segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

2013 chegou. E agora!? E a morada de Yemanjá?


Respeito e amor desperta a grande Mãe Yemanjá em cada um de nós, a percepção de que podemos gerar "vida" e de que somos cocriadores com Deus. 
O que "criamos" no Reino do Orixá?

Como em todo fim de ano, nos últimos momentos, em todo o mundo e como não poderia deixar de ser, a maior expectativa foi pela contagem regressiva.

Comemorou-se o fim de um ciclo, como se quiséssemos fechar com “chave de ouro” os doze meses vividos por nós.

Vale tudo para acreditar que algo mudará... Pulamos as sete ondas e fizemos os pedidos, pedidos estes que continuam a alimentar o lúdico, o sobrenatural, o mágico, como se estes rituais fossem levar de nós para sempre nossas falhas.
Quantas flores e perfumes foram jogados ao mar para enfeitar Yemanjá no desejo sincero de que este Orixá nos oferte de volta a realização de nossos sonhos mais especiais?

Quantas velas foram acesas nas areias das praias com milhares de pedidos despejados no ar? Pedidos de proteção, de um bom emprego, de um novo amor ou do retorno do antigo, quantos?

Ok! Saltamos por cima das sete ondas, acendemos as velas na praia, cantamos e dançamos, tomamos a meia noite o banho de mar, ofertamos para Yemanjá os mimos em troca da proteção, vestimos o branco, o amarelo, o vermelho, o dourado e usamos a peça íntima de acordo com o desejo, para o novo ou para o velho amor. Mas e onde em nós guardamos espaço para a vontade mental? Onde guardamos em nós o espaço para a fé inteligente e para o “mãos a obra”?

Feliz 2013 !!!

O Sublime Amigo

           A vida de Jesus tão sublime, correta, pacifica e vivida sob a força do amor criativo, teve por norma fundamental expor o resumo da Lei de Deus. Jamais o Divino Mestre praticou um só ato de sua vida, na qual buscasse primeiramente atender os próprios desejos; nem mesmo quando disso dependesse a sua ventura sideral. Nascendo num berço físico, ele já trazia no âmago de sua alma o esquema de apenas servir e ajudar o homem na sua redenção espiritual. Justo, bom e sábio, assim como Deus transborda de Amor e nutre a Vida no Universo, o Sublime Amigo transfundia todo o seu amor nos atos mais simples. Em qualquer circunstância, ele se colocava sempre em último lugar no jogo dos interesses humanos, pois semelhante à Lei do Pai, que promove indistintamente a felicidade de todos os seres, bastava-se a si mesmo.

Ramatís - O Evangelho à Luz do Cosmo

Fundamento da redenção pelo amor

           Jesus era semelhante à árvore benfeitora, que nasce, cresce e torna-se frondosa, para depois amparar com a sua sombra amiga desde o cordeiro inofensivo até as feras mais carniceiras. Toda a sua vida teve um único objetivo: mostrar o caminho da redenção pelo amor, que se traduzia nele através do servir desinteressado e absolutamente fiel. O seu coração e a sua mente nada mais lhe significavam do que o fundamento em incessante oferenda viva para ajustar, corrigir e orientar o homem no sentido de realizar a sua mais breve felicidade.

Ramatís - O Evangelho à Luz do Cosmo.

"Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra"

         Diante da mulher adúltera, quando ele exclamou: "Vai e não peques mais", buscou cumprir a Lei de Deus, que atua de modo corretivo, mas não punitivo, pois ela ajusta e cria, jamais destrói. E, ainda, em correspondência à vibração cósmica, que restabelece toda harmonia, Jesus fez a advertência severa aos perseguidores da pecadora e os chamou à ordem, uma vez que projetavam na infeliz os próprios erros e recalques humanos. Quando, então, lhes disse: "Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra" pôs a descoberto todos os vícios e paixões humanas, conclamando aqueles falsos virtuosos a uma correção íntima, convencendo-os de que embora a lei do Sinédrio mandasse lapidar as mulheres adúlteras, isso só poderia ser executado pelas criaturas que não tivessem nenhum pecado.
            Em verdade, através de Jesus, refletiam-se tanto quanto possível as leis cósmicas, que corrigem excessos, distorções e desvios do metabolismo da vida e, magnificamente, sintetizadas no Evangelho, ali se demonstravam na forma de conceitos, máximas, parábolas e princípios, que devem reajustar a constelação humana.

Ramatís - Evangelho à Luz do  Cosmo

sábado, 29 de dezembro de 2012

Orixá Obaluayê (Omulu) - ressignificando simbologia e atuação.

      Neste vídeo, Norberto Peixoto fala da sua experiência com Obaluayê (Omulu), Orixá Regente de 2013. Elabora uma ressignificação da sua simbologia mítica, refletindo sobre o poder transformador do Orixá numa perspectiva da psicologia transpessoal, enfocando a realidade mais profunda - do espírito imortal - e o seu aprendizado contínuo em busca do autoconhecimento e transformação interior, metas indispensáveis para o alcance da saúde perene e a consequente evolução do ser.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

A nova geração de espíritos reencarnantes - os tempos são chegados.

"Até que a Humanidade se haja avantajado suficientemente em perfeição, pela inteligência e pela observância das leis divinas, as maiores perturbações ainda serão causadas pelos homens, mais do que pela Natureza, isto é, serão antes morais e sociais do que físicas." Allan Kardec.


“Digo-vos, em verdade, que esta geração não passará sem que estes fatos tenham ocorrido.” Jesus

         Para que na Terra sejam felizes os homens, preciso é que somente a povoem Espíritos bons, encarnados e desencarnados, que somente ao bem se dediquem. Havendo chegado o tempo, grande emigração se verifica dos que a habitam: a dos que praticam o mal pelo mal, ainda não tocados pelo sentimento do bem, os quais, já não sendo dignos do planeta transformado, serão excluídos, porque, senão, lhe ocasionariam de novo perturbação e confusão e constituiriam obstáculo ao progresso. Irão expiar o endurecimento de seus corações, uns em mundos inferiores, outros em raças terrestres ainda atrasadas, equivalentes a mundos daquela ordem, aos quais levarão os conhecimentos que hajam adquirido, tendo por missão fazê-las avançar.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Previsões - convergência entre ciência, religião e misticismo.



Jesus aos apóstolos curiosos:
"Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai." Matheus 24,36

           As previsões catastróficas falharam para este final de 2012. O nefasto egrégoro que se criou pelas emanações de medo da humanidade deu os últimos gemidos e seus restos se desintegraram como folhas pútridas que se transformam em renovado húmus da natureza. Esta energia foi tão forte e negativa que muitos espiritualistas foram teleguiados pela fascinação e quando recomendávamos prudência e bom senso nas afirmações baseadas em interpretações parciais frutos de uma recorrente teoria da conspiração, como se os cientistas pelo planeta estivessem de complô nos escondendo a verdade,     chegamos a ser vistos como um ser incrédulo, estranho,  tal a crença cega que se estabeleceu.

O Anjo da Misericórdia



Na tarde trágica e tormentosa do Calvário, quando Jesus se encontrava estiolado pelas ulcerações dos cravos e dos espinhos implantados na Sua carne, ocorreu um inesperado acontecimento, que as testemunhas do lutuoso fato não puderam perceber, por transcorrer além das fronteiras objetivas da matéria. 

As vozes ululantes da Natureza dominavam a paisagem lúgubre, e os homens, atormentados, pareciam vencidos pelas cruéis expressões do primitivismo animal, em total alucinação diante do Justo crucificado... 

Nos momentos finais do horrendo espetáculo 3 vultos luminosos, reverentes, se acercaram do madeiro da agonia e um deles, jovem mulher iluminada, qual se fosse uma tocha de crepitante flama, após contemplar a face do Mestre, falou, comovida:

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

E se Jesus não nasceu?


Perguntemos a Maria de Magdala, onde e quando nasceu Jesus. E ela nos responderá:
- Jesus nasceu em Betânia. Foi certa vez, que a sua voz, tão cheia de pureza e santidade, despertou em mim a sensação de uma vida nova com a qual até então jamais sonhara.

Perguntemos a Francisco de Assis o que ele sabe sobre o nascimento de Jesus. Ele nos responderá:
- Ele nasceu no dia em que, na praça de Assis entreguei minha bolsa, minhas roupas e até meu nome para segui-lo incondicionalmente, pois sabia que somente Ele é a fonte inesgotável de amor.

Perguntemos a Pedro quando deu o nascimento de Jesus, e ele nos responderá:
- Jesus nasceu no pátio do palácio de Caifás, na noite em que o galo cantou pela terceira vez, no momento em que eu o havia negado. Foi nesse instante que acordou minha consciência para a verdadeira vida.

domingo, 23 de dezembro de 2012

Qual o sentido espiritual do Natal?




"Ninguém põe remendo novo em roupa velha"
        
"Neste texto referimo-nos única e exclusivamente aos irmãos adeptos do espiritualismo ou espiritismo, que pregam a paz e incentivam as pessoas a educarem-se interiormente, mas não abandonaram os vícios, próprios dos que ainda dormem preguiçosos."


          A maioria dos que se dizem espiritualizados passam longe do homem equilibrado, pois esquecem-se de que a transformação interior deve ser total e verdadeira e livre dos equívocos e das máscaras.

        O homem espiritualizado está consciente de sua passagem rápida pelo cenário físico. Toma ciência de sua posição no universo e transforma-se mesmo encarnado, em criatura livre. Significa que esta liberdade está associada à forma de ver o mundo, ou seja, como irá lidar com as inferioridades oferecidas no campo terrestre e as hostilidades tão próprias dos mundos inferiores, a que estamos todos sujeitos.

       Sua índole moral é como se fosse a “roupa de couro” confeccionada para poder andar sobre o espinheiro, seria o mesmo que afirmar que o homem de moral elevada não pode ser atingido pelas impurezas deste orbe, em sua contextura espiritual.

Pertinho do natal


"Seja o que for que peçais na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes." (S. Marcos, cap. XI v. 24.)



O tempo mudou durante a madrugada e quando um raio riscou o céu, seguido do estrondo de um trovão, Marfisa pulou da cama. O dia ainda não amanhecera e o ar carregado anunciava uma chuva torrencial. Apesar da claridade do raio ter iluminado a pequena casa onde morava com o marido Diócledes, ela não ficou assustada. Gostava da chuva. Moravam em uma vila nos arredores da cidade, habitada por pessoas humildes, menos favorecidas. Trabalhadores que sustentavam as famílias com baixos salários.  Eram espaços pequenos e cada família que chegava colocava uma cerquinha e fazia a casa do jeito que podia. Os vizinhos ajudavam, eram solidários. Algumas melhor construídas, outras enjambradas, outras com paredes de tijolo e sem reboco, cobertas com folhas de zinco, pedaços de madeira e até plásticos. Qualquer material servia para abrigar as famílias, tudo dependia das posses de cada um.

sábado, 22 de dezembro de 2012

“Ué... Cadê o fim do mundo? Não teve?”

         
           Fred, depois de ter gastado cerca de vinte e seis mil reais com a reforma de um porão que foi transformado em esconderijo subterrâneo, ao termina-lo, no mês de dezembro preparou-se para o dia 21/12/2012, mas ficou frustrado.

          Em Janeiro de 2012, vendeu o carro com emplacamento do ano e a moto do filho mais velho. Pediu demissão do trabalho, pois precisava dedicar-se nos últimos meses exclusivamente aos preparativos para o fim do mundo.

        Pintou o porão, equipou-o com televisão, computador, uma mini farmácia, estocou alimentos para três meses e comprou roupas especiais para o caso de frio intenso (nevasca)...

Fim do mundo - variações cotidianas sobre o tema

                           
                          O "fim do mundo" foi se impregnando no inconsciente coletivo, desde as civilizações mais antigas e de culturas diferentes. Quantas vezes dissemos é o "fim do mundo", diante de uma situação traumática ou inusitada, até por vezes hilariante em nosso dia a dia. Seguem 4 pequenas estórias, possíveis, fictícias, tristes ou engraçadas, mas plenamente viáveis e que ocorrem de verdade na ilusão da vida cotidiana.  

* * *

                          O mês de dezembro era para as famílias Persone e Lorcanid especial, pois seus filhos estavam com o casamento marcado para o dia 20 (vinte). Pertroni Persone e Laurianeye Lorcanid, belos, jovens, executivos de sucesso, unindo as famílias aumentariam o prestígio de ambas. Até porque estava mais que na hora de aparecer um herdeiro, pois as famílias estavam envelhecendo e isto era mau para a sucessão dos negócios. Tudo preparado com requinte, planejado com antecedência e bom gosto das mães, que amavam seus filhos únicos.  Um evento social a ser comentado por muito tempo. Um quarteto de cordas embalaria os sonhos dos noivos e a imprensa estava convocada.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

21/12/12 e a ética sideral de evolução da consciência humana


"...a realidade científica, que se esconde sob a alegoria incomum, cabe realmente à Ciência desvendá-la ao mundo, em seus mínimos detalhes, conforme determina a ética sideral de evolução da consciência humana. Por este motivo, não podemos antecipar-nos aos compêndios geofísicos e astrofísicos, nem ao mérito e à aprendizagem das minudências e soluções acadêmicas." Página 218 - Mensagens do Astral - 17 edição / primeira edição 1956.  

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

O egrégoro "21/12/12" - padrões mentais e emocionais induzidos.


 “Jesus lhes respondeu: Destruí este santuárioe em três dias o reconstruirei. Replicaram os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu, em três dias, o levantarás? João 2:19-21            

             Basicamente, egrégora, ou egrégoro para outros, (do grego egrêgorein, velar, vigiar), é como se denomina a "entidade" criada a partir do coletivo pertencente a uma assembléia, ou seja, é um campo de energia criado no Plano Astral a partir da energia emitida por um grupo de pessoas através dos seus padrões mentais e emocionais. 

             Estes padrões mentais e emocionais podem ser induzidos por espíritos inteligentes, mistificadores, pouco evangelizados, com o objetivo de causar confusão, discórdia, atrapalhação, dispersando as atenções para o objetivo que eles almejam ofuscar, como por exemplo agora em 21/12/12, momento que praticamente não se fala em Jesus, nos seus ensinamentos, diante dos apelos externos salvacionistas que estão pululando nos diversos tipos de mídia virtual.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

21/12/12 - Somos bons pastores???


       
 "E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos. E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros." João 21:14-15

          Em frente à casa em que moro tem uma grade que foi completamente coberta por uma roseira. É uma espécie trepadeira. Quase todo ano ela floresce. Pétalas de rosas vermelhas caídas no chão saúdam-nos ao entrarmos e sairmos pelo portão, como a dizer-nos que bênçãos divinas plasmaram a natureza para homenagear a humanidade em seus passos evolutivos no planeta.

       Quantos estão isolados neste momento aguardando o dia 21 de dezembro de 2012, em locais da natureza, nas altitudes de montanhas, serras e nas encostas da mata atlântica, locais altos acima do nível do mar, estocados de alimentos para fugirem dos rumores de “eminentes” calamidades neste final de ano?

Programa Transição de 16/12/12 - O Fim do Mundo


Umbanda com espiritualidade sadia

Infelizmente, tendo em vista a ignorância das leis doutrinárias espirituais; à abusada necessidade de chamar a  atenção sobre si, fazendo da umbanda e seu ritual pedestal para tal; à preguiça de estudar; e a acomodação na fantasia, superstição e crendices, muitos médiuns, que se dizem umbandistas, deformam a sua imagem e mantêm as pessoas carentes e sofridas presas a explicações mirabolantes, fantasiosas e sem cunho doutrinário, viciando-as a uma falsa religiosidade que abriga as acusações, acomodações, conchavos e fofocas, pulando de terreiro para terreiro, como moscas varejeiras, sempre saindo com melindres e acusações, perdendo o essencial que a Umbanda tem a oferecer, que é o encontro com Jesus e o Evangelho, e a chamada para uma renovação interior com a reforma intima e mudança de valores, fonte de paz, alegria e saúde.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Natal ou fim do mundo?


      
"O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." Jesus.


Enredo ditado por Sr. Exu Gargalhada.*


           A paisagem que se descortinava aos olhos de Romeu, era bucólica. Tecida em fios e tons de amarelo pálido que se mesclavam numa escala cromática delicada que incluía marrons e avermelhados. As árvores, tingidas de vários matizes outonais sob o reflexo do sol de final de tarde pareciam cintilantes e de uma beleza divina. Fora um dia quente, entretanto a temperatura estava caindo e um sopro gelado subia do chão e se espraiava por entre o arvoredo, uma leve névoa começa a aparecer e aquele quadro vivo com certeza era obra de um renomado artista. Dando asas aos pensamentos ficou ele contemplando a natureza, da beira da estrada, onde podia divisar o vale rodeado de belas montanhas e um rio que serpenteava preguiçosamente entre as pedras. O outono chegara e com uma aragem gelada ao amanhecer e ao anoitecer. Era sempre assim no estado sulino e o povo daquela região gostava do colorido da estação e das temperaturas amenas.

O corpo mental, astral, duplo etérico, corpo físico e chacras.

              Entre o perispírito e o corpo carnal, então, existe um medianeiro plástico ou ponte viva, espécie de elo ou conexão, que transmite instantaneamente para o mundo físico qualquer pensamento, desejo ou sentimento do espírito. Igualmente, cabe-lhe, também, a tarefa recíproca de conduzir de retorno, para a consciência perispiritual, tudo o que sucede com o corpo carnal e deve ser analisado, corrigido e gravado. 
         Embora ainda seja pouco conhecido dos espíritas, o veículo que liga a margem oculta do reino espiritual com a margem do mundo material é o "duplo etérico", ou conhecido "corpo vital" dos ocultistas, esotéricos, rosa-cruzes, teosofistas e iogues. Organismo confeccionado de "éter físico", isto é, da substância que atua simultaneamente onde termina o mundo físico e começa o espiritual. O "duplo etérico" opera sob perfeita sincronia com o perispírito, numa ação e reação íntima para o exterior, e do mundo exterior para a intimidade espiritual.

Como adquirimos a consciência de existir com Deus?

             Apesar da existência de uma só Unidade Divina, ou seja, a Suprema Lei do Universo, que governa e disciplina os fenômenos da vida espiritual e física, o espírito do homem parte da dualidade, ou do contraste, para, então, se ajustar conscientemente ao monismo de Deus. Ele desperta a sua consciência individual percorrendo a senda da evolução espiritual, baseado no conhecimento e domínio das formas, mas sempre balizado pelo dualismo das margens opostas. A sua noção de existir, como alguém destacado no seio da Divindade, firma-se, pouco a pouco, nas convenções de positivo e negativo, branco e preto, sadio e enfermo, masculino e feminino, direito e torto, acerto e erro, virtude e pecado. É a chamada lei dos contrários, tão aceita pelos hermetistas.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Suicídios no fim do mundo!?



"Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis"     Mateus 24:43,44


        É preocupante o momento que estamos vivendo, em que 10% da população mundial acredita que o fim do mundo ocorrerá em dezembro de 2012. Há rumores nas redes sociais - internet -, de que pessoas estão se reunindo para se suicidarem e fugirem do apocalipse. Se espalha o pânico, a fascinação e o domínio do medo. Busquemos em Jesus o nosso leme seguro. Vigiemos para conduzir nossas famílias espirituais para que não seja minada nossa casa interior, que se fragiliza pela falta dos alicerces seguros do evangelho. A hora é toda hora, em espera e atentos sempre, no sentido que devemos estar preparados com o sentimento de compaixão e misericórdia para consolarmos os aflitos como novos apóstolos - médiuns - de Jesus. A qualquer momento somos solicitados e devemos estar prontos, em vigília permanente. A morte não existe, e a certeza a mediunidade nos dá, galhardamente, para a fé inabalável no porvir. Rogo aos médiuns, espiritualistas, umbandistas e sacerdotes dirigentes;

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Na casa do leproso



“Ora estando Jesus em Betânia, em casa de Simão, o leproso.” Mt XXVI-6
      
      Por meio de sua apurada clarividência, pelo seu chacra frontal completamente aberto, Jesus,  um iogue avançado e avatar do amor,  já sabia que se aproximava o momento supremo de seu derradeiro testemunho na cruz. Faltavam poucos dias para a páscoa, em que Ele seria preso e  entregue para o holocausto do seu corpo físico. 
          Os sacerdotes de Jerusalém se reuniram com o príncipe deles, Caifaz, e confabularam arquitetando como fariam Jesus morrer. Aquele que só pregou a fraternidade e amor exemplificaria o perdão aos inimigos, como orar pelos caluniadores, e seguiria a sua missão obediente aos desígnios do Altíssimo.
       Não houve fatalidade, pois se Jesus quisesse poderia ter evitado o calvário. Ele tinha livre-arbítrio e era espírito livre, sem nenhum débito de vidas passadas que se rebaixara sacrificialmente para reencarnar na Terra por amor a humanidade. Entretanto, seguiu o Plano Divino traçado a fim de beneficiar pelo Seu exemplo todo o planeta.
         No mesmo momento que os sacerdotes judaicos reunidos em alto clero confabulavam costurando o plano da morte do Messias, Ele calmamente hospedava-se na casa de um leproso, em Betânia, de nome Simão. Mais um escândalo para os ortodoxos israelitas. Pela lei de Móises, os leprosos eram impuros e proibidos de entrar nas sinagogas. Jesus pairava acima das convenções religiosas, sociais e morais da época, e nos dá mais uma profunda lição, digna de ser posta em prática por àqueles que verdadeiramente almejam se evangelizarem. 

Pensamento e saúde


"A mente é o dínamo gerador de energia de difícil catalogação, que se expressa automaticamente, conforme o conteúdo emocional de que se reveste. Exteriorização do Espírito, é interpretada pelo cérebro que a transforma em idéia, tornando-a veículo de comunicação e de expressão variada. Força irradiante, o seu teor vibratório resulta de sentimentos daquele que a emite." Joanna de Angelis

     O padrão psíquico que cultivamos, a qualidade ética do nosso pensar determina a saúde ou a doença do nosso corpo físico. As ondas psíquicas que nossa mente irradia interferem no mundo físico e criam harmonia ou desarmonia física, ajustes ou desajustes, leveza ou pesar na ambiência por onde circulamos. Somos co-criadores do Pai. A Mente Divina jamais deixa de atuar positivamente e espraia seu plasma pelo Universo a nos beneficiar em processo contínuo de criação. Nosso Pai se expressa nesse fluxo continuado de AMOR no qual estamos todos imersos, todavia é preciso estabelecer a sintonia de nossa antena mental com esta força criadora, a fim de que os intercâmbios psíquicos que entabularmos sejam promovedores de saúde e de bem estar.

Mediunidade é uma provação?


Pergunta – Mediunidade é uma provação purgatória, uma punição retificativa para espíritos faltosos com a Lei Divina?
PAI VELHO – Cremos que mediunidade não é uma provação como se o espírito estivesse no purgatório católico. Também não pode ser uma punição. Em verdade é uma bênção, uma dádiva divina, uma concessão dos Regentes do Carma ao espírito faltante com a Lei Maior para que possa durante a sua reencarnação ser impulsionando novamente à evolução.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Catástrofes, colapso planetário e alienígenas!?

Serei abduzido por Ashtar Sheran?
Hoje é dia 13/12/2012.

Artigo de Luiz Medeiros, tradutor da revista UFO. 



       Uma grande catástrofe atinge o planeta. Sistemas sociais, tecnológicos, financeiros e religiosos colapsam e a humanidade encontra-se à beira da extinção... Finalmente, após incontáveis alarmes falsos, chegou o (tão esperado?) Apocalipse! Quando tudo parece perdido, inumeráveis espaçonaves surgem para salvar os “previamente escolhidos”, pois, a essa altura do campeonato, não daria mais tempo para vestibulares, testes da aura, ou qualquer outro método alienígena de seleção mais prático.

       Como seria o arrebatamento aplicado pelos alienígenas?

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

12/12/12 - Tende ânimo, Sou Eu, não temais!


       Homem de pouca fé, por que duvidaste?
     
        Hoje é dia 12 de dezembro de 2012. Um dia “fatídico” e ansiosamente esperado. Existe uma enxurrada de sites, textos, canalizações, vídeos,..., tratando do fim do mundo nesta data, equivocadamente por uma interpretação errada do calendário Maia. 

     Logo após a meia noite de ontem, terminada a minha leitura habitual do evangelho e meditação, me veio um pensamento antes de deitar-me para conciliar o sono físico “Homem de pouca fé, por que tens medo e duvidaste?”. Lembrei-me daquela parte do evangelho em que Jesus admoestou Pedro por sua pouca fé durante a tempestade em que o Mestre “acalmou” os elementos da natureza e acudiu os discípulos açoitados pelas ondas revoltas.

     No meio da madrugada, houve uma forte tempestade em nossa cidade, com intensa ventania. Vi-me desdobrado no quarto, conduzido mentalmente por um mentor espiritual. Em frente ao meu roupeiro, uma entidade em deplorável estado, com olhos fixos na janela, apontava o dedo e dizia:

"Pai, afastai de mim este cálice"


PERGUNTA: — Que nos dizeis quanto às palavras de Jesus, que Lucas e Mateus lhe atribuem na cena da recusa do cálice de amargura, no Horto das Oliveiras, assim expres­sas: "Pai, afastai de mim este cálice". Segundo alguns es­tudiosos dos evangelistas, isso se refere a um momento de vacilação do Amado Mestre?
RAMATÍS: — É óbvio que se isso ocorreu assim como narram os evangelistas, então só Jesus poderia ter expli­cado o acontecimento, uma vez que João, Tiago e Pedro, que se achavam ali perto, dormiam a sono solto e não poderiam ter ouvido tais palavras. Quanto aos demais apóstolos, acha­vam-se no celeiro da granja de Gethsemani, ao sopé da co­lina das Oliveiras.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Dezembro de 2012, profecias, medos e esperanças na transição da Terra para um mundo de regeneração.

      Vídeo recente, esclarecedor, do médium Divaldo Franco, sobre a transição da Terra para um mundo de regeneração, profecias, medos e esperanças.
     Esclarecimentos com profundidade, nos trazendo alento e minimizando o medo - e até o pânico - que se verifica neste momento em muitos companheiros de jornada.
    
        Vale e pena assistir:



Passe: objetivos, mecanismos de ação e resultados.

       Os princípios fundamentais para a transmissão de energias através dos passes baseiam-se no fenômeno magnético que governa a atração dos elementos fluídicos entre as criaturas, suporte da lei de sintonia.
     No Universo tudo é atração. Em síntese, é a manifestação do amor universal sustentando a vida através de trocas incessantes.
       Quando duas mentes entram em sintonia, uma ativa e outra em estado de passividade, formam-se entre ambas correntes de força que lembram a ação eletromagnética, estabelecendo-se as condições para que o agente doador transmita ao beneficiário, via centros de força ou chakras, benefícios vibratórios de vária ordem, seja para dispersar energias congestionadas, seja para doar-lhe um novo suprimento, a fim de sustentar o seu inventário em déficit.

Mau olhado, feitiçaria, oferendas, despachos nas encruzilhadas, talismãs...


- Mau olhado,  
- Feitiçaria (04:34)
- Oferendas (06:32)
- Tocando ou mexendo em trabalhos mágicos (08:24)
- A situação dos que encomendam feitiços (09:46)
- Abençoar e praguejar (11:04)
- Vender a alma para o diabo e a existência dele (12:33)
- Talismãs e símbolos: auto-sugestão (15:05)
- Proteção espiritual por amuletos (17:14)
- Rezas e benzedeiras (18:16)
- Superstições (19:32)
- Espíritos vingativos e falta de sorte (21:38)
- Leitores de sorte, adivinhadores e médiuns charlatães (22:54)
- Proteção contra inveja e energias negativas (25:08)
- Crendices populares (27:07).

Cinquenta Ave-Marias

Jully acordou indisposta e com uma dorzinha de cabeça ingrata, lembrando que mais uma noite fora desperdiçada e que o sono não fora reparador.  Desde que se conhecia por gente recordava da constância da nuca a latejar pela manhã. Tinha algo a ver com sonhos confusos e números que não tinham significado aparente. Esforçava-se por lembrar, mas tão logo levantava da cama para ir a banheiro ou iniciar os preparativos para o novo dia o sonho se evaporava instantaneamente e só restava a nuca dolorida. 
Jovem mulher beirando os 27 anos, trabalhava numa empresa de importação e exportação, tendo galgado promoções pela sua competência e esforço em melhorar a cada dia, buscando sempre novos conhecimentos em sua área de atuação. Admirada pelos colegas e bem quista pela diretoria, trajava-se com simplicidade total, muitas vezes recebendo dicas de suas amigas para se arrumar melhor em virtude do cargo que ocupava. Mas que nada, ela não arredava pé, mesmo tendo recursos mais que suficientes para andar de acordo com as tendências da moda. Poderia ser discreta e elegante diziam-lhe, mas ela sorria e mudava de assunto. Até já pensara em mudar, mas na hora H, voltava atrás.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Sem folha não existe Orixá - Umbanda tem fundamento.

        As folhas são essenciais para a magia da Umbanda.
     Folhas sagradas - Ewé Orò - é como são chamadas as folhas e plantas, utilizadas nos preceitos e cerimônias rituais.  
       As folhas tem uma importância vital, como liberadoras de prana vegetal, o axé verde. Existe um termo popular do povo do santo no meio das religiões afro-brasileiras, que diz: "ko si ewe, ko si Orisha" ou seja, sem folha não existe Orixá.


sábado, 8 de dezembro de 2012

Quem herdará a Terra? A chave de ingresso no Mundo de Regeneração.

          
 "Amor é a chave mestra de libertação que abre as portas para o ingresso ao Mundo de Regeneração, deixando para trás o cálice da amargura que foi o ciclo terrícola de provas e expiações, ao qual uma “nova” Terra espera a humanidade que herdará o néctar divino redentor da fraternidade em escala planetária."

        O Evangelho é o tratado cósmico educativo mais avançado para a compreensão do homem. Nunca findarão as interpretações de suas sentenças que libertam-nos do jugo de nós mesmos. Nenhum outro compêndio religioso o supera,  dado que não é possível tornar mais perfeito aquilo que já é perfeito em si, as Leis Divinas e o amor do Criador nele contidos.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Trabalho de magia pega?

PERGUNTA: - A pergunta 551 do Livro dos Espíritos: "Pode um homem mau, com a ajuda de um mau espírito que lhe é devotado, fazer mal ao seu próximo?" teve a seguinte resposta: "Não. A Lei de Deus não o permite". Como explicar os diversos casos de trabalhos de magia negra, feitos para o mal, que "pegaram" nos alvos visados, advindo rápido e mórbido quadro físico, psicológico e espiritual, em casos de difícil solução, seguidamente encaminhados por centros espíritas ortodoxos para os grupos universalistas de apometria e terreiros de umbanda?

            RAMATÍS: - Sem dúvida, seria algo simplório, diante das leis divinas, justas e perfeitas, se o simples desejo de mal ao próximo, com o auxílio dos habitantes do Astral inferior, fosse capaz de efetivamente provocar o mal desejado. Observai que a maioria dos trabalhos de magia negra com o auxílio da escória mercantilista das baixas zonas umbralinas não oferece nenhum efeito prático diante dos alvos visados, pois acabam sendo unicamente um meio de escambo, de troca de interesses desditosos, com oferecimento das ambicionadas moedas dos homens.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

O conquistador diferente


     "...começou a estender o seu divino império no mundo, prosseguindo no serviço sublime da edificação espiritual, no Oriente e no Ocidente, no Norte e no Sul, nas mais cariadas regiões do Planeta,..."

      Os conquistadores aparecem no mundo, desde as recuadas eras da selvageria primitiva. E, há muitos séculos, postados sem soberbos carros de triunfo, exibem troféus sangrentos e abafam, com aplausos ruidosos, o cortejo de misérias e lágrimas que deixam à distância. Sorridentes e felizes, aceitaram as ovações do povo e distribuem graças e honrarias, cobertos de insígnias e incensados pelas frases lisonjeiras da multidão. Vasta fileira de escritores congrega-se-lhes em torno, exaltando-lhes as vitórias no campo de batalha. Poemas épicos e biografias romanceadas surgem no caminho, glorificando-lhes a personalidade que se eleva, perante os homens falíveis, à dourada galeria dos semideuses.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

A influência de 2013 pela numerologia


      Para a Numerologia cada número possui um valor metafísico de grande significado, uma qualidade, mostrando características internas que denota possíveis aspectos do destino e como isto pode nos influenciar, estimular nosso psiquismo. A metodologia da Numerologia Pitagórica estuda os números de 1 a 9, além dos números mestres 11 e 22. Os números de 1 a 9 são considerados “puros” e originais, sendo chamados de “elementares” e portanto, mais próximos da Divindade. Os demais números são originados da combinação desses 9 números. Ao fazer-se a redução numa operação numerológica, todos os números duplos (exceto 11 e 22) são decompostos até restar um só algarismo, que será um número elementar. Essa redução é uma simplificação de um método criado por Pitágoras para compreender a essência de um número.
      Na Numerologia Pitagórica existem 9 números, 9 forças ou 9 vibrações cósmicas. Cada número é uma vibração cósmica diferente. Cada vibração tem um lado positivo e outro negativo. Todo número tem uma vibração própria, distinta e única, representando os princípios universais, através dos quais todas as coisas evoluem em ciclo contínuo. Fazendo-se a soma dos algarismos vai-se obter personalidades que se encaixam em números de 1 a 9, havendo ainda duas personalidades “especiais”, determinadas pelos números mestres 11 e 22, que são irredutíveis. Ou seja, se esses números surgirem no final de um cálculo não se faz a redução a um só dígito.
      “Pitágoras também é conhecido como “pai da Numerologia moderna”, pois foi o criador da tabela que atribuiu um valor numérico para cada letra do alfabeto, a tabela pitagórica. Essa tabela é a base do método criado hoje em dia para o estudo numerológico. Para Pitágoras “todas as coisas podem ser transformadas em números e todas as experiências da vida estão contidas nos números de 1 a 9. São 9 números básicos que servem para formar todos os outros.
       Ele também atuou no simbolismo dos números expressando seu significado. Foi Pitágoras quem designou os números básicos de 1 a 9 como princípios místicos de evolução das pessoas e das situações que vivenciam. Cada número representa uma área da experiência humana fixada nos algarismos de 1 a 9. Cada letra da tabela numerológica corresponde a um número, recebendo portanto, a vibração dele e atraindo sua experiência. Segundo os estudos de Pitágoras, os números são essência física e etérea de tudo que há no Universo e eles trazem características próprias.
     O ano de 2013 será regido pelo número 6, pois no seu somatório temos:
2+0+1+3=6
Simbologia do 6:

Dezembro chegou. E agora!?


Estamos no mês de Dezembro. Com que velocidade o tempo transcorre, nos conduzindo em seus braços pelas estradas do nosso programa encarnatório. Ao chegar ao fim do ano as pessoas se voltam ávidas para as festividades do consumo, para as festas recheadas de perus, musicas e muito álcool.

Na estrada do tempo, aprendemos a fugir da nossa responsabilidade diante da vida encarnatória, nos escondendo no que a religião hinduísta/budista chama de "maia", quer dizer "ilusão". Em vez de refletirmos, com a chegada do fim do ano, sobre a realidade do "maia", como tudo passa e nos aproximamos da estação final que nos remeterá à cidade espiritual, de acordo com nosso grau de evolução que é o Diploma Vivencial do aprendizado, da vivência no Bem e da religiosidade interior, nos embriagamos com a ilusão do consumo e da falsa alegria.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Não me toques!!!



“Porque me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram.” Jesus

       Qual será a identidade sideral de Jesus? Ele disse que muito antes do mundo existir – planeta Terra – ele já O era, ou seja, já habitava planos celestiais que o faziam Um com o Pai. Afirmou que antes de Abraão nascer ela já era o “Eu o Sou” e que este espírito, Abraão, vibrou de júbilo quando soube que Jesus encarnaria. Abraão (em hebraico: אברהם, Avraham ou ’Abhrāhām) é uma personagem bíblica citada no Livro do Gênesis a partir do qual se desenvolveram três das maiores vertentes religiosas da humanidade: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo.  É o primeiro dos Patriarcas bíblicos e fundador do monoteísmo dos hebreus. Quando Jesus fazia estas afirmações junto aos seus contendores, à frente das sinagogas entre fariseus e israelitas ortodoxos, levantava a ira dos mesmos que não compreendiam como um homem que nem chegara aos 40 anos podia existir antes de Abraão, acusando eles, o Divino Mestre, de herege e tentavam apedrejá-lo até a morte, conforme preceituava aos heréticos a lei mosaica. Nestas ocasiões Jesus dizia: “destruí este templo e eu o reconstruirei em 3 dias” referindo-se a sua materialização no plano físico – ressurreição.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

O poder transformador de Obaluayê - Orixá Regente de 2013.


       Estamos no final de 2012. Ás portas de mais um ano, de mais um ciclo, que deve ser marcado pelo poder transformador, para todos nós umbandistas espíritas cristãos, nessa nossa trajetória pelos caminhos dessa encarnação em busca da iluminação, da evolução, da maturidade e, portanto, da Paz, do Equilíbrio e da Harmonia de vida. É sempre momento de refletirmos, debruçados na janela da esperança, sobre o ano que entra, regido pelo amado Orixá Obaluayê, sobre o nosso andar, á luz do Evangelho de Jesus que nos é aberto através da nossa Umbanda querida. Ela, a Umbanda Espírita Cristã, é para nós que a praticamos como religião, instrumento que nos proporcionará o avanço nessa caminhada. A Umbanda desce de Aruanda (Plano Espiritual) sob os auspício de Jesus e iluminada pelo Santo Evangelho, de forma pura e santa. Infelizmente, no meio humano sofre os desvios de sua rota tranquila, quando a mão humana, mancomunada com as sombras, convenientemente a deturpa. Muita luta aconteceu durante esses anos em que a Umbanda, que faz 104 anos de fundada, busca refletir a Luz Divina sobre a fronte daqueles que dela se acercam. Infelizmente nem todos se deixaram iluminar com os reflexos de seu esplendor, muitos se perderam no caminho e hoje atiram seus dardos envenenados contra a religião e contra as casas em que estiveram, justamente por que essa casa, fincada na fé da religião e no seu axé, não cedeu às sua  quimeras humanas.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Vídeo Orixá regente de 2013 - Norberto Peixoto.

Orixá regente 2013


        
           "É inegável que o ambiente pior ou melhor é sempre um ensejo oportuno para que se revele a índole psicológica e espiritual do homem, mas a verticalização do espírito há de ser conseguida essencialmente sob a influência magnética do sublime Evangelho do Cristo, e não através da verticalização da Terra ou da melhoria do ambiente físico. Entretanto - como a cada um será dado conforme suas obras - embora o indivíduo não se modifique sob a ação do ambiente exterior, é indiscutível a influência que sobre ele exerce o meio ambiente que vive, criando-lhe certos estados íntimos à parte, eletivos ao Evangelho."
Ramatís - Mensagens do Astral.

         Em 2013 teremos um planeta regente bem curioso, pouco conhecido porém muito estudado. O Planeta Regente de 2013 será Saturno, como consequência o Orixá que rege 2013 é o Orixá Obaluayê.
        O Planeta Saturno é um dos corpos celestes mais incompreendidos na Astrologia, pois representa tudo aquilo que diz respeito à nossa responsabilidade e às nossas obrigações, conosco mesmos e com a sociedade em que vivemos.
         Saturno é temido como se fosse um deus implacável e insensível, podando nossas expectativas e nossas esperanças. É preciso que olhemos para ele como um mestre mais idoso e mais severo, mas também com um componente de sabedoria e ponderação que nenhum outro planeta do panteão astrológico possui.

          Assim é com Obaluayê o orixá da Transformação, o grande alquimista necessário á evolução, regente da Linha dos Pretos-velhos e das Santas Almas.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Qual Jesus queremos seguir?


PERGUNTA: — Jesus sempre recebeu o apoio e a adesão dos seus conterrâneos da Galiléia, quando iniciou suas pré-dicas evangélicas?
RAMATÍS: — Mudam-se as épocas mas os homens se repetem, porque a Terra ainda é uma escola de educação primária. Aliás, o próprio Jesus queixou-se de "que ele viera para os seus e eles não o conheceram",  coisa que tornaria a acontecer hoje, caso ele retornasse à Terra para cumprir tarefas semelhantes.

Que tipo de seguidor , que tipo de fiel , de discípulo, de crente nós somos? Por sermos filhos de Deus, temos direito a sua herança , sem merecimento nem esforço?

Iniciando a sua jornada messiânica, o Mestre Jesus foi alvo de entusiasmos e de zombarias, de respeito e sarcasmo, de elogios e censuras, de admiração e hostilidade. Os gozadores, os egoístas, os hipócritas de todos os tempos, também estiveram presentes na,sua tarefa de libertação espiritual do homem, e sem dúvida ainda hoje estariam novamente na sua "segunda vinda". 

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Filhos da luz ao sabor do tempo


“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como  o mundo a dá. Não se perturbe nem se intimide vosso coração”.
Jo. 14:27

Ao sabor do tempo e espaço, flutuamos sob o efeito da escolha que fizermos, navegando no barco encarnatório que nos conduz pelo Oceano da vida.
Quando alguém se aventura pelo Oceano, busca, em primeiro lugar, vigiar e criar as condições de segurança do barco que o conduzirá pelos caminhos dos mares. O leme, a bússola, o rádio, a âncora, etc... Tudo tem que estar no prumo e no aprumo, para que a viagem seja a mais tranqüila possível, e as possibilidades de enfrentar eventuais borrascas e tempestades em alto mar sejam coroadas de segurança e êxito.
Estamos vivenciando, no hoje e no agora do tempo e do espaço, uma viagem que pode ter uma conotação maravilhosa de aprendizado e vitória sobre as tempestades naturais do Oceano da matéria, como pode ser um fracasso que, muitas vezes, leva o nosso barco a soçobrar em alto mar.
O barco no qual viajamos é toda a estrutura material que nos é concedida, estrutura essa que deve ser completada pela nossa previdência no conhecimento, o mais exato possível, do uso da aparelhagem náutica, que oferecerá condições de segurança à viagem.
O esclarecimento e o conhecimento é a bússola norteadora; o uso correto do esclarecimento é a prática náutica; e a boa condição dos instrumentos é o “vigiar e orar” que deve nortear o viajante do mar da vida.
Somos filhos da Luz em viagem para o Reino Iluminado do Espírito, pelo mar do que chamamos vida na matéria, pairando no tempo e no espaço que, na maioria das vezes, nos arremessa nas tempestades trevosas da ignorância, descrença, desânimo e desesperança.

O axé através da mediunidade


                   Axé é o fluido cósmico universal. Tudo tem axé: os minerais, as matas, as folhas, os frutos, a terra, os rios, os mares, o ar, o fogo. Todos nós, seres vivos, animamos um corpo físico que é energia condensada, e que também pode ser definido como "uma usina de fluido animal" (um tipo específico de axé), pois estamos em constante metabolismo energético para a sustentação biológica da vida, que é amparada por um emaranhado de órgãos, nervos e músculos, os quais liberam, durante o trabalho de quebra de proteína realizado no interior de suas células, uma substância etéreo-física de que os mentores espirituais se utilizam em forma de ectoplasma.
             Durante a manifestação mediúnica no terreiro, são liberadas grandes quantidades de ectoplasma, decorrentes do próprio metabolismo orgânico dos médiuns e da multiplicação celular realizada em nível de plasma sanguíneo (na verdade, uma variedade de axé). Portanto, estamos sempre produzindo novas matrizes celulares, e a cada sete anos, em média, temos um corpo físico "novo". Nossa fisiologia é sensível à produção de um manancial fluídico consistente e necessário, uma espécie de "combustível" indispensável às curas, desmanchos de magias e outras atividades espirituais que ocorrem nas sessões mediúnicas, inclusive as cirurgias astrais.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Emmanuel fala sobre Ramatís



O texto a seguir contém a íntegra de uma entrevista realizada com o médium Francisco Cândido Xavier e seu Instrutor Espiritual - Emmanuel,  originalmente publicada na Revista Boa Vontade, Ano 1, número 4 - Outubro de 1956.

"Logo que apareceram as primeiras publicações da "Conexão de Profecias*", de Ramatis, fomos a Pedro Leopoldo, a fim de ouvir a palavra autorizada de Emmanuel, através daquele aparelho maravilhoso que é Francisco Cândido Xavier. Isto, porque o que era dito pelo espirito de Ramatís, parecia-nos perfeitamente lógico. Mas, como constituía novidade, não queríamos aceitar de pronto algo que não passasse pelo crivo de várias manifestações mediúnicas, através de diversos aparelhos.

*Obs. Hoje com o título: "Mensagens do Astral" “Mensajes del Astral”.

Desta forma, munidos do aparelho de gravação em fita, fomos atendidos gentilmente pelo médium, que respondeu às perguntas que fazíamos, repetindo as palavras da resposta, que eram ditadas por Emmanuel. A gravação foi feita no dia 5 de janeiro de 1954. Conservamos até hoje o rolo gravado em nosso poder.

Passamos a estampar as perguntas e respectivas respostas.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Presente no seminário do Templo Espiritualista Cruzeiro da Luz - RJ


Olá meus irmãos,

Estive neste domingo que passou, na parte da manhã, presente no seminário do Templo Espiritualista Cruzeiro da Luz - RJ, casa co-irmã nossa, participante da AFRAM - Associação das Fraternidades Ramatís - ao qual nosso grupo também é associado.

Ocasião em que tive oportunidade de dar um abraço em Pai Valdo e também  falar brevemente aos presentes, registrando felicitações a todos pelo aniversário da casa  e pelo evento, externalizando que comungamos os mesmos ideais com Jesus, da Umbanda Espírita Cristã.

Segue o link com fotos:

Seminário Jesus o Avatar da Misericórdia

Muita paz, saúde, força e união,

Norberto Peixoto,

Fantasma, aqui?!?

   
         A expectativa era grande. Iniciaram-se as preces. Todos orando com fervor. No centro do salão estavam os médiuns. De repente em deles começou a tremer, gaguejando palavras sem sentidos. Ele sentiu-se puxado, atraído vigorosamente, para o lugar onde estava o homem. Levou um baita susto e gritou tão alto que o médium quase caiu da cadeira. O susto foi geral e todos se encolheram apavorados. - O que está acontecendo? O que estou fazendo grudado neste sujeito? Gritava desesperado. Me larga! Me Larga! Foi acalmado com passes. Custou a entender. Pai Neco falava com ele com amor. Como se fala com um filho querido. Até sua mãe apareceu. Tomou um baita susto, quando viu a mãe morta há mais de 20 anos.

             O inverno naquele ano chegou rigoroso e o frio estava de renguear cusco, como dizem os gaúchos, no Rio Grande do Sul. Geadas intensas queimavam a plantação, a água congelava nas torneiras e para fazer a higiene era preciso aquecer a água e despejar nas bacias de ágata ou na pia do banheiro, porque o choque da água fria era tão intenso que parecia que os dentes trincavam. Em dias assim o melhor era ficar em casa, mateando na frente do calor do fogão a lenha, comendo pinhão assado na chapa e proseando. Esperando o dia melhorar e o sol aparecer tímido aquecendo a alma daqueles peões e suas famílias, empregados da fazenda Montes Verdes, cuja sede ficava no meio de umas coxilhas, com o casario dos trabalhadores ao redor, porém afastados o suficiente para não intervir na vida dos patrões. A vista do lugar era belíssima e daquele plano podia-se descortinar um belo pedaço de terra, mais abaixo, com um açude que nesta época amanhecia congelado, num cenário de brancura, que se desmanchava lentamente à medida que o sol aparecia. A fazendo Montes Verdes perdia-se de vista por ser uma grande extensão de terra, com áreas cultivas e outras com criação de gado.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics