CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS FUTURAMENTE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


quinta-feira, 5 de maio de 2011

Psicobionergia: conexões mentais entre espíritos e curadores



      Tentaremos ilustrar como a nossa conexão ocorre com o curador para que aquele que desejar ingressar nesta seara divina possa ter maior noção a respeito e, em conseqüência, consiga desenvolver maior sensibilidade em sentir nossa aproximação no momento exato.
      Muitos de vocês já ouviram falar sobre os buracos negros existentes em regiões distantes do Universo, dos quais nada escapa, nem mesmo a luz, sofrendo diretamente sua atração gravitacional.
      Estes buracos negros são resultados de implosões estelares cuja condensação de massa cria um campo gravitacional impressionantemente forte, abrindo assim uma ruptura no espaço, causando uma interconexão só de ida para o outro lado de uma outra dimensão.
       No interior destes buracos, não existe tempo e, conseqüentemente, o espaço perde seu caráter mensurável. Se pudéssemos interpenetrar nesta conexão dimensional, veríamos brilhos de imagens, cenas, luzes em total turbulência, devido a esta interconexidade de várias dimensões, ao mesmo tempo. Em segundos, nos encontraríamos do outro lado de um universo paralelo, completamente divergente no que diz respeito ao tempo. Seríamos expelidos por um buraco materializador.
      Este é um tema muito discutido no âmbito científico e que, na realidade, está tão próximo de nós que nem imaginamos o quanto.
      Possuímos uma série de realidades onde nossos vários “Eus” habitam. Essas realidades que nos referimos são esses vários universos paralelos, nos quais coexistimos simultaneamente.
      Para clarificarmos melhor o que dizemos, imaginemos um objeto qualquer. Por exemplo, um livro.
      Ele é pura energia, força totalmente moldada, que por sua vez o forma, tudo em função da força gravitacional.
       Mas a força gravitacional terrestre não seria suficiente para moldar a luz e a energia. Seria necessária, então uma força muito maior onde pudéssemos aglomerar todos os átomos conjuntamente, formando um livro.
      Para isto, existem espalhados em cada milímetro do Universo, trilhões e trilhões de microburacos negros que atraem e moldam a energia.
      Dissemos que os grandes buracos negros atraem e expulsam até mesmo a luz para uma outra dimensão, para  um outro Universo. Pois bem, é exatamente o que acontece com todo movimento que os seres animados efetuam. A seqüencia de um simples levantar de braço, uma série de materializações e desmaterializações ocorrem. Assim, nosso corpo é passado por trilhões e trilhões de microburacos negros e microburacos materializadores, que se encarregam de nos manter em movimento, com o tempo.
      Na realidade, a cada minuto passado, podemos considerar que ocorreram trilhões de materializações e desmaterializações recompondo total e fielmente, seu corpo. Por isso, dizemos que os encarnados, bem como os desencarnados vivem em vários planos, em total sincronicidade.  
      A diferença de nós para com os encarnados é que podemos realizar o que é chamado pelos cientistas de salto quântico, ou seja, não necessitamos seguir uma seqüência de transmissão, fase a fase. Simplesmente, efetuamos um salto quântico com a força de nossa vontade.
      É exatamente assim que ocorrem as nossas comunicações com vocês. Coexistimos em vários planos e efetuamos os chamados saltos quânticos para atingi-los simultaneamente.
      A diferença vibracional, ou melhor, a barreira que existe entre nós e vocês, encarnados, só pode ser vencida com o pensamento ou algo que possua esta velocidade.
      Por isso, podemos trabalhar com vários outros curadores ao mesmo tempo. Pois, devido ao acesso deste mar de buracos negros e buracos materializadores, podemos nos irradiar sem que haja barreiras do tempo e espaço.
      Como dissemos, o homem encarnado vive em vários universos paralelos, sendo que cada um destes mundos são possuidores de uma determinada variação energética e vibracional, vibrações, estas, positivas ou negativas.
      Por isso, podemos nos sintonizar em cada freqüência vibracional, dependendo, apenas de nosso estado emocional.
      Daí a necessidade de elevarmos nosso padrão mental para, assim, atingirmos níveis superiores de pensamento.
      O vínculo espiritual entre nós e os encarnados, dá-se assim que unimo-nos, através do acoplamento áurico.
      Nossa energia é captada pelos trilhões e trilhões de tubículos áuricos que receberam os impulsos espirituais dividindo, assim, a intensidade vibracional energética.
      Quando a energia penetra nos tubículos, determinados microimpulsos são captados, devido à maior sensibilidade desta área, pelo hipotálamo, que servirá de ponte de tradução de mensagem, ou melhor, estímulo exteroceptivo.
      Estes impulsos influenciarão determinadas substâncias bioelétricas condutoras que estimularão glândulas endócrinas e exócrinas específicas que produzirão os hormônios necessários, encarregados de transmitir sensações e estímulos traduzidos posteriormente pelo cérebro. Esta é a real necessidade de se desenvolver uma maior sensibilidade no intuito de captar e traduzir nossas abordagens.


Texto reproduzido do livro:
Manual do Curador – Manipulação de Psicobioenergia
Geraldo Medeiros Junior
Livro orientado e ditado pelo espírito Irmã Clara e Equipe Médica Espiritual
2ª edição-Outubro/1990   
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics