CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

O CURSO FOI PROVISORIAMENTE SUSPENSO PELO RECESSO CORONAVÍRUS. REMARCAREMOS FUTURAMENTE E TODOS OS INSCRITOS TEM SUA VAGA GARANTIDA.


CURSO UMBANDA PÉ NO CHÃO COM NORBERTO PEIXOTO.

- PRESENCIAL E GRATUITO.

O curso objetiva transmitir aos participantes uma consciência espiritual, dentro da tradição de oralidade da Umbanda de raiz; presencial, de boca a orelha. A palavra verbalizada é fundamento, conduz axé e um fluxo de consciência do espiritual para o material, do orientador para os “alunos”.

INÍCIO: dia 18 de março de 2020, encontros semanais, toda quarta-feira, com DURAÇÃO de 8 a 10 semanas.

HORÁRIO: das 20 h e 00 min às 21 h e 30 min (o portão de entrada abre às 19 h e 30 min).

LOCAL: Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade

Rua Barão de Tramandaí, nº 23 – Passo d’Areia

Porto Alegre – RS

INSCRIÇÕES: somente 30 vagas e as inscrições serão presenciais em dia de Gira, na secretaria do Grupo de Umbanda Triângulo da Fraternidade, às sextas-feiras à noite, a partir do dia 28/02/20. Não faremos inscrições por email ou WhatsApp. É pré-requisito comparecer, se fazer presente para se inscrever. As aulas não serão gravadas nem transmitidas ao vivo.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

As aulas serão dinâmicas – o primeiro tempo de sustentação oral pelo facilitador e o segundo interativo com perguntas e respostas. Não utilizaremos recursos audiovisuais e não concederemos certificado. Os conteúdos estão no livro UMBANDA PÉ NO CHÃO. Recomendamos a leitura do livro para melhor aprendizado de cada aula, conforme o programa a seguir:

Origem e história da Umbanda: advento do Caboclo das Sete Encruzilhadas

Estrutura astral do movimento umbandista

O que são Orixás, Guias e Falangeiros

Formas de apresentação dos espíritos

As linhas de trabalho

As firmezas e tronqueiras

O cruzeiro das almas

A Curimba, os cantos e os toques – a música sacra de terreiro

Os preceitos

As consagrações

A convergência universalista da Umbanda

As influências e diferenças dos cultos africanos, da pajelança indígena,

do catolicismo e do espiritismo

O axé através da mediunidade;

Estrutura energética do homem, Carma e regência dos Orixás

Finalidade dos amacis e banhos de ervas

A importância do ritual, o espaço sagrado nos terreiros e sua diversidade de culto

O transe nos terreiros

A incorporação consciente

As diferenças ritualísticas e a formação da consciência umbandista

A união nas desigualdades; Religião, filosofia, ciência e arte

A magia na Umbanda; as dimensões física, etérica, astral e a movimentação

mediúnica de energias entre elas;

O fundamento dos elementos e dos condensadores energéticos: ar, terra, fogo e água, álcool, ervas, a fumaça, o som; as guias; os pontos riscados; a pólvora; as oferendas; a água;

Os fundamentos do congá (atrator, condensador, dispersor, expansor,

transformador e alimentador)

A sessão de caridade;

O preparo

O desenvolvimento mediúnico

O que se aprende nas sessões de desenvolvimento?

Os passes e aconselhamentos espirituais

Por que os Orixás não incorporam?

A desobsessão na umbanda

O que sãos Orixás?

Os sítios vibracionais dos Orixás

Alguns tipos psicológicos associados aos Orixás; Oxalá, Yemanjá, Xangô, Ogum, Iansã, Oxum, Oxossi, Nanã Buruquê, Omulu.


quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Transição Planetária - Em qualquer Evento o Plano Divino está agindo!

"Importa reconhecer o gênero de destruição sobre o qual estamos falando. Um, de origem natural, conspira a favor da manutenção da vida; o outro, de origem antrópica*, determina impactos negativos sobre os ciclos da natureza, precipitando cenários de desconforto ambiental crescente." ("Espiritismo e Ecologia" - André Trigueiro)
* Ocupação antrópica é a ocupação de zonas terrestres pelo Homem e a decorrente exploração, segundo as necessidades e as atividades humanas, dos recursos naturais. Isto se traduz em pressões ou impactos sobre o meio ambiente, que podem exceder a capacidade de suporte e de regeneração dos ecossistemasbiosfera, contribuindo para o seu desequilíbrio. 

Qualquer religião se refere, em alguns de seus livros sagrados, escrituras, à momentos de crise na massa, limpeza, trocas de energias, evolução, cada uma do seu jeito aborda a transformação. Não estou falando do fim do mundo, mas de uma mudança necessária, que está à caminho e em determinados momentos se torna bem mais evidente. Se você está tão mergulhado e atolado em sua vida estressada, precisa sempre que um evento externo aconteça para te fazer dar um tempo, provavelmente dirá que esse papo é uma bobagem, afinal você não tem tempo para sentir, não tem vida interior. Mas estamos sim no meio de uma transição daquelas que faz o mundo velho desabar para dar chance ao mundo novo.

O mundo continuará, mas de uma outra forma e tudo e todos que não estão compatíveis com a regeneração, serão convidados a saírem na marra. Como eu me identifico mais com as doutrinas reencarnacionistas tenho certeza que ninguém morre e todos os eventos surgem com uma revelação maior, um grande motivo.


Até nos piores eventos, nos mais trágicos, existe um plano divino nos bastidores, muitas vezes, não compreendemos no momento, mas depois tudo se encaixa. É uma forma de chamar a atenção para um certo lugar do mundo que está abandonado, excluído, rejeitado, sangrando todo dia um pouco. Ou onde exista grande exploração, práticas de maldade extrema. Não combina com um mundo regenerado, nações abandonadas, esquecidas, jogadas. Grandes cataclismos acontecem de tempos em tempos para uma limpeza que precisa ser feita. Se vamos passar de mundo de provas e expiações para mundo regenerado, é claro que vamos ver todo tipo de intervenção superior. Sofremos porque inventamos uma separação que não existe, mas sabemos que cada ser humano tem sua hora de deixar esse plano terreno, não perdemos ninguém, é apenas parte do plano. Nossos laços estão ligados  entre encarnados ou desencarnados. Toda noite passamos ao lado superior em sonhos, tantas vezes tão vivos, coloridos e intensos que nos arrebatam de emoção.


O Clima irritado, nervoso, diferente, dá sinais até para aqueles que gostavam de soltar uma piadinha de mal gosto aos que defendiam uma vida mais natural, uma humanidade não separada da Natureza - afinal só estamos vivos por causa dela - isso se você ainda estiver cego. Mas é interessante constatar também que há uma interferência de esferas mais elevadas impulsionado as transformações ambientais. Isso não abre caminho jamais para alguém soltar: "Já que o caos ambiental está programado, então eu não tenho responsabilidade nenhuma com o meio ambiente, posso continuar consumindo sem parar, comprando meus carros e trocando meus aparelhos, construindo, asfaltando, explorando, sugando sem a mínima ética ou culpa, fazendo da reciclagem uma diversão!" 

Por Elaine CrisXavante
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics