sábado, 31 de dezembro de 2011

Reflexões 2012



"Certos de que Deus sabe o que faz, cingi-mo-nos às suas diretrizes e não às dos homens. Não opomos dúvida quanto à urgente necessidade da singela evangelização da criatura terráquea, a fim de poder enfrentar galhardamen­te os momentos dolorosos de que se aproxima o vosso mundo." 
RAMATÍS - Mensagens do Astral

É fundamental consagrar a revolução civilizacional da humanidade que aponta a Nova Era, um desafio ético-político que requer a participação de todos. Está sendo vivenciado um dos momentos mais lindos e esplendorosos da história da humanidade, e ao mesmo tempo um dos mais críticos da história do planeta, onde é necessário uma mudança profunda e radical de valores, crenças e paradigmas para evitar um já possível colapso ecológico.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Sujamos as praias no final de ano!?



PRESENTES POLÊMICOS

Nos últimos dias do ano é comum ver nas praias brasileiras grupos de umbandistas, ou até mesmo um filho de fé “solitário”, fazendo suas homenagens para Iemanjá.
Muitos agradecem pelo ano que passou, outros fazem pedidos para o próximo ano, e ainda há aqueles que apenas fazem uma prece à rainha do mar. E não são poucas as oferendas. Flores, perfumes, espelhos, frutas, tudo para ser entregue è Mãe dos Orixás. Barcos são cuidadosamente ornamentados. Quando é um terreiro que prepara, antes da oferenda, em geral, é feita uma Gira em homenagem à Iemanjá e a todo o povo do mar. Mas após o ritual religioso o que fica muitas vezes na praia é uma coisa só: lixo.
Esse tipo de oferenda já foi alvo de muita polêmica. Foram várias as discussões sobre o assunto, sem que se chegasse a qualquer conclusão. A lei nos garante a liberdade de culto. No entanto, para os que não são seguidores da religião, a impressão de sujeira e agressão ao meio ambiente deixam um ponto negativo, principalmente para a Umbanda.
As homenagens à Iemanjá acabam, muitas vezes, se tornando alvo de preconceito. Há casos em que a população pede ajuda do poder público para impedir qualquer tipo de festividade religiosa ou oferenda feita na praia nos festejos de final de ano.
E o que nós umbandistas achamos deste assunto?

O julgamento estreito


        Aos olhos dos maiorais da espiritualidade que zelam pelos processos evolutivos reencarnatórios, não existe o julgamento estreito a estabelecer sentenças de superioridade, de pior ou melhor, de imperfeito ou perfeito, primitivo ou evoluído. Assim como o mel de uma mesma floração mantém uniformidade nos índices de concentração de glisose e frutose, cálcio, cobre, ferro, magnésio, fósforo, potássio, entre outros componentes ativos, assim os homens, perante o Criador, são “vistos” em igualdade de amor, qual néctar de uma mesma flor, eis que no universo nada está errado e tudo caminha para a perfeição e harmonia. 

Ramatís - do livro "O Triunfo do Mestre"


quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Os céticos e indiferentes com a Umbanda.


                A Umbanda, pouco a pouco, oferece aos seus prosélitos os conhecimentos de doutrinas como o Espiritismo, Esoterismo, a Teosofia, Rosa-Cruz e Yoga. Alguns terreiros já se estruturam em templos religiosos, de arquitetura apropriada à grande freqüência, revelando o bom gosto e o conforto das coisas modernas. As imagens de escultura primitiva são substituídas por um belo artesanato; os cavalos e cambonos  apresentam-se em trajes limpos, que inspiram simpatia. Surge o método e a disciplina, com dias apropriados para trabalhos de desmanche, de desobsessões e de curas, proporcionando-se o ambiente adequado a cada gênero de obrigações espirituais. Em certas tendas  já se faz o estudo atencioso da obra de Oxalá, ou Jesus, que passou sobre a Terra sofrendo o martírio da cruz para salvar os homens. Alguns umbandistas, homens estudiosos e universalistas, preocupados com o aperfeiçoamento do "homem interno" já intentam trabalhos sem qualquer fetichismo na busca da união divina pelo desprendimento da matéria.
            A Umbanda evolui através do seu mediunismo ostensivo e fenomênico, mas surpreende os céticos e desperta os indiferentes, preparando-os mais facilmente para os próprios eventos de esclarecimento espiritual empreendido por Allan Kardec!

Ramatís em 1967 no capítulo sobre Umbanda - do livro "A Missão do Espiritismo".

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

A vivência templária na Umbanda


“A felicidade é muito mais um jeito de ir do que um lugar aonde se chega. “A grande maioria dos homens vive uma vida de silencioso desespero.” (Henry D. Thoreau) A maioria das pessoas têm vidas amorfas, vazias, e obedecem à mesmice da navegação de um marujo que não sabe para onde vai, que teme chegar a algum lugar indesejável e que cruza os dedos fazendo figa para que o acaso lhes reserve boa ventura. Vidas sonolentas que se arrastam em meio a rotinas enfadonhas. Gente que vive à espera da sexta-feira e que se arrepia quando a luz do quarto se apaga no domingo à noite, sem que nada interessante tenha acontecido no final de semana.”

Ed René Kivitz


Esse texto acima transcrito é tão real na nossa comunidade humana que dá até arrepio na espinha. Quantos caminhantes para lugar nenhum, diante da inconsciência a respeito de suas vidas imortais. Lembro das palavras de Emmanuel quando dizia por meio de Chico Xavier que “muitas pessoas se parecem com zumbis, verdadeiros mortos-vivos”. Isto porque a luz do esclarecimento e a energia da fé ainda não perfuraram a parede grosseira da ilusão em que vivem, apegados ao dia a dia da vida material, como se fossem eternos e, de repente, trouxesse a felicidade e a paz desejadas.

Não, a vida material não é capaz de trazer a paz e a alegria desejadas. Elas estão no nosso íntimo, encobertas, ainda, pela sordidez do nosso orgulho e egoísmo, carros que nos conduzem cegamente a atitudes imaturas e infantis, na estrada dos desejos,  tornando-nos seres vivente num “silencioso desespero”.

Até as religiões, que são focos emitidos pela Espiritualidade Superior, no afã de despertar os sonolentos e abrir os olhos aos cegos para a realidade da vida espiritual, são torcidas pela vã esperança humana, e transformadas em formas de crendices e instrumentos supersticiosos, que vêm alimentar e preencher a nossa solidão e o nosso vazio, como verdadeiros quebra-galhos, ou meios de barganha com Deus e as Divindades Sagradas.

A nossa querida Umbanda é um desses grandes exemplos. Religião plasmada no Astral e implantada no Plano Físico, como tantas outras, com a função de clarificar vidas, disciplinando-as, orientando-as, conduzindo-as pelas sagradas qualidades Divinas da Fé, da Geração, da Lei, da Justiça, do Conhecimento, do Amor e da Sabedoria, em direção à Luz, onde o estado é de caminhante, mas consciente e maduro diante da sua realidade imortal e divina, muitas vezes é usada como instrumento cego de supostas soluções materiais, quando não maléficas, em defesa dos interesses mesquinhos de pessoas ainda inferiorizadas nos caminhos da ignorância.

A fisiologia oculta dos benzimentos e quebrantos

PERGUNTA: - Ser-vos-ia possível dizer algo sobre o tradicional benzimento do "quebranto" das crianças, o qual é levado a sério em muitos lares brasileiros, embora repudiado como tolice pela ciência acadêmica?
            
RAMATÍS: - Realmente, a maioria das mãezinhas brasileiras confia no sucesso do benzimento contra o chamado "quebranto", e o responsabilizam pela apatia, sonolência, melancolia, inquietação, tristeza e inapetência dos seus rebentos queridos. Trata-se de perturbações morbígenas, que são atribuídas à projeção de fluidos de inveja, ciúme ou despeito lançados pelas pessoas de "mau-olhado". Aliás, não vos deve ser desconhecido o caso de aves, animais e flores, que se abatem, adoecem e murcham depois que certas criaturas possuidoras de "olhos ruins", os desejam ou invejam.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mistificação e fracasso dos médiuns


PERGUNTA: - Alguns irmãos explicam-nos que perderam a fé no Espiritismo, porque foram vítimas de mistificações ou fracassos dos médiuns em que eles tanto confiavam e dos quais se socorriam comumente.
            RAMATÍS: - Sem dúvida, esses são "ex-espíritas" completamente desiludidos da doutrina porque, imprudentemente, haviam alicerçado sua crença sob a garantia do êxito dos fenômenos mediúnicos. É óbvio que essa fé também deveria aumentar ou diminuir de acordo com o maior ou menor sucesso dos médiuns no seu intercâmbio com o Além-túmulo. Em conseqüência quando ocorreu o fracasso ou a mistificação, eles também regressaram aos velhos caminhos da dúvida e da descrença, repudiando os postulados da doutrina e olvidando também os benefícios e o conforto espiritual que receberam dela nos seus momentos de angústia e sofrimento.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A natureza dos espíritos comunicantes

      Os médiuns eficientemente desenvolvi­dos podem vos informar como variam as sensações psíqui­cas provocadas sobre eles pelas diferentes naturezas dos espíritos comunicantes que, em extensa gama vibratória, atuam com fluidos que vão desde a impressão de extrema gelidez até o calor sufocante, quando se trata de infelizes delinquentes, e suaves e balsamizantes, quando se manifes­tam entidades amorosas. Os dois extremos se contrastam fortemente; de um lado, os desencarnados se sobrecarregam com odores repulsivos e sulfídricos e, em contraposição, as almas elevadas manifestam o fragrante aroma vivo da pri­mavera espiritual.

domingo, 25 de dezembro de 2011

O nascimento de Jesus foi um aconteci­mento cercado por fenômenos incomuns?

Em verdade, Jesus nasceu num ambiente de pobreza e  próximo dos animais que pertenciam aos seus parentes...

PERGUNTA: — O nascimento de Jesus foi um aconteci­mento cercado por fenômenos incomuns e surpreendentes para sua cidade, ou só os perceberam Maria, José e os demais familiares?
RAMATÍS: — O nascimento de Jesus aconteceu sem quaisquer anomalias ou milagres de natureza ostensiva, tudo ocorrendo num ambiente de pobreza franciscana, assim como era o lar de Sara, velha tia de Maria, para o qual José levara a esposa a fim de ser assistida e protegida na hora da delivrança. Conforme já dissemos, Maria era uma jovem delicada, envolta por estranhas ansiedades e exaurin­do-se facilmente durante o período gestativo; e isto requeria cuidados e atenções por parte do seu esposo.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Jesus e os anfitriões na estrebaria

Entretecíamos animada conversação, em torno dos abusos da mesa nas comemorações natalinas, com o parecer do grave Jonathan ben Asser, que asseverava a conveniência de ater-se o homem ao sacrifício dos animais apenas quanto ao estrita­mente necessário, quando o velho Ebenezer ben Aquim, orientador de grupos hebraicos do Mundo Espiritual, tomou a palavra e se exprimiu conciso:
—  Talvez não saibam vocês quanto devemos aos bichos na manifestação do Evangelho...
E, ante a nossa curiosidade, narrou, comovido:
—  Há muitos anos, ouvi do rabi Eliúde, que se encontra agora nas esferas superiores, interes­santes minudências em torno do nascimento de Jesus. Contou-nos esse antigo mentor de israelitas desencarnados que a localização de José da Galileia e da companheira nos arredores de Belém de Judá não foi assim tão fácil.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Os últimos dias da vida de Jesus...

PERGUNTA: — Que nos dizeis dos últimos dias da vida de Jesus?
RAMATíS: Alguns dias antes da crucificação, Jesus deduziu que embora suas idéias fossem bem acolhidas pelo povo em comum e mesmo por muitas pessoas cultas e afor­tunadas, era necessário reavivá-las como novos estímulos doutrinários, pois as suas pregações evangélicas, devido à rotina do mundo material, já denunciavam enfraquecimen­to entre os seus próprios discípulos e adeptos, os quais manifestavam certo desânimo ante a demora quanto à con­cretização do "Reino de Deus", esperado ansiosamente desde há três anos. Aliás, tal situação era justificável, pois aquela gente supersticiosa e imediatista não possuía força espiritual suficiente para alimentar durante muito tempo um ideal que estaria muito acima do prosaísmo da vida humana. Eram criaturas escravas do meio-ambiente, cuja ventura e prazeres dependiam exclusivamente das compen­sações materiais.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O espírito pode ser destruído?

          O espírito, realmente, encarna-se; não nasce, não cresce, não envelhece e não morre propriamente na carne. É centelha cósmica da Chama Criadora, que é Deus; portanto, não renasce nem é destruído. O ego espiritual desce vibratoriamente ao mundo carnal, a fim de desenvolver a consciência e ter noção de si mesmo, passando a existir como entidade emancipada, porém subordinado às leis do próprio Criador, pois, embora o espírito seja eterno e disponha do seu livre arbítrio, jamais se isola do Todo. E o seu autoconhecimento, ele o adquire mediante as deduções do seu mundo interior, que resultam do seu contato com o mundo exterior.

Ramatís - A Vida Humana e o Espírito Imortal

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A natureza e os trabalhadores espirituais

     
             O homem desconhece ainda o turbilhão de fórmulas e planos que se conjugam à heróica disciplina e à sabedoria sideral dos trabalhadores espirituais que operam nos bastidores dessa tão famosa e mecânica Natureza, considerada como espontaneamente criadora por alguns terrícolas. Em tudo que vedes, pensais ou sentis, há sempre um espírito diretor, em incessante atividade criadora, como divino sustentáculo das formas exteriores e transformáveis, do mundo provisório, permitindo que este cumpra a sua finalidade abençoada de modelar as configurações, que ativarão novas consciências individuais dos filhos de Deus. Assim é que, por detrás do cisco que fertiliza a rosa, do monstrengo que será o fascinante beija-flor, do feio embrião que se transformará num Apolo ou, então, em sedutora mulher, sempre operam espíritos inteligentes, responsáveis e propulsores da vida exterior. No sussurro do vento, no pio do pássaro ou no balbuciar da criancinha permanece constante o espírito, vivificando e compondo essas manifestações na matéria. É por isso que notais um sentido inteligente e criador nessa tão delicada Natureza.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Sobre as atividades da Umbanda

Livro "A MISSÃO DO ESPIRITISMO"/ Hercílio Maes  - segue página 9 - teve primeira edição em 1967.

Aos leitores:

Em face da exigüidade de espaço nesta obra, não pudemos esmiuçar o assunto em toda a sua plenitude, quanto ao capitulo "Espiritismo e Umbanda".

No entanto, o preclaro mentor Ramatís prometeu ditar pelo médium uma obra mais vasta e pormenorizada sobre as atividades de Umbanda, esclarecendo os seus propósitos e sua significação no Brasil.

Então, serão esclarecidos satisfatoriamente os objetivos e a heróica atividade de inúmeros espíritos benfeitores, de elevada condição espiritual. que atuam no seio das falanges de Umbanda a fim de neutralizarem os efeitos maléficos da magia negra, prejudicial à evolução do homem. É um trabalho hercúleo, de atividade benfeitora, incorporado às hostes do Amado Cordeiro Jesus!

Nossa sincera homenagem aos espíritos resplandecentes, que abandonam sua moradia principesca, descendo ao nosso mundo desventurado, a fim de nos socorrerem nesta hora em que se aproxima a angustiosa calamidade do "Juízo Final", pela desobediência da nossa humanidade aos preceitos estatuídos no Evangelho de Jesus.


Curitiba, 27 de março de 1967


Edson Guiraud


Livro "A MISSÃO DO ESPIRITISMO" / Hercílio Maes - página 9 -  Primeira edição em 1967.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Ramatís - Umbanda Pé no Chão


      "A umbanda nunca estará pronta. Na verdade, será ampliada e atualizada ininterruptamente, se adaptando às coletividades conscienciais às quais está inserida, despertando-as gradativamente para as verdades universais do espírito imortal." Ramatís. 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

“A cada um será dado segundo as suas obras”

PERGUNTA — Há alguma relação científica com as leis do Cosmo, no conceito evangélico que diz: “A cada um será dado segundo as suas obras”?
RAMATÍS — Assim como o Espírito cósmico de Deus é o regente absoluto de todas as atividades do Universo, revelando-se através de leis inteligentes e imutáveis, o homem é o microcosmo divino que evolui no comando das ações e reações das atividades educativas do mundo físico. Além da conceituação moral dos ensinamentos do Mestre Jesus, há, também, o fundamento derivado das próprias leis do Universo. Jesus não foi apenas um instrutor espiritual, sociólogo ou expositor de um “Código Moral”, mas, acima de tudo, um avançado espírito, que já tinha sintetizado num único conceito os demais conceitos de filosofia, ciência e religião, num processo incomum no cenário do vosso orbe. Sob a vestimenta das parábolas evangélicas, transparecem nos seus ensinos os princípios científicos de bem viver, como base da libertação do espírito encarnado.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Os orixás são aspectos diferenciados de Deus e podem se manifestar através do transe anímico de possessão...

Os orixás são aspectos diferenciados de Deus. Deus é indiferenciado de tudo o mais no Cosmo. Para se fazer “presente” no infinito universal e nas diversas dimensões vibratórias subjacentes, ele criou os orixás, aspectos diferenciados d’Ele mesmo. Cada tipo de energia, fator ou raio que é um orixá se expressa de muitas formas. Cada um dos espíritos regentes planetários tem, sob seu encargo, legiões e legiões de almas em diversos estágios de desenvolvimento consciencial; reinos elemental, mineral, vegetal, animal e humano.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Ramatís e a Umbanda - vídeo com Norberto Peixoto.

      O vocábulo trinário Umbanda, em sua vibração intrínseca e real, significa a própria "Lei Maior Divina" regendo sob o ritmo septenário o desenvolvimento da Filosofia, Ciência, Religião e a existência humana pela atividade da Magia em todas as latitudes do Universo... Sabemos que a palavra Umbanda é síntese vibratória e divina, abrangendo o conjunto de leis, que disciplinam o intercâmbio do Espírito e a Forma... 
         ...devido à ancestralidade divina existente no espírito humano, Umbanda será novamente expressa e compreendida na sua elevada significação cósmica, mercê do trabalho perseverante dos próprios umbandistas estudiosos e descondicionados do fetichismo escravizante de seita!

Ramatís - A Missão do Espiritismo / do capítulo sobre Umbanda. Hercilio Maes - Ed. do Conhecimento / primeira edição em 1967.  Em 2012 serão 45 anos desde a primeira edição.

* * *

Neste vídeo, Norberto Peixoto fala sobre a sua vivência como escritor e médium nos últimos 10 anos numa proposta universalista espiritualista crística, eclética e ecumênica de Umbanda com Ramatís.


O sentido oculto das curas de Jesus

"Na época de Jesus os homens ainda não podiam compenetrar-se do sentido oculto de suas elucidações sobre uma vivência superior, cuja possibilidade de entendimento ultrapassava a compreensão da existência humana tão primária. O Amado Mestre servia-se das imagens e das coisas que aconteciam sobre a vida cotidiana, a fim de firmar e ativar os preceitos  próprios da doutrina oculta.”     Ramatís – O Sublime Peregrino.


sábado, 10 de dezembro de 2011

Você Acredita em Vida Após o Parto?



No ventre de uma mulher grávida, dois gêmeos dialogam:


– Você acredita em vida após o parto?

– Claro! Deve haver algo após o nascimento. Talvez estejamos aqui principalmente porque precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde.

– Bobagem, não há vida após o nascimento! Afinal, como seria essa vida?

– Não sei exatamente, mas certamente haverá mais luz do que há aqui. Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comamos com a nossa boca.

– Isso é um absurdo! Caminhar é impossível. E comer com a boca? É totalmente ridículo! O cordão umbilical nos alimenta. Além disso, andar não faz sentido, pois o cordão umbilical é muito curto.

– Sinto que há algo mais. Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui.

– Mas ninguém nunca voltou de lá. O parto apenas encerra a vida. E, afinal de contas, a vida é nada mais do que a angústia prolongada na escuridão.

– Bem, não sei exatamente como será depois do nascimento, mas, com certeza, veremos a mamãe e ela cuidará de nós.

– Mamãe? Você acredita em mamãe? Se ela existe, onde está?

– Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela nós vivemos. Sem ela não existiríamos.

– Eu não acredito! Nunca vi nenhuma mamãe, por isso é claro que ela não existe.

– Bem, mas, às vezes, quando estamos em silêncio, posso ouvi-la cantando, ou senti-la afagando nosso mundo. Penso que após o parto a vida real nos espera; e, no momento, estamos nos preparando para ela.

Autor Desconhecido.

Água fluidificada

PERGUNTA: - Toda água fluidificada pelos médiuns produz sempre resultados terapêuticos benéficos aos doentes?
            RAMATÍS: - Não é bastante os médiuns fluidificarem a água, ministrarem passes mediúnicos ou extraírem receitas para, com isso, alcançar resultados positivos. Eles precisam melhorar sua saúde física e sanar os seus desequilíbrios morais. A simples operação de estender as mãos sobre um recipiente contendo água e fluidificá-la para que ela se torne em um veículo de magnetismo curador, exige, também do médium, o fiel cumprimento das leis de higiene física e espiritual, a fim de elevar o padrão qualitativo das suas irradiações vitais.
            Embora as forças do espírito sejam autônomas e se manifestem independentemente das condições físicas ou da saúde corporal, o êxito mediúnico de passes e fluidificação da água é afetado, quando os médiuns ou passistas negligenciam a sua higiene física e mental.

Mediunidade de Cura

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Astrologia um dos mais antigos saberes da humanidade


      A Astrologia é um dos mais antigos saberes da humanidade. Relacionar fenômenos no céu com eventos que ocorrem na Terra, achar as "coincidências" entre eles e daí extrair sinais e presságios é uma prática pela qual o homem é apaixonado desde a época da Babilônia. 
    Ligar os astros e a Terra parece ser uma tendência inevitável nos humanos - "Assim na Terra como no Céu". Astrologia é exatamente isto. Um conhecimento - atualmente extremamente sistematizado - que relaciona os fenômenos do Cosmo (movimento dos planetas, posições das estrelas, fases da lua, eclipses etc.) com acontecimentos concretos ocorridos aqui na Terra. 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Louvação à Oxum

Nesta sexta, dia 09/12, teremos nossa ùltima sessão pública do ano.

TOQUE E CANTO PARA CABOCLOS E CABOCLAS COM LOUVAÇÃO A OXUM.

Nesta sessão distribuiremos as fitas de proteção - correntinha - para 2012.

MUITO AXÉ DE ABUNDÂNCIA  A TODOS.

C O M P A R E Ç A !!!


Jesus / Oxum - Atributo: Amor. Equilíbrio emocional. Amor doação. Misericórdia e Compaixão. Mãe das águas doces. Oxum possui uma força de penetração fora do comum na natureza humana – é a psicóloga nata. Corresponde a nossa necessidade de equilíbrio emocional; concórdia; complacência e reprodução, não necessariamente reproduzir no sentido físico, mas no emocional que liga a mãe ao rebento vindouro. É a mãe que cuida do feto durante toda a gestação e entrega-o à Iemanjá na hora do nascimento para cumprir a sua missão na vida. O amor-doação de Oxum é aquele que faz a caridade ao próximo, que agasalha, alimenta e reconforta.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Nos ambientes iniciáticos

Jesus deixou-vos o padrão universal e definitivo para o êxito da mais rápida iniciação angélica em direção aos reinos da Verdade! Os que não puderem compreender Jesus e viver os seus postulados singelos, mas libertadores da ignomínia humana, de forma alguma terão mais sucesso sob o ritualismo que desperta a vontade e o comando das forças internas do espírito! A incapacidade de viver o Evangelho à luz do dia é um produto natural e exclusivo da própria imaturidade espiritual, que também não será removida no ambiente sigiloso do templo iniciático! Rituais, "mantrans", sincronizações entre adeptos ou despertamento de vontade; o comando das forças da Natureza, o domínio dos quatro elementos, a clarividência exercitada ou a alquimia transcendental, enriquecerão a bagagem mental do discípulo, tornando-o figura excepcional no modo de vida comum; no entanto, esses magníficos valores, de louvável mentalismo, talvez não concedam a desejada maturidade espiritual sob a completa índole crística!

Ramatís - Mensagens do Astral

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

"Batei e a porta abrir-se-vos-á"



PERGUNTA: — E que dizeis sobre o complemento evan­gélico de "Buscai e achareis", quando diz: "Batei e a porta abrir-se-vos-á"?
RAMATIS: — Tal conceito também exprime um dos fun­damentos principais da Lei do Cosmo, em que todo ato vio­lento ou atrabiliário sempre contraria o ritmo pacífico, disci­plinado e coerente da pulsação harmoniosa da Vida. O homem, no ato de "pedir", revela o que quer e, no "buscai e achareis", após a permissão divina, realiza a sua intenção. Mas, no formular o desejo e iniciar a busca, não deve violen­tar o ritmo pacífico da vida espiritual, ficando responsabiliza­do pela perturbação ou pelos danos semeados no "pedir" e "buscar" irregularmente. E da Lei que a ação movida pelo desejo egocêntrico e violento pode destruir o objeto da procu­ra, ao exigir alguém, prematuramente, aquilo a que ainda não faz jus, ou não está preparado para usufruir. Quantas criatu­ras existem a quem o advento súbito da fortuna proporciona ensejos tão perigosos para o seu espírito imaturo e indiscipli­nado, que depois motiva acerbos sofrimentos no Além-Túmu­lo ? E quem força uma ação arromba a porta, no simbolismo da parábola de Jesus; mas, quem "bate", solicita e é digno de receber a concessão divina, porque se ajusta ao ritmo pacífico ou ritual gradativo, sem opor violência à Lei. É por isso que ainda diz o preceito: "Todo aquele que pede, recebe; quem procura, acha; e a quem bate, abrir-se-lhe-á a porta!"

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

ASTROLOGIA - O ESPELHO MÁGICO

Loja Maçônica Mista Triângulo da Fraternidade
http://lojatriangulodafraternidade.blogspot.com/

Encerramento dos trabalhos do ano
Sessão aberta de 07-12-2011
CONVITE PARA PALESTRA:

Palestra com Mariléa de Castro*
ASTROLOGIA - O ESPELHO MÁGICO


Os visitantes serão convidados a entrar no templo a partir das 20:00 horas

*Médium e dirigente fundadora do Grupo de Estudos Ramatís de Porto Alegre

domingo, 4 de dezembro de 2011

Reflexões natalinas


Nestes dias em que se aproximam as festividades de Natal e fim de Ano, deveríamos parar por alguns momentos e tentarmos refletir, sobre de que maneira estamos vivendo nossa vida e o que nos motiva?
Muitas vezes nós só queremos uma vida um pouco melhor.
E o que é uma vida melhor para nós? E o que estamos fazendo para isso?

sábado, 3 de dezembro de 2011

Defesa psíquica com arruda e guiné

A arruda é sensível à presença de fluidos no ambiente, revelando-os sadios, quando ela se mantém ereta e vivaz, ou anotando-os como deletérios, coercitivos e impuros, se ela se abate e se extingue, devido à dissociação que sofre no seu campo vital, sob a projeção de vibrações cáusticas do ambiente. É, na realidade, uma espécie de barômetro vegetal que identifica todas as emanações fluídicas em torno, mesmo as humanas. E quanto a uma outra espécie exótica, a "guiné-pipi", apresenta a delicada função de ser transformador ambiental, absorvendo os fluidos deletérios e exalando-os, depois, já depurados das saturações nocivas. Tornamos a repetir-vos, no entanto, que assim como a simples presença de vegetais como a arruda não pode servir-vos de proteção e defensiva, a "guiné-pipi", mesmo que a planteis às centenas, em tomo de vós, não conseguirá purificar o ambiente desde que o vosso governo mental esteja afastado do Cristo. Todos os recursos da natureza são abençoados por Deus, na tarefa de socorro à criatura enfra­quecida, no campo espiritual, mas é necessário que esse socorro encontre a disposição decidida de uma cobertura absolutamen­te evangélica, para neutralizar os efeitos perniciosos do astral inferior.

Ramatís - A Vida no Planeta Marte

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Umbanda de A a Z



Salve a Umbanda!


Salve as Sete Linhas!


Salve o Cristo Jesus!


Neste momento em que a nação umbandista vai se libertando do empirismo dos passos iniciais, após o advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas, e os ensinamentos e orientações vão sendo disseminados por vários canais encarnados e desencarnados, Ramatís nos brinda com este verdadeiro compêndio, extraído de dez obras recepcionadas pelo médium Norberto Peixoto, como uma bússola, um farol que pode direcionar os trabalhadores da caridade em seu servir nas hostes do Cristo, através da proposta umbandista.


Nesta hora bendita em que o Universalismo se fortalece como base da nova consciência planetária, e ganha corpo entre espíritas, umbandistas e espiritualistas, esta coletânea se constitui numa boa oportunidade para que o conhecimento dos verdadeiros objetivos e da grande Missão da Umbanda sejam melhor compreendidos pelos que ainda os desconhecem, extinguindo preconceitos, sectarismos e ortodoxias que tanto têm prejudicado a caminhada dos seres humanos da Terra, ou seja, a sua Evolução no Planeta Azul, que é o verdadeiro objetivo da estada na carne.


Como nos ensina Ramatís, este grande companheiro de labuta cósmica, nada melhor do que o entendimento panorâmico sobre os costumes e diretrizes das diversas propostas religiosas e filosóficas do orbe para que a interconexão, necessária para solidificar a fraternidade e a solidariedade no orbe, seja alcançada. E é a isto que ele se propõe aqui, com uma visão simples, objetiva e ao mesmo tempo profunda, sobre o universo umbandista, suas práticas, crenças, rituais e propósitos maiores que a tantos vêm auxiliando há mais de cem anos em solo brasileiro, demonstrando o Triunfo do Mestre ao expungir da ritualística os sangrentos e repugnantes sacrifícios de animais, cujo combustível tem sido oferecido para a manutenção de incontáveis processos obsessivos.


Umbanda, mais um afluente do rio do conhecimento que deságua nos corações e nas mentes dos seres encarnados, trazendo uma importante colaboração para que os terráqueos percebam a Chama Crística em que se constituem, e coloquem essa Divina Luz a serviço de sua felicidade a da felicidade de seus irmãos de peregrinação cósmica, por intermédio deste oceano de luz que é o Universo do Pai, o grande Jardim dos Orixás onde são chamados a atuar os filhos, na obra incessante da caridade.


Umbanda de A a Z – Aprendendo com Ramatís é mais uma colaboração que nosso bom companheiro traz para todos os que se interessam pelo trabalho no bem, desmistificando o panteão africanista, apresentando o sincretismo religioso em sua real perspectiva, enfim, demonstrando que o médium umbandista é um trabalhador do Cristo que necessita estar consciente de que recebeu uma outorga, um mandato mediúnico que lhe imputa a responsabilidade sobre seus atos, e a importância da conscientização de sua missão na Terra com a Mediunidade e Sacerdócio que foi chamado a assumir em prol do seu progresso e de seus irmãos de jornada.


Com mais esta obra, e os importantes esclarecimentos que dela se podem extrair, estamos convictos de que a religião da humildade e da caridade vai se tornando cada vez mais uma opção importante para aqueles que se sintonizam com ela, destituída aqui de mitos e superstições, lastreada em conceitos científicos, tornado-se assim a verdadeira Umbanda Pé no Chão, bem a caráter para com a psicologia de certa parcela da população planetária, neste momento em que as Vozes de Aruanda, como que em um verdadeiro Diário Mediúnico, trazem as elucidações do Além, balizando os caminhos dos filhos que buscam o Pai.


Queira Deus, possa esta humilde colaboração auxiliar os irmãos a compreenderem melhor o imenso amor e a imensa misericórdia do Grande Arquiteto do Universo para com as suas criaturas, ao conceder-lhes as faculdades mediúnicas como ferramentas luminosas, para alavancar a evolução humana em direção ao Seu encontro, na sublime antevisão do porvir que a todos aguarda no encontro com o verdadeiro êxtase ou Shamadi, que é o objetivo maior da Sublime Peregrinação do filho em busca do Pai, quando então poderá dizer como Jesus:


“Eu e o Pai somos Um!”

Muita Paz!


Muita Luz!

Navarana

15.11.11

O poder da mente!?



Recentemente, em uma palestra sobre o "poder da mente" para uma platéia diversificada fui questionado se acreditava na força da mente para mudar nosso DNA. E eu respondi que sim, para quem acredita; a pessoa que não acredita não vai conseguir mudar seu DNA com a mente. Sua crença bloqueia essa possibilidade.
Nesse momento, uma mulher pediu a palavra e disse que era espírita e que isso era impossível. Ela disse que acreditava em doenças com fundo espiritual, ou seja, obsessão. Assim, quando o espírito era afastado em trabalhos sérios realizados em centros espíritas, a saúde do enfermo voltaria. No caso, o DNA era matéria e não era possível mudar uma programação genética herdada.
Eu respondi a ela o que já havia dito anteriormente.
- Sim, como você não acredita, nunca vai conseguir curar uma enfermidade física em seu corpo com o poder da mente.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics