sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O "anjo" eleito

         Mas em sua sabedoria sideral, ele compreendia perfeitamente a natureza psíquica de vossa humanidade, pois os "pecados" dos homens eram frutos de sua imaturidade espiritual. Ele não sofreu pelos insultos, pelas traições, incompreensões e crueldades humanas, porque reconhecia nas criaturas terrenas mais ignorância do que propriamente maldade.
Os professores conscientes e bem preparados jamais se ofendem com as estultícias e travessuras dos alunos que ainda freqüentam os jardins de infância e, mesmo, os cursos primários de alfabetização. Eles não consideram injúrias ou crimes aquilo que ainda é próprio da irresponsabilidade infantil. Embora se tratasse de um anjo do Senhor, a Lei Sideral obrigava-o a dobrar suas asas resplandecentes e percorrer solitariamente o longo caminho da "via interna" , até vibrar na face sombria do orbe terráqueo e entregar pessoalmente a sua Mensagem de Amor. Após ajustar o seu corpo mental e reativar o mecanismo complexo do cérebro perispiritual, Jesus, então, revitalizou o corpo astralino já inativo pela ausência das emoções e paixões humanas, a fim de vibrar novamente ao nível das atividades físicas. Integrou-se definitivamente na atmosfera do mundo físico nessa "descida vibratória" e transcorreu um milênio até corporificar-se, mais tarde, no mais encantador menino que a Terra já havia conhecido.
            Portanto, Jesus não pode ser considerado um "homem nomeado" para uma tarefa incomum, mas um "anjo" eleito para transfundir no sacrifício de sua paixão iniciática a luz do Cristo. Coube-lhe iluminar os desvãos sombrios das almas ainda petrificadas pelas crostas residuais das paixões e dos vícios animalescos.

Ramatís - O Evangelho à Luz do Cosmo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics