sábado, 30 de abril de 2011

A carne é fraca, ainda temos tempo?

Ainda temos tempo de salvar o planeta. Assista o documentário abaixo:

















A Carne É Fraca é um documentário produzido pelo Instituto Nina Rosa sobre os impactos que o ato de comer carne representa para a saúde humana, para os animais e para o meio-ambiente.
Conta com a participação dos seguintes entrevistados, entre outros:


As emoções originando doenças


Analisaremos agora quais as áreas do corpo em que determinados padrões comportamentais se refletem mais fortemente. A fim de mais facilmente associarmos as principais perturbações a que determinadas áreas do corpo estão sujeitas com as correspondentes configurações emocionais e mentais, iremos aqui servir-nos da teoria dos chakras:


Coroa
Órgãos: Qualquer sistema do organismo.
Mental/Emocional: Ter um
sentido bem definido da vida em oposição a assumir que o sentido da vida pode não ser aparente. Estabelecer ou não um elo com a divindade ou a espiritualidade. Compreender e aceitar o paradoxo de que cada um tem a capacidade de influenciar a sua própria vida e que os acontecimentos ocorrem quando e como devem, se bem que não seja possível orientar alguns deles, ou assumir o contrário.
Físico: Paralisia cerebral, doenças genéticas, esclerose, anomalias em vários sistemas, uma doença qualquer implicando perigo de morte, ou um acidente que possa servir de alerta.


Frontal
Órgãos: Cérebro, glândula pineal, olhos, ouvidos e nariz.
Mental/Emocional: Ter uma
percepção clara em contraponto à ambiguidade. Predomínio do hemisfério cerebral esquerdo em oposição ao direito irracional / racional, holográfico / linear, flexível / inflexível no pensamento.
Físico: Tumor cerebral, hemorragia, enfarte, distúrbios neurológicos, cegueira ou surdez, doença de Ménière, tonturas, acúfenos, doença de Parkinson, deficiências de aprendizagem, ataques.


Laríngeo
Órgãos: Tiróide, traqueia, vértebras do pescoço, garganta, boca, dentes, gengivas.
Mental/Emocional: Na
comunicação, expressão em contraponto à compreensão falar / ouvir, no sentido da oportunidade, avançar em lugar de aguardar, na vontade, força interior em vez de complacência.
Físico: Bronquite, problemas na tiróide, rouquidão, inflamação crónica da garganta, úlceras da boca, problemas das gengivas, articulações temporomaxilares, discos cervicais, dores de pescoço crónicas, laringite, inchaço das glândulas do pescoço.


Cardíaco
Órgãos: Coração, pulmões, vasos sanguíneos, ombros, costelas, seios diafragma, tracto superior do esófago.
Mental/Emocional:
Expressão emocional, com capacidade para sentir, expressar e resolver totalmente a fúria, a hostilidade, a alegria, o amor, a pena e o perdão. Capacidade para criar relações mútuas e recíprocas, equilibrando o dar, com o receber e o de si próprio em contraponto a cuidar dos doutros, ter intimidade com outros contra estar sozinho em intimidade consigo próprio.
Físico: Doença coronária, enfarte do miocárdio, hipertensão, arritmia cardíaca, dores no peito, prolapso da válvula mitral, cardiomegalia, insuficiência cardíaca congestiva, asma, alergia, cancro do pulmão, pneumonia, problemas na zona cervical e nos ombros, problemas nos seios incluindo cancro.


Plexo solar
Órgãos: Abdómen, intestino grosso, fígado, vesícula biliar, tracto inferior do esófago, estômago, rins, pâncreas, glândulas supra-renais, baço, coluna dorsal.
Mental/Emocional:
Auto-estima, autoconfiança, auto-respeito, adequação em contraponto à inferioridade capacidades no mundo exterior, responsabilidade contra irresponsabilidade, abuso de drogas, agressividade contra estar na defensiva, competitividade em contraponto a falta de competitividade vencer contra perder, territorialidade, demasiadas fronteiras, medo de assumir responsabilidades e tomar decisões por si próprio, sentimento excessivo de responsabilidade.
Físico: Úlceras gástricas ou duodenais, doenças do cólon e intestinais, colite ulcerosa, doença inflamatória intestinal, azia, gastrite, pancreatite, diabetes, obstipação, diarreia, indigestão crónica ou aguda, anorexia, bulimia, doenças hepáticas, hepatite, doenças renais.


Sacro
Órgãos: Útero, ovários, colo do útero, vagina, pénis, testículos, próstata, bexiga, intestino grosso, coluna lombar, pelve, apêndice, vesícula biliar.
Mental/Emocional:
Impulsos equilibrados no mundo exterior sexo, dinheiro, relacionamentos, capacidade de criar conjuntamente com outros, fertilidade e procriação. Dinâmicas das relações, dependência contra independência, dar e receber e fronteiras definidas contra fronteiras ambíguas, peremptoriedade contra passividade.
Físico: Problemas ginecológicos, obstétricos, dor pélvica e da zona lombar, criatividade, potência sexual, problemas urinários, apendicite.


Raiz
Órgãos: Apoio do corpo físico, sistema imunológico, articulações da anca, coluna vertebral, sangue.

O stress, manifestando-se através da raiva, do ressentimento, do sentimento de rejeição, da vingança, do desejo de romper uma relação mas recear as consequências, da vergonha do corpo, da vergonha do ambiente familiar ou do cônjuge, do abuso de crianças ou de ter sido vítima dele, incesto ou violação, de sentir culpa face ao aborto, da incapacidade para engravidar e da incapacidade para desencadear as próprias criações, tende a originar deficiências energéticas nos chakras inferiores (plexo solar, sacro e raiz). Nomeadamente no que toca às relações interpessoais, decorrência de uma programação psicológica fortemente limitadora do sujeito; afetando diretamente o chakra sacro, surgem o medo do abandono, e questões diretamente relacionadas com a segurança financeira, o meio social, a familia e à criatividade.   

Necessário um entendimento voluntário mais profundo daquilo que há de errado conosco, permitindo a erradicação mais veloz e consistente dos reais problemas que estão por detrás dos sintomas observáveis.

Convido-o a verificar na lista abaixo o significado emocional de cada enfermidade. Dê atenção prioritária aos seus sintomas compare-os com aqueles que são indicados.

Acaso esteja convencido de que não existe correspondência entre os seus sintomas e aqueles aqui descritos, fique uns instantes serenamente em silêncio, respirando lenta e profundamente, e depois concentre a atenção nos seus sintomas e pergunte a si próprio Que emoções ou sentimentos originaram em mim estes sintomas?”.





Enquanto umas interpretações são relativamente fáceis de encontrar e confirmar, outras origens há que estão tão profundamente ocultas e enraizadas na nossa mente que somente com assistência exterior é possível lá chegar.

Uma vez identificadas e reconhecidas as emoções perniciosas e erroneas, tem início uma nova fase que passa pela superação das carências e temores, o robustecimento do Eu e a demanda de uma nova combinação de reações face aos desafios que se lhe colocam.

Eventualmente dará consigo na disposição de encetar uma maneira de viver sob os ditames duma filosofia totalmente nova, mais positiva, risonha, amorosa e confiante

  
Acidentes
incapacidade de defender-se, rebelião contra a autoridade e crença na violência.
Alcoolismo
sentimento de futilidade, inadequação, culpa e auto-rejeição.
Alergias
negação do próprio poder.
Anemia
falta de alegria, não se sentir bom o bastante e hesitante.
Ansiedade
falta de confiança no fluxo e no processo da vida.
Arteriosclerose
resistência, tensão, estreiteza mental e recusa em ver o bem.
Articulações
representam as mudanças de direção na vida e a facilidade desses movimentos.
Artrite
sentimento de falta de amor, crítica e ressentimento.
Asma
amor sufocante; incapacidade de respirar por si; choro reprimido.
Bursite
raiva reprimida e vontade de agredir alguém.
Cancro
mágoa profunda, ressentimento antigo, grande segredo; ódios.
Celulite
prisão a sofrimentos da primeira infância; dificuldade em avançar e medo de escolher a própria direção.
Colesterol
obstrução dos canais da alegria; medo de aceitar a alegria.
Dentes
indecisão duradoura; incapacidade de analisar idéias e tomar decisões.
Derrame
desistência; preferência da morte relativamente à mudança; resistência e rejeição da vida.
Desvios da coluna
incapacidade de fluir com o apoio da vida.
Diabetes
tristeza profunda, amargura, grande necessidade de controlar.
Doenças crônicas
recusa em mudar, medo do futuro e insegurança.
Enfarte
abrir mão da alegria do coração em favor do dinheiro, posição, etc.
Enxaqueca
medos sexuais, resistência ao fluxo da vida ou desagrado por ser impelido por alguém.
Garganta
criatividade sufocada, raiva engolida, incapacidade de expressão.
Gastrite
incerteza prolongada e sensação de condenação.
Gripe
abalo forte no sistema imunológico causado por choque emocional.
Hipertensão
problemas emocionais não resolvidos
Insónia
medo; falta de confiança no processo da vida e culpa.
Labirintite
medo de não estar no controle.
Menopausa (problemas)
medo de não ser mais desejada, de não ser boa o bastante.
Menstruação (problemas)
rejeição da feminilidade e dos órgãos sexuais, culpa.
Obesidade
proteção e super-sensibilidade.
Prisão de ventre
recusa em soltar velhas ideias; prisão no passado.
Reumatismo
sentimento de vítima, ressentimento, amargura crónica, falta de amor.
Sinusite
irritação com alguém próximo.
Torcicolo
teimosia inflexível.
Tuberculose
definhamento devido a egoísmo, possessividade, pensamentos cruéis e vontade de vingança.
Úlceras
medo de não ser suficientemente bom.
Varizes
excesso de trabalho e desencorajamento.
[i]        Texto integralmente baseado na Tabela 4, do livro “Women’s bodies, women’s wisdom”, de Christiane Northrup, 1994 (“Corpo de mulher, sabedoria de mulher”, 1999, Círculo de Leitores, Lisboa, ISBN 972-42-2142-3).


Assista também o vídeo:



sexta-feira, 29 de abril de 2011

O meu verbo se fez carne


Há milhares de milhões de anos,
De séculos e milênios,
Era eu puro espírito,
Uma emanação individual da Divindade Universal.
Meu espírito era uma semente de Deus,
Que não brotaria ainda em planta.
E a semente do meu espírito ansiava
Por encontrar um terreno propício,
Onde brotar pudesse.
E a semente do meu espírito caiu em terra,
Caiu na terra deste planeta -
E brotou...
"Se a semente não cair em terra, ficará estéril."
Para não ficar estéril espírito
Ela caiu no planeta Terra -
E se tornou alma.
Uma alma humana, animando um corpo
O Verbo do meu espírito se fez carne.
E há muitos decênios que o meu Verbo encarnado
Tenta espiritualizar seu invólucro corpóreo.
É esta a razão-de-ser da minha encarnação terrestre
É este o porquê e o para quê
Da minha existência terrestre.
O meu Verbo, que se fez carne,
Deve verbificar a minha carne,
Para que o espírito possa evolver,
Deve encontrar resistência na matéria,
Resistência, dificuldade, luta, sofrimento...
Ó bendito sofrimento! Ó inimigo querido!
Que seria de minha alma
Sem tua bendita hostilidade?
....................................................................................................
O Verbo do Cristo cósmico,
Que estava na glória de Deus,
Não se agarrou a essa divina igualdade,
Mas esvaziou-se dos esplendores divinos
E revestiu-se de invólucro humano,
Tornou-se homem,
Servo,
Vítima,
Crucificado...
E dessa estranha anti-dromia,
Rumo às profundezas,
Subiu o Cristo cósmico encarnado em Jesus
Ás alturas do Jesus cristificado,
Perante o qual se dobram todos os joelhos
Dos celestes,
Dos terrestres
E dos infra-terrestres,
E todos confessam que o Cristo é soberano Senhor.
Nesta mesma contra-corrida às alturas,
Através das profundezas,
Está empenhado o Verbo do meu espírito,
Feito alma humana.
Todas as violências do meu ego humano
Desafiam a potência do meu Eu divino,
Para que o meu Cristo humanado
Faça de mim um homem cristificado.
Autor: HubertoRohden - Do livro "A voz do silêncio."

quinta-feira, 28 de abril de 2011

O poder mental do homem


Pergunta - Apreciaríamos algumas considerações sobre o poder mental do homem.
    Ramatis - Sabemos que o universo é fruto do Pensamento de Deus. Em consequência, tudo o que concebermos, por mais fantasioso ou miraculoso, já existe no Pensamento Divino, porque nada poderíamos pensar fora de Deus. Não existem dois Criadores do universo.
    Atribuindo-se a Deus nossas virtudes, Ele é infinitamente Bom, Sábio, Justo, Magnânimo, Poderoso e Autor indiscutível do Cosmo, planejado na Sua Mente. E, sendo o homem uma centelha, fagulha ou chama emanada do Criador, também herdamos essas qualidades, embora isso aconteça de modo finito e de acordo com nossa compreensão e capacidade espiritual.
    Assim, poderemos mobilizar o fabuloso poder da mente, modelando os nossos destinos para objetivos venturosos. Muitos homens passaram pelo mundo produzindo fenômenos incomuns, que os classificaram de “magos” poderosos, pois, não só dominavam as leis da natureza, como processavam modificações no próprio organismo. Através do poder fabuloso da mente, eles levitavam, desmaterializavam objetos e chegavam a se transportar de um local para o outro.
    Feitos à imagem de Deus, nós também possuímos a miniatura do poder, da glória e da sabedoria divinas. O fracasso, o infortúnio, a ignorância e o mal são frutos exclusivamente de nossa incapacidade de mobilizarmos a miraculosa energia da mente. São de profunda significação oculta as palavras de Jesus, quando diz “aquele que crê em mim, também fará as obras que eu faço, e ainda mais”. Evidentemente, o Mestre aludia ao governo da mente, porque o pensamento é a base de todas as manifestações da vida, que nos possibilita crer e fazer.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Seminário Ramatís - imagem melhor

5º Seminário Ramatis - Região Sul
Data: 15 de maio de 2011
Das 08h30min às 12h / das 14h às 17h30min
Local: Colégio Rosário - Praça D.Sebastião - Entrada 2



terça-feira, 26 de abril de 2011

Comentando o magnetismo no duplo etéreo

Sabemos que o fulcro gerador das patologias nos encarnados, inclusive do câncer, se situa naquela zona limítrofe entre o corpo astral e o duplo etéreo.  Porém, devemos ter como foco e àrea de atuação o duplo etéreo. Devido a sua avançada fisiologia, cremos já nos basta na presente encarnação.  A apometria, enquanto técnica de intervenção, através da criação de campos de forças nos òrgãos, aplicação da força mental, fornecimento energia zôo - ectoplasma, cromoterapia, contagens...é a ferramenta auxiliar que o Cristo nos enviou para ajudarmos nossos irmãos do lado de lá. Obviamente quando socorremos desencarnados sofredores que estão em faixa de sintonia com o encarnado em atendimento, aí atuamos em seus ferimentos astrais - perispírito - recompondo membros, cicatrizando pústulas... Tudo sob coordenação dos mentores. Observamos que no trabalho de magnetismo, individualizado, não deve ter desencarnado no campo vibratório do consulente, por isto fazemos antes o atendimento específico desobsessivo - também com a apometria.


* * *
O duplo-etérico do homem não só é o mais qualitativo e complexo, devido ao sistema fisiológico e avançado dos “chacras”, como ainda o principal veículo de coordenação e relação com todos os outros fenômenos das vidas menores. É um veículo aprimorado, cuja dinâmica é utilíssima ao atual estado de consciência do homem porque, embora no mundo da matéria, ele relaciona a criatura com seus veículos superiores...
Os espíritos costumam operar curas daqui, agindo exclusivamente no campo etérico; em seguida, o molde do órgão em que atuaram vai se modificando lentamente e, pela repercussão vibratória, modela-se também a sua contraparte física...
Como o agente energético responsável pela patogenia do câncer provém de uma energia astral corrosiva, ele se situa, basicamente no duplo-etérico, onde tem seu habitat favorável.
Ramatís / Mensagens do Astral – págs 333, 334 e 335 – Ed. Do Conhecimento.

* * *

Magnetismo no duplo etéreo - astral ou perispírito


Eteriatria é uma forma de tratamento magnético  que conjuga energia magnética de origem mental (talvez em forma de "força vital") com energia de alta freqüência vibratória proveniente da imensidão cósmica, convenientemente moduladas e projetadas pela mente do operador sobre o consulente. Faz parte das técnicas ligadas a apometria.
Para bem compreender em que consiste a eteriatria, esta técnica da apometria, basta considerar os estados da matéria. Em estado natural, por exemplo, a água é líquida: moléculas afastadas umas das outras e permitindo extrema mutabilidade de forma. Se congelada, solidifica-se: moléculas justapostas. Mas, evaporada por ação do calor, transforma-se em gás; as moléculas se afastaram tanto que a água perdeu a forma.
Assim a área visada do duplo etéreo, nas camadas subjacentes e interpenetradas com o corpo astral - perispírito - se tornará plástico e maleável por alguns minutos, as moléculas afastadas umas das outras na medida da intensidade da energia que lhes foi projetada. O processo inicia no nível vibratório que tangencia o períspirito justapostpo ao  corpo etérico e, se empregada suficiente energia radiante, se refletirá no corpo físico.
Eteriatria seria a técnica de tratamento do corpo etérico , sua constituição, propriedades, fisiologia e inter-relações com o corpo físico e, principalmente o perispírito - ou corpo astral -, pois da interpenetração dos dois que nascem os fulcros energéticos desequilibrados que pelo processo natural de ressonância vibratória repercutem no físico na forma de, muitas vezes, metástases e desarranjos atômico - moleculares - que causam as doenças, inclusive o câncer... Assim como a Medicina Clássica trata do corpo físico, a Eteriatria trata da dimensão energética (corpo etérico nas camadas que se ligam ao períspírito).
Mentaliza-se fortemente o corpo do enfermo, desejando fixamente a diminuição de sua coesão molecular, para receber tratamento energético adequado. "Coesão" é definida genericamente, como a propriedade que têm os corpos de manter estável a sua forma, desde que não sujeitos à ação de forças deformantes. Resulta das forças atrativas entre moléculas, átomos ou íons que constituem a matéria.
Faz-se contagem firme, em que os pulsos sejam pausados, porém carregados de energia. Repete-se a contagem duas, três vezes. O corpo físico não acusa a menor mudança de forma, nem de textura. Mas o corpo etérico se torna mole, menos denso, pronto a receber tratamento. Sensitivos videntes logo registram o fenômeno, assim como os médicos desencarnados que estão tratando o doente. (Os médicos imediatamente se valem da nova situação para intervir mais profunda e facilmente no corpo astral - períspirito -  e mesmo no etérico, tratando-os).
Simultaneamente que interferimos, assim, na coesão molecular do corpo físico e etérico e astral, projetamos energia para dissolução das compactas massas de energia de baixa freqüência vibratória - quase sempre de coloração escura - sobre o corpo etérico. Energias estas que estão, muitas vezes, na raiz da enfermidade. Em seguida, aplicamos nas áreas lesadas energias vitalizantes, fazendo-as circular através dos tecidos por meio de passes magnéticos localizados, de pequena extensão. Nos processos mórbidos a circulação da vitalidade ao longo do corpo fica comprometida, de modo mais ou menos semelhante ao do estado inflamatório dos tecidos - em que a linfa e a própria circulação sangüínea se estagnam, provocando dores, edemas e ingurgitamentos dos tecidos afetados. Uma vez dissociadas essas energias estagnantes (que aos videntes aparecem como nódoas escuras), os tecidos ficam mais permeáveis às energias vitalizadoras, que aceleram o processo da cura.
Indispensável, para todo o processo ser bem sucedido, o amparo e cobertura do mundo espiritual. Somente os mentores do lado de lá tem o alcance vibratório para avaliarem caso a caso o merecimento cármico de cada um. Da nossa parte, implementamos os procedimentos, doamos amor e fluídos animais - ectoplasma -, mas nos é impensável adotarmos tais técnicas sem a parceria com os guias espirituais, notadamente pelo nosso baixo nível moral evolutivo, eis que ainda a chama ardente do Cristo Interno nos é muito tênue.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Oxossi - vídeo 14 estudo sistematizado


Oxossi é energia do conhecimento.
É Oxossi que nos induz a procurar certas respostas que nos incomodam: de onde viemos, para onde iremos e qual a finalidade - o objetivo da vida.
Quando nos inquietamos com estes dilemas e vamos à procura das respostas é neste momento que Oxossi está atuando em nosso espírito. Esta energia expande as faculdades dos seres, aguça o raciocínio e estimula a mente na busca incessante sobre a nossa origem e assim chegar ao Criador, sem fanatismo ou emotividade, mas com conhecimento, transformação e fé. Assim faremos o religare que foi esquecido, com o Pai. Passamos a conhecer a nós mesmos a partir do entendimento das leis que regem a vida.
Ouvimos muito que Oxossi lembra o médico, o doutrinador, o caçador e pastor das almas. Por quê?
As entidades que labutam enfeixados nesta energia curam as feridas internas como os médicos fazem com o nosso corpo físico. Mostram com muita amorosidade as nossas imperfeições, nos ensinando a substituição de toda energia negativa, que cultivamos por longo tempo, por energia positiva. Ensina-nos que o ódio, a intolerância, o desamor, a tristeza entre tantos outros sentimentos inferiores são a origem de todos os nossos males, de todo nosso sofrimento.
Precisamos desde cedo compreender e praticar as leis que regem as nossas vidas ensinadas por Jesus, precisamos nos educar moralmente, enfim, fazer a reforma interna.
Oxossi é caçador por excelência, mas sua busca, a sua caça visa o conhecimento. É aquele que traz o alimento da fé, através da compreensão das leis divinas e o saber e a partir daí começar a praticar. É o caçador, no sentido de socorrer os espíritos fragilizados pelos seus erros contínuos, ensinando sem ferir, corrigindo e amando.
Oxossi é o pastor das almas, procura arrebanhar todo espírito desgarrado para futuramente formar um rebanho só. Orienta e mostra o caminho a ser seguido pela humanidade. Modificando inteligências e consciências, atuando na mente e no coração.
 Atua manipulando o prana acumulado nas ervas, liberando as mazelas que estão fixadas no corpo astral e no físico através das doenças, para que, com a obtenção da cura o espírito possa acordar para o seu crescimento espiritual. Assim é o trabalho desta energia, incrementando o bem-estar astral e físico, livrando muitos filhos de fé do desânimo e da doença.
As entidades que trabalham nesta vibração atuam no corpo astral do médium, principalmente na região do chacra esplênico, que tem equivalência no corpo físico na região do baço e do fígado.
Sua insígnia é o arco e a flecha.
Características dos filhos de Oxossi:
São pessoas capazes de assumir grandes responsabilidades com as verdades espirituais. Possuem facilidade de organizar, lidar e liderar facilmente grandes grupos. Gostam de ficar a sós, principalmente para refazer suas energias. São discretos e fiéis, e, aparentemente reservados e tímidos.
Não assume os problemas dos outros, mas fica lado a lado ajudando-os. Ama a liberdade e a Natureza. O mato, as águas, os bichos, as estrelas, o sol e a lua, são a bússola de sua vida. São generosas, hospitaleiras e amigas da ordem.
Tem rapidez de raciocínio, boa oralidade e comunicação. É o tipo coerente com as pessoas que lidam bem com a realidade material, sonham pouco, têm os pés ligados à terra. São pessoas cheias de iniciativa e sempre em vias de novas descobertas ou de novas atividades.  São extrovertidos para os amigos fieis. Não é ciumento e muito menos rancoroso. Quando atacado custa revidar. Quando o faz se torna perigoso. É, neste caso, ladino como os índios. Pisa macio, mas é certeiro.
No aspecto negativo podem viver de ilusões, por isso podem vacilar no que desejam realizar. Por vezes, demonstram “vontade de nada fazer” que pode ser confundido com preguiça. Gastam todo dinheiro que ganham, levando a determinadas ocasiões à falta de alimento, ao desperdício. Podem se tornar agressivos e com dificuldade de se comunicar.


Fonte: Mitos e Realidade – Mãe Iassan
           Umbanda Pé no Chão – Norberto Peixoto


domingo, 24 de abril de 2011

Magia e feitiçaria




introdução do Livro Magia de Redenção
Editora do Conhecimento

Atendendo às recomendações de nossos maiorais da espiritualidade, entregamo-vos esta obra de advertência e esclarecimento sobre o processo de “feitiço e bruxaria”, na qual preocupou- nos, exclusivamente, a ventura do ser humano e jamais o nosso interesse espiritual. No limiar do “Terceiro Milênio” e do signo mentalista de Aquário, símbolo dominante dos ares e do clima astrológico para a encarnação dos espíritos escolhidos à direita do Cristo, é necessário orientar os terrícolas para libertarem-se de práticas e atos, que os situarão na caravana dos “esquerdistas” estigmatizados para povoarem outro mundo inferior.
A Terra, a partir do III Milênio, será promovida a escola planetária ginasial, requerendo, também, a matrícula de alunos já libertos das injunções instintivas e primárias da animalidade inferior. Malgrado os habituais protestos e censuras dos conservadores e descrentes do texto desta obra, insistimos em advertir aos terrícolas que o feitiço existe e só os espíritos completamente liberados de resgates cármicos são invulneráveis aos seus efeitos ruinosos.
Também não aguardamos louvores prematuros para as explicações e considerações que relacionamos nesta obra sobre os processos de feitiçaria. Em verdade, o principal objetivo de Magia de Redenção é advertir os terrícolas quanto à sua tremenda responsabilidade espiritual pelo derrame de sangue de animais e aves, através de matadouros, frigoríficos, charqueadas e açougues, cuja barbárie “civilizada” gera cruciante carma humano e torna-se a principal fonte de infelicidade terrena. Enquanto o sangue do irmão menor verter tão cruelmente na face da Terra, os espíritos desencarnados também terão farto fornecimento de “tônus vital” para a prática nefanda do vampirismo, obsessão e feitiçaria. Sob a justiça implacável da Lei do Carma, a quantidade de sangue vertida pelos animais e aves, resulta, por ação reflexa, em igual quantidade de sangue humano jorrado fratricidamente nos morticínios das guerras e guerrilhas! Cada matadouro construí do no mundo proporciona a encarnação de um “Hitler” ou “Átila”, verdadeiros flagelos, semeadores de sofrimento da humanidade, como executores inconscientes da lei cármica – a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória! Jamais a guerra será eliminada da face da Terra, enquanto explorardes a “indústria da morte” mediante esses abomináveis matadouros e frigoríficos de aves e animais, pois estes, como os homens, são filhos do mesmo Deus e criados para a mesma felicidade. A Divindade não seria tão estulta e injusta, permitindo que o homem dito racional seja feliz enquanto massacrar o irmão menor, indefeso e serviçal, pois ele também sente!
Ademais, os espíritos diabólicos que obsidiam, vampirizam e enfeitiçam, são os irmãos desencarnados ainda escravos da ignomínia do carnivorismo, tal qual fazeis atualmente. Em verdade, é bem diminuta a diferença entre os vampiros desencarnados, que se satisfazem com o sangue cru, e os vampiros encarnados, que preferem comê-lo ou batê-lo até transformá-lo em chouriço de rótulo dourado! Infeliz humanidade terrena, ainda escrava de um círculo vicioso, em que os “vivos” dotados de razão trucidam os “vivos” irracionais para beber-lhes o sangue e devorar-lhes as carnes; e então, depois, enfrentam o cruciante sofrimento de verem os filhos ouparentes irem para o massacre organizado dos campos de batalhas! Estadistas, filósofos, psicólogos, sacerdotes, líderes espiritualistas e governos têm gasto toneladas de papel e rios de tinta em congressos, campanhas, empreendimentos e confraternizações para implantarem a paz do mundo e festejando tais congraçamentos com banquetes de vísceras sangrentas de aves e de animais, cujo sangue vertido é exatamente a causa da infelicidade das guerras! A Divindade jamais poderia rebaixar o seu espírito de justiça e amor por todos os seres, concedendo a paz e a ventura ao homem racional, que firma a sua existência sobre os escombros sangrentos do irmão menor!
Convertem-se os terrícolas em escravos do mundo oculto ao servir de “repastos vivos” dos espíritos tenebrosos, vinculados às paixões mais aviltantes! Por isso, o enfeitiçamento e a obsessão alastram-se no vosso mundo, nutridos pelo sangue derramado das aves, dos animais e dos próprios homens massacrados carmicamente nas guerras abomináveis! Jorra o sangue nos pisos dos matadouros e aviários modernos sob os gemidos cruciantes dos animais e aves indefesos; mas jorrará também o sangue humano nas ruas, praças, lares e campos floridos sob a lei de causa e efeito do Carma!
Magia de Redenção, embora não passe de um singelo relato mediúnico de muitos assuntos já conhecidos dos ocultistas estudiosos, também poderá servir para novas pesquisas e estudos acerca das atividades do Espírito na matéria. Não buscamos compilar obra meritória no sentido literário ou revelativo, mas, acima de tudo, oferecer modesto compêndio de ensinamentos tão velhos como o próprio homem. Basta-nos despertar em alguns leitores pensamentos e decisões mais prudentes em favor da maior vivência do Evangelho de Jesus, pois a impiedade para com o infeliz irmão menor gera o choque de retorno tão popularizado, de que “o feitiço sempre se volta contra o feiticeiro”! E jamais alguém se integra à vivência evangélica, quando o seu prazer e a sua ventura ainda dependam do sacrifício do mais ínfimo animal!

Curitiba, 15 de agosto de 1967
Ramatís

Nota de Ramatís: – Insistimos deliberadamente, nesta obra, e abordamos por diversas vezes em alguns capítulos, os assuntos sobre “éter-físico, prana ou vitalidade, duplo etérico e chacras”, porque se trata de temas que dentro em breve serão manuseados intensamente pelos espíritos em suas comunicações elucidativas da realidade espiritual.

sábado, 23 de abril de 2011

Ogum e o poder da vontade: caminhando do carma para o darma



Palestra: Ogum e o poder da vontade - caminhando do carma para o darma;





Ritual do fogo: ogum e o poder da vontade;


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics