas pelo pecado. Os benzedores ou passistas desempenham a função de verdadeiros desintegradores vivos, cujas mãos, em ritmo e movimentos adequados, projetam a energia terapêutica sobre os núcleos dos átomos etereoastralinos, destruindo a virulência do atomismo físico.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

A inatividade mediúnica perturba a saúde do médium?

            O médium de prova é um espírito que antes de descer à carne recebe um "impulso" de aceleração perispiritual mais violento do que o metabolismo do homem comum, a fim de se tornar o intermediário entre os "vivos" e os "mortos". Assim como certos indivíduos, cuja glândula tireóide funciona em ritmo mais apressado - e por isso vivem todos os fenômenos psíquicos emotivos de sua existência de modo antecipado - o médium é criatura cuja hipersensibilidade oriunda da dinâmica acelerada do seu perispírito o faz sentir, com antecedência, os acontecimentos que os demais homens recepcionam de modo natural.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Engambelo - o médium mistificado

A mistificação mediúnica ainda é proble­ma que requer minucioso estudo e análise isentos de qual­quer premeditação pessoal, porquanto nela intervém inúme­ros fatores desconhecidos aos próprios médiuns que são víti­mas desse fenômeno. A Terra ainda é um planeta em fase de ajuste geológico e de consolidação física; a sua instabilidade material é profundamente correlata à própria instabilidade espiritual de sua humanidade. Em conseqüência, ainda não podeis exigir o êxito absoluto no intercâmbio mediúnico entre os "vivos" e os "mortos", pois que depende muitíssimo do melhor entendimento evangélico que se puder manter nessas relações espirituais. Só os médiuns absolutamente credenciados no serviço do Bem, e assim garantidos pela sua sintonia à faixa vibratória espiritual de Jesus, é que real­mente poderão superar qualquer tentativa de mistificação partida do Além-Túmulo. Na verdade, os agentes das som­bras não conseguem interferir entre aqueles que não se des­cuidam de sua conduta espiritual e se ligam às tarefas de socorro e libertação dos seus irmãos encarnados.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

É possível a morte do espírito?


           Admitir a morte do Espírito, ou seja, da Alma, e divulgar ou trazer essa concepção para a tela da publicidade é criar mais um labirinto de dúvidas teológicas e aumentar a controvérsia existente entre as diversas crenças ou religiões, que já se encontram em divergências intransigentes quanto à interpretação da letra dos Evangelhos.
          Em face da visão onisciente, imutável e absoluta da sabedoria de Deus, é inadmissível a "rebelião perene" da criatura contra o seu Criador e suas leis. Semelhante presunção e suas conseqüências punitivas são as da fórmula bíblica dos "anjos decaídos". Porém, tal dogma, como outros, não possui qualquer consistência moral de lógica e bom senso, nem mesmo para ser admitida sob um raciocínio apenas teórico, porquanto a morte do Espírito é uma impossibilidade concreta.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Mediunidade não é castigo, ou você é um médium escravo!?


"Vencidos pelo desânimo, indolentes e avessos ao estudo, estes médiuns passam pela vida física quais escravos algemados à fonte do seu próprio bem." Ramatís - no Livro Mediunidade de Cura.


Treino mediúnico


O treino mediúnico e o aprendizado imprevisto da doutrina, no intercâmbio com o Além, habilitam o médium a explanar em vigília, e com clareza, os assuntos doutriná­rios sobre os quais for argüido, sem temer as indagações sérias ou mesmo as perquirições capciosas dos adversários. As idéias depois multiplicam-se e os conceitos felizes domi­nam-lhe a mente treinada, graças às situações imprevistas e aos hiatos que se vê obrigado a preencher sozinho duran­te suas comunicações mediúnicas. E assim, cresce a con­fiança do seu guia e de outros espíritos de alta estirpe espi­ritual, que pouco a pouco o credenciam com maior respon­sabilidade no exercício de sua mediunidade. No entanto —convém frisar — os espíritos mentores desinteressam-se completamente de aplicar este método de ensino espiritual aos médiuns levianos, iletrados ou preguiçosos.

Ramatís - do livro MEDIUNISMO.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

As dificuldades que se interpõem na prática mediúnica

           Os mentores espirituais não ignoram as dificuldades que se interpõem na prática mediúnica aos médiuns responsabilizados carmicamente com a prova da pobreza. No entanto, penalizam-se dos seus rogos e súplicas, ansiosos para "descerem" à carne em busca de sua redenção espiritual mediante a prática da mediunidade. O livre-arbítrio é respeitado em qualquer condição; por isso, o Alto não nega o ensejo de trabalho evolutivo aos que asseguram lisura, devotamente e heroísmo no curso de aperfeiçoamento, que solicitam. O espírito, antes de reencarnar-se, pode escolher aquilo que lhe parece melhor, visando adiantar sua evolução espiritual. Porém, fica condicionado à sua abnegação, perseverança e capacidade de renúncia, o êxito do que solicita para o seu bem; não cabendo, pois, aos seus guias a culpa dos seus fracassos e na campanha redentora a que se propôs.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Eu Crístico

O Amor Universal Crístico, oriundo de Deus, está introduzido em vosso orbe pelos ensinamentos deixados por Jesus de Nazaré. É a denominação sideral do amor livre de quaisquer amarras, religiões, raças, aspectos doutrinários ou filosóficos, independendo de interesses particularistas ou de grupos. O crístico ama a todos, é solidário e fraterno, receptivo aos diversos caminhos que o levam ao Alto, ao encontro com a Divindade, que é o Pai.
O Cristo-Jesus em nenhum momento foi separatista, fundou igreja ou instituiu sacerdócio.

O médium de prova


         Evidentemente, a graduação espiritual depende fundamentalmente da melhor aplicação e do bom uso que fizerdes da faculdade mediúnica, pois o terrícola, em geral, ainda é muito desleixado para consigo mesmo e bastante despreocupado de conhecer o seu próprio destino no seio da vida cósmica. Ele vive demasiadamente escravizado aos fenômenos prosaicos e imediatistas da vida animal instintiva; e, por isso, desinteressado do que lhe poderá acontecer após a morte do corpo físico. Em geral, atravessa a existência física inconsciente de suas próprias necessidades espirituais; é o cidadão perdido no seio da floresta inóspita e perigosa que, em vez de empregar o seu tempo precioso à procura da saída libertadora, prefere entreter-se com as coisas inúteis e tolas que o cercam.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Para que serve a Umbanda? Para que serve o umbandista?

Algumas vezes já estive por aqui escrevendo sobre Umbanda. Como se escreve sobre Umbanda, não? Como se debate a Umbanda, como se diversifica a Umbanda, como se entrecruza e astraliza a Umbanda...
Mas, já paramos para pensar nos adeptos, frequentadores e fiéis? O que pensam ser a Umbanda? Eu, como umbandista praticante me vejo plenamente envolvido com minha religião, pronto para defende-la com unhas e dentes dos ataques preconceituosos de outras ditas religiões e de pseudos pesquisadores antropológicos que só querem enfraldar mais e mais suas teses, sem ter um mínimo de noção espiritual da mesma. Diga-se de passagem, essa defesa de unhas e dentes  não adensa tanto a vibratória a ponto de partirmos para confronto físico ou de linguagem xula, mas sim com a propriedade que o estudo da minha religião me deu, onde podemos, embasados numa fé racional, debatê-la sem perdermos o rebolado.
Mas, o mais complicado é lidarmos com nossos irmãos de fé. A Umbanda não tem uma unificação... Graças a Deus, pois o que apareceriam de candidatos ao papado na Umbanda seria sem fim.

Médiuns escravos!?


            No processo cármico reencarnatório, o Alto não usa de uma só medida para todos os casos de retificação espiritual. Comumente, aqueles que mais se queixam ou se rebelam no cumprimento de suas obrigações mediúnicas só demonstram a sua qualidade inferior espiritual, pois os seres de melhor estirpe são corajosos, resignados e otimistas em qualquer situação da vida. Os primeiros vivem sem ânimo e sem ideal, refletindo na fisionomia sempre amargurada o fracasso prematuro dos seus empreendimentos cotidianos. Atravessam a vida física à maneira de sentenciados infelizes, cujos deveres espirituais eles transformam em punições imerecidas. Então, contagiam os mais débeis mediante seu incessante pessimismo.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

O fundamento lógico e científico da magia, alquimia e feitiçaria


       Os amuletos modernos e ainda usados por pessoas supersticiosas já não produzem os efeitos tão vigorosos de outrora, porque, além de rarearem os verdadeiros magos que os confeccionavam com segurança, tais condensadores, atualmente, podem ser substituídos pela própria Ciência no campo de imantação eletromagnética. No futuro, a humanidade compreenderá o fundamento lógico, positivo e científico da magia, alquimia e feitiçaria. A evolução humana se faz por espiral, em ciclos gradativos, pois tudo o que hoje é posto de lado, como crendice ou superstição, amanhã será novamente retomado e estudado, descobrindo-se o seu fundamento sensato. As lendas dos vampiros, as crendices no poder de substâncias mágicas, as orações "fecha-corpo", ou amuletos, talismãs, filtros misteriosos e poderes excepcionais de certas pessoas, em breve serão explicados satisfatoriamente pelos cientistas e parapsicólogos modernos.

Ramatís - do livro Magia de Redenção.

Os guias espirituais podem errar?


PERGUNTA: - Porventura os próprios espíritos terapeutas também não podem errar nos seus diagnósticos, induzindo os médiuns a formularem receitas - consultas -  equívocas?
            RAMATÍS: - Isso é possível, porque em nosso atual estado evolutivo ainda enfrentamos inúmeras incógnitas e dificuldades imprevistas. Durante o nosso intercâmbio com a Terra, não atuamos de um plano sideral tão elevado, que nos permita visualizar panoramicamente o serviço mediúnico de socorro aos encarnados, pois o magnetismo da crosta terráquea envolve-nos de modo coercivo, dificultando nossas providências socorristas.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Rompimento das algemas da matéria – dor


A criatura que se entrega ao exercício dos postulados salvadores do Cristo , decidida a conhecer sincera e devotamente o processo Kármico que retifica os desvios do espírito e a oportunidade abençoada da reencarnação , que é ensejo de recuperação do tempo perdido, há de ser naturalmente despreocupada da doença e da morte. Desde que o sofrimento purifica e a morte liberta o espirito da carne , não há razões , para ela , para a tortura do medo ou a angústia pelos  dramas da vida humana transitória.

(pag. 491 - livro A Ascenção do Espírito de A a Z - Ramatís)

Aceitação, o inicio da transformação


           YEMANJÁ = É a energia que flui , a essência da DOAÇÃO , da harmonia , da vida em perfeito equilíbrio com a natureza , que espera com paciência , em seu próprio ritmo. Na vibração do amor , tudo se harmoniza e permite que vejamos e ACEITEMOS as pessoas como realmente elas são.( pag.239 Umbanda de A a Z)
Diante de todas as contrariedades da vida , somos condicionados a lutar, a esbravejar, a brigar, por isso a aceitação nos é tão difícil.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Elementos ritualísticos utilizados na prática dos Templos de Umbanda


Defumação - Ato de purificar o ser, o objeto e o ambiente, através da fumaça. É o ato de anular e neutralizar as energias negativas através de aromas, ou seja, das essências de ervas. No ritual das Giras umbandistas a defumação é feita com a mistura de alecrim, benjoim, incenso, alfazema e mirra. Em outros tipos de defumações são usadas ervas de acordo com a necessidade da utilização.
A defumação é uma prática antiquíssima de todas as religiões e de todos os povos.
A defumação tem sempre caráter de limpeza ambiental e psico-espiritual.
O emprego sistemático da fumaça deve ser reminiscência indígena. Entre todas as tribos da raça Tupi, o Tabaco é considerado como planta sagrada.
O segredo e a utilização desses elementos por parte de nossas entidades, do uso do cachimbo, do charuto e do cigarro nos trabalhos, é uma forma de defumação, não se trata de uso como vício, por isso eles sopram a fumaça.
Atuação do Defumador:

Navarana - Umbanda do Terceiro Milênio



Espírito Navarana psicografado por meu Irmão de sangue Sidnei Carvalho, extraido do Livro Editado pela Editora do Conhecimento Umbanda de A a Z, coletanea dos Livros do escritor Norberto Peixoto, intuídos pelo mau Irmão Mais Velho Ramatís a Sidnei Carvalho, esta edição foi uma inspiração da Federação Galáctica ao Viajante das Estrelas, ao meu Irmão mais Velho Ramatís, a Navarana, a Federação Galáctica e a todos envolvidos neste texto meu eterno Amor e Gratidão. Com Amor pela humanidade.


Sergio Carvalho

Musica Hino de Louvação aos Orixás

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Aquecimento global


Influindo no psiquismo humano


          Quando os cientistas terrenos puderem influir no psiquismo humano, tanto quanto já o fazemos em nossas colônias espirituais, eles poderão construir aparelhos de alta freqüência e de sensível atuação no campo vibratório da "psique" humana, eliminando estados de espírito depressivos e sofrimentos emotivos sob a aplicação dessa avançada ciência, de "etereoterapia". Não se espante, o cidadão futuro, se o comércio mercenário anunciar aparelhos etereoterápicos de proteção contra cargas enfeitiçantes de bruxaria mental, verbal e física de encarnados e desencarnados!

Ramatís - do livro Magia de Redenção.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Qual é a maior provação da mediunidade?


      ...a verdade é que os mentores siderais só concedem a faculdade mediúnica para os espíritos que se prontificam a cumprir, leal e corretamente, na Terra, todos os preceitos e as normas necessárias para um aproveitamento espiritual a seu favor e da humanidade. No entanto, eles não podem prever a ganância, a vaidade, a subversão ou desonestidade dos seus pupilos quando, depois de encarnados, se deixam fascinar pelas tentações, vícios e convites pecaminosos que os fazem fracassar na prova da mediunidade.

Ainda são necessários os amuletos, talismãs, benzimentos, despachos, passes, trabalhos de mesa ou de terreiros?


- Indubitavelmente, é a cristificação ensinada por Jesus a verdadeira e definitiva solução para os problemas do espírito humano no seu aprendizado material! O Evangelho resolve todos os problemas do mundo carnal e espiritual, sem necessidade de amuletos, talismãs, mitos, crendices, religiões, sortilégios, benzimentos, corpo-fechado, deformações, preces, despachos, passes, doutrinas, trabalhos de mesa ou de terreiros!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

O feitiço é o processo de...


        O feitiço é o processo de convocar forças do mundo oculto para catalisar objetos, que depois irradiam energias maléficas em direção às pessoas visadas pelos feiticeiros. O fenômeno é perfeitamente lógico e positivo, porque toda a ação enfeitiçante é ativada no campo das energias livres, em correspondência com as energias integradas nas coisas, objetos e seres. O trabalho mais importante dos feiticeiros ou magos consiste em inverter os pólos dessas forças, empregando-as num sentido agressivo e demolidor, conforme acontece com as próprias energias da natureza descobertas pelos homens.

Ramatís - do livro Magia de Redenção

O uso das cores na magia e nos enfeitiçamentos


Pergunta: Nos explicaram certas pessoas entendidas em magia, que as cores podem ativar ou reprimir o ritual de enfeitiçamento. Qual o vosso parecer?

RAMATIS: É da lógica comum que as vibrações e impressões gravadas no éter, e conforme a modulação ou frequência com que são recebidas ou emitidas, podem se transformar em diversos fenômenos, como a eletricidade, cor, luz, calor, som, magnetismo, odor ou ondas hertzianas. Todas as coisas, através do duplo etérico, estão super impregnadas de éter físico, emanados do planeta, motivo pelo qual qualquer gesto ou movimento, fato ou pensamento, repercute com sua vibração - harmônica ou não - no seu campo de influência.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

O feitiço passou a indicar um processo destrutivo ou de magia negra!


       O encantamento ou enfeitiçamento de objetos ou seres sempre implicava na presença de um mago, porque era um processo vinculado à velha magia. Mas em face de sua proverbial subversão e incitado pelo instinto animal inferior, o homem logo percebeu nessa acumulação de forças e dinamização do éter físico de objetos ou seres vivos, um ótimo ensejo para tirar o melhor proveito a seu favor. Logo surgiram os filtros mágicos e as beberagens misteriosas, para favorecer amores e casamentos, enquanto se faziam amuletos com irradiações nocivas, com finalidades vingativas. A palavra feitiço, que definia a arte de "encantar" a serviço do bem, então passou a indicar um processo destrutivo ou de magia negra!

Ramatís - do livro Magia de Redenção.

Prana ou "Energia Absoluta"


(...)  'Prana', termo sânscrito que significa 'Energia Absoluta'. Muitos eruditos em esoterismo ensinam que o princípio denominado 'Prana' pelos hindus é o princípio universal de energia ou força, e que toda energia ou força deriva deste princípio, ou melhor, é uma forma particular da manifestação deste princípio... Podemos considerá-lo como o princípio ativo de vida Força Vital, se assim lhes agrada. Ele é encontrado em todas as formas de vida, desde a ameba até o homem desde a forma mais elementar de vida vegetal à mais elevada forma de vida animal. 'Prana' é onipresente.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics