sexta-feira, 25 de março de 2011

As facetas do orgulho

Somos realmente isso: gatinhos que se veem como leões, ao se olharem para o espelho do personalismo.Todos somos orgulhosos, em maior ou menor grau. O orgulho, por si só, não é mau. Ele vem com o estado de satisfação conosco mesmo. O mau do orgulho reside na extrapolação do ego, quando enxergamos a nós mesmos com uma lente de aumento embaçada. E, ainda assim, não seria tão mau, se os seus efeitos nocivos ficassem restritos a nós mesmos, mas como isso é impossível, o Orgulho exarcebado, mal direcionado, é o principal fator desencadeante para as inúmeráveis mazelas que ocorrem no nosso mundo interno e externo.

De acordo com o livro "Mereça Ser FEliz", de Ermance Dufaux, as várias facetas do orgulho estão distribuidas nas seguintes máscaras:

"Suas manifestações são tão variáveis e de difícil catalogação, em algumas personalidades, que analisaremos apenas algumas legendas a fim de ampliar nossas anotações nesse estudo, destacando seus respectivos roteiros reeducativos:

MELINDRE  é o orgulho na mágoa. Cultivemos a coragem de ser criticados.

PRETENSÃO é o orgulho nas aspirações. Aprendamos a contentar com a alegria de trabalhar, sem expectativas pessoais.

PRESUNÇÃO
é o orgulho no saber. Tomrmos por divisa que toda opinião deve ser escutada com o desejo de aprender.

PRECONCEITO
é o orgulho nas concepções. Habituemos a manter análises imparciais e flexíveis.

INDIFERENÇA
é o orgulho na sensibilidade. Adotemos a aceitação e respeito em todas as ocasiões de êxitos e insucessos alheios.

DESPREZO
é o orgulho no entendimento. Acostumemos a pensar que para Deus tudo tem valor, mesmo que por agora não o compreendamos.

PERSONALISMO
é o orgulho no que se imagina ser. Procuremos conhecer a nós mesmos e ter coragem para aceitarmo-nos tais quais somos, fazendo o melhor que pudermos na melhoria pessoal.

INVEJA
é o orgulho perante as vitórias alheias. Admitamos que temos esse sentimento e o enfrentemos com dignidade e humildade.

A
FALSA MODÉSTIA é o orgulho na "humildade artificial". Esforcemos pela simplicidade que vem da alma sem querer impressionar.

PREPOTÊNCIA
é o orgulho de poder. Aprendamos o poder interior conosco mesmo transformando a prepotência em autoridade.

DISSIMULAÇÃO
é o orgulho nas aparências. Esforcemos por ser quem somos, sem receios, amando-nos como somos.

Mereça ser feliz - psicografia de Wanderley Soares de Oliveira, pelo espírito Ermance Dufaux. Editora Dufaux, 2007.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics