CALENDÁRIO VERÃO 2018.

ENCERRAMENTO 2017

08/12/17 – 6ª Feira: Sessão Pública.

15/12/17 – 6ª Feira: Última Sessão Pública.

Calendário Verão 2018

Atenção: Janeiro e Fevereiro Sessões Quinzenais!

12/01/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

26/01/18 – 6ª Feira Sessão Pública.

09/02/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

23/02/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

09/03/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

domingo, 30 de outubro de 2011

Apologia ao sofrimento

Palestra sobre os conflitos nas relações humanas, dentro de um enfoque espiritualista.

PERGUNTA: — Observando as pessoas em suas conver­sas, notamos haver prazer ao relatarem seus males, cirur­gias e infortúnios, mostrando o condicionamento geral ao sofrimento e, até, certa aceitação, o que faria a dor perder seu efeito salutar.
RAMATÍS: — Possivelmente, a origem desse mórbido deleite esteja no aspecto doutrinário das seitas religiosas, que sempre consideraram a dor como castigo ou expiação de pecados, pois desconhecem a função purificadora dos desvios originários da índole animal. Sua função é despertar a luz angélica existente na intimidade da criatura. A lenda do "cas­tigo divino" ou do "pecado original", por culpa de Adão e Eva, o primeiro casal enxotado do Paraíso e responsável pelo sofri­mento humano, significa o exílio do espírito mergulhado na matéria, em busca do retorno à consciência divina.
Malgrado os católicos, protestantes, adventistas, salva­cionistas e outras seitas religiosas considerarem a Terra um "vale de lágrimas" ou uma penitenciária do Espaço, ela é uma ótima escola de educação primária, destinada a aper­feiçoar o espírito nó caminhoda Evolução. Embora a huma­nidade faça do sofrimento um melodrama vulgar, na verda­de, trata-se de abençoado recurso do Alto para conduzir o espírito à senda de sua própria felicidade.

Fonte: Sob a Luz do Espiritismo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics