CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS EM BREVE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Preconceito religioso


Pergunta: Por que ainda encontramos preconceito dentro dos centros Kardecistas no que tange manifestações de pretos velhos e caboclos?

Pai Benedito: Meu filho devemos antes de mais nada lembrar que a doutrina não pertence a ALLAN KARDEC que teve a tarefa somente de codifica-la o que fez com maestria. A doutrina meu filho é dos espíritos e espírito não tem uma forma especifica, uma única roupagem ou somente um modo de se manifestar.

Para tanto o próprio ALLAN KARDEC, organizou uma pergunta em O LIVRO DOS ESPÍRITOS* que traduz este nosso raciocínio.

95 - O envoltório semi-material do Espírito tem formas determinadas e pode ser perceptível?
– Sim, tem a forma que lhe convém. É assim que se apresenta, algumas vezes, nos sonhos, ou quando estais acordados, podendo tomar uma forma visível e até mesmo palpável.

* O Livro dos Espíritos (Le Livre des Esprits) é o primeiro livro sobre a doutrina espírita publicado pelo educador francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, em 18 de abril de 1857, sob o pseudônimo Allan Kardec. É uma obra básica do espiritismo, e foi lançado por Kardec após seus estudos sobre os fenômenos que, segundo muitos pesquisadores da época, possuíam origem mediúnica, e estavam difundidos por toda a Europa durante o século XIX.
Apresenta-se na forma de perguntas e respostas, totalizando 1.018 tópicos.
Como podemos observar meu filho a forma que certos espíritos escolhem para se mostrar ao plano material vem encoberta de inúmeras particularidades a serem comentadas tais como:
•Dependendo da localidade onde se encontram as pessoas que receberão a comunicação, pois tomemos como exemplo irmãos que vivem em regime de extrema simplicidade, encontrando-se com um bacharel, a diferença de intectualidade causaria o desconforto e com isso a mensagem seria menos compreendida.
•O espírito pode se manifestar da forma que lhe agrada mais e que em seu arquivo reencarnacionista lhe marcou emocionalmente.
•Tomemos como exemplo as palavras de Jesus:

 "...o servo não é maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou..." João - 13-16

Infelizmente meu filho e nunca tendo o interesse de generalizar o que lhe falo encontramos no meio religioso os preconceituosos movidos pela falta de estudo e pelo sectarismo que até hoje atrasa a marcha evolutiva da humanidade rumo ao Pai.
Se voltassem sua atenção para o real conhecimento com bases no primeiro mandamento " amar a Deus sobre todas as coisas e a seu próximo como a ti mesmo...!", não encontraríamos o sistema religioso mundialmente falando tão fechado somente no ego e na vaidade, enraizado no humanismo. Por isso defendemos a idéia que antes da religião o ser deve procurar a espiritualização interior, pois quando nos espiritualizamos nos despojamos de conceitos ultrapassados e antiquados.
Nós do lado de cá não levantamos bandeiras religiosas, seguimos e defendemos as causas do Cristo que vão muito além disso.
As religiões filhos, são as "muitas moradas na casa do Pai" a espiritualização é "o caminho que nos leva a Ele".
Jesus não escolheu a quem deveria ajudar, desde reis a leprosos seu amor foi difundido, mas hoje a casa de caridade faz a peneiração de quem vão ajudar e até ditam regras da fé que professam.
Filhos, lembremos dos "trabalhadores da ultima hora", Deus não faz seleção de quem serve pela sua aparência, se utiliza do coração vigilante e sedendo de doar amor.
O negro escravo, o índio, o baiano e até nossos filhos e filhas da esquerda são trabalhadores a serviço do alto, cada qual ocupando o espaço que lhe é afim e necessário para  sua atividade.
Diante de tantas discussões vazias sobre fim de mundo, reservemos maior atenção na questão do final do mundo interior de preconceitos que criamos dentro de nós mesmos.

"...todo aquele que receber o que eu enviar, a mim recebe; e aquele que me receber, recebe aquele que me enviou..." Jesus - João 13 - 20

Rogando a luz e o amor de Mãe Maria Santíssima para todos

Pai Benedito
Canalizado por Géro Maita
ceuesperanca.blogspot.com        
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics