CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


domingo, 26 de junho de 2011

Quem com ferro fere com ferro será ferido!?

"Em verdade Deus não estabelece nenhum sistema punitivo aos cidadãos em evolução. Todas as dores e sofrimentos humanos, individuais e coletivos, regem-se pela mais absoluta justiça, por mais desagradáveis e trágicas que possam ser as colheitas de cada alma." 

  "A harmonia cósmica se rege pelo dedo de Deus – é como um violino que está sempre afinado, e a as distorções sonoras na orquestra são imediatamente corrigidas. O aforismo popular “quem com ferro fere com ferro será ferido” é perfeita alegoria para descrever o encadeamento cármico na vida das criaturas: quem separou casais, terá que viver separado, quem abandonou será abandonado, quem roubou será roubado, enfim, quem semeou ventos colherá tempestades. A funcionalidade da lei de causa e efeito ajusta perfeitamente o fato causador ao efeito gerado, em todas as localidades do Cosmo."
      "No entanto, o amparo e o amor nunca se ausentam do Alto, como bem descrito na parábola da ovelha perdida, em que Jesus declara que é vontade do Pai que não se perca nenhum de seus pequeninos, referindo-se aos que ficarem para trás, perdidos do reto caminho a seguir rumo ao infinito oceano do seu reino. Assim, o Mestre deixa claro que o Deus que ele proclama é um Deus de amor, que preconiza a necessidade de perdão para a remissão dos pecados, sendo inconcebível a imposição de punições e castigos eternos aos seus filhos. A parábola mostra o amor infinito do Pai para com as almas perdidas e transviadas, que não ficarão desgarradas nos labirintos das paixões inferiores. Ainda que seja imperioso para a retificação do espírito renascer na Terra manco, sem um braço, cego, mesmo debilóide, por causa de seus atos pretéritos, ele não ficará sem salvação como a ovelha perdida da parábola, eis que o determinismo das reencarnações sucessivas conduzirá a sua embarcação nos mares revoltos da materialidade, ancorando-a inexoravelmente no porto seguro da eterna bonança espiritual."
  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics