domingo, 30 de janeiro de 2011

Formas de apresentação dos espíritos - parte 2

Estudo sistematizado: vídeo 7
CABOCLOS
Atributos: Simplicidade, respeito pela natureza e seres vivos e força
            Os caboclos têm participado ativamente na Umbanda desde os seus primórdios, justamente por uma entidade que se utilizou dessa forma: o Caboclo das Sete Encruzilhadas.
            A palavra caboclo é originária do tupi-guarani e significa cor de cobre. No sentido étnico tem haver com a miscigenação que tanto ocorreu no Brasil e continente americano, desde sua colonização por Portugal e outras civilizações européias. Do cruzamento entre a raça branca européia e a raça indígena resultou o caboclo como novidade racial no planeta. Da mistura das realidades espirituais européias com as realidades espirituais nativas do nosso continente resultou a forma de apresentação espiritual dos caboclos, ainda no sentido espiritual temos:
·        Simbolicamente temos contido nessa forma a interface entre a natureza espiritual pura (evoluída) e a natureza espiritual humana encarnada (em evolução);
·        Função e missão de espiritualização contínua e constante das almas encarnadas e desencarnadas que estejam necessitando de sutilização de suas vibrações;
·        Sub-organização em falanges com funções espirituais distintas conforme as habilidades adquiridas ao longo das existências desses espíritos: caçadores, guerreiros, justiceiros, pajés ou xamãs, pescadores, agricultores (que plantam e colhem), etc.
Todas as civilizações, de uma maneira ou de outra, se originaram ou ocuparam os locais onde comunidades silvícolas habitaram, por isso, em algum momento de nossa caminhada espiritual estivemos inseridos nessas histórias e aprendemos a estar integrados e respeitando a natureza, que afinal de contas sempre foi a grande mãe que nos forneceu os elementos necessários para a sobrevivência nesse modo de vida. Todas essas imagens e situações estão gravadas no nosso inconsciente e subconsciente e os caboclos quando trabalham em nós trazem a tona do nosso consciente a necessidade de contato, respeito e equilíbrio para com a grande mãe que nunca faltou para com seus filhos. Assim o trabalho dos caboclos vêm se fundamentando ao longo dos anos, trazendo novamente a natureza (através da indicação de banhos, chás, caminhadas ao ar livre, etc.), para dentro do homem urbano.

CRIANÇAS

Atributos: Pureza, alegria e amor incondicional

            Para entendermos essa forma basta observarmos como uma criança modifica a vida das pessoas e os ambientes em que estão. Tudo e todos passam a existir em função das crianças! A fragilidade e inocência dos pequeninos possuem um magnetismo muito grande, que despertam nos adultos sentimentos (instintivos) de proteção e cuidados.

            Espiritualmente essas entidades aparentam serem frágeis, mas são espíritos de grande evolução, conhecimento sobre a psicologia sentimental e anímica do homem e magnetismo terapêutico, que trabalham descongestionando e reorganizando os fluxos energéticos que influenciam o humor, auto-estima e o amor. Sua atuação é muito sutil, tanto que nós encarnados muitas vezes não percebemos quando estão atuando essas entidades, mas quando nos damos conta só é possível perceber o resultado de seu trabalho justamente pela leveza da nossa condição emocional. A maneira inocente de se manifestar a sutileza de seus métodos de trabalhos utilizando-se de brincadeiras, manhas e estripulias, despertam e trazem a tona aquela mesma natureza infantil que um dia já tivemos, onde o mundo era um grande playground a nossa espera, principalmente porque não tínhamos perspectivas de dor e sofrimentos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics