CALENDÁRIO VERÃO 2018.

ENCERRAMENTO 2017

08/12/17 – 6ª Feira: Sessão Pública.

15/12/17 – 6ª Feira: Última Sessão Pública.

Calendário Verão 2018

Atenção: Janeiro e Fevereiro Sessões Quinzenais!

12/01/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

26/01/18 – 6ª Feira Sessão Pública.

09/02/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

23/02/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

09/03/18 – 6ª Feira – Sessão Pública.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Eu quero fazer uma apometria...


Gente, apometria está na moda!
A frase "eu quero fazer uma apometria" e suas variações; "eu preciso fazer uma apometria" ou "me mandaram fazer uma apometria" são comuns escutarmos dos que chegam na Choupana para o atendimento.
Preponderantemente, o consulente não sabe o que é apometria, mas como escutou falar ou, o que é pior, foi "orientado" por um centro espírita a fazer uma tal de apometria e para procurar um local que faça este tipo de "trabalho".
Não é brincadeira não, isto acontece toda semana. E dê-lhe palestra, muita palestra.
Apometria não é garrafa de xarope milagroso que cura de uma hora para outra os transtornos psíquicos espirituais das pessoas. Muito menos suas mazelas auto-obsessivas.
Adianta "fazer uma apometria" se o atendido nem sabe o que é??
Apometria é tão somente uma técnica de apoio, que facilita o desprendimento - ou desdobramento - dos sensitivos médiuns que estão atuando no grupo, idem em relação ao atendido. O que acontece a partir de então e que estabelece a abrangência terapêutica do atendimento é dirigido pelo plano espiritual, que sabe o merecimento e até que ponto o exercício do livre arbítrio do consulente não é o próprio responsável por suas mazelas desde que a semeadura é livre e a colheita obrigatória.
Apometria não é "mágica" que libera de sofrimento, quando este é necessário para libertação cármica do ser. Já vimos muito preto velho, caboclo e exu não autorizar quaisquer sintonias com situação de trauma do passado do atendido por ele não ter merecimento, afora outros exemplos do quanto eles são zelosos com estas questões: "A Cada um é dado o que é de cada um, nem mais nem menos". Os que chegam até a Choupana com grande expectativas milagrosas quanto ao atendimento, quando não esperando uma regressão a vidas passadas para acessar informações de outras encarnações ou, até como já escutamos falarem, trocar o seu carma por um outro melhor, como se estivessem em balcão de negociação, saem "frustrados", pois a orientação que damos é básica: reforma íntima, mudança de valores e crenças pessoais e despertamento interior para as questões espirituais, que demandam e não dispensam àrduo esforço individual.
Claro está que quando o atendido está com seu merecimento distorcido, o livre arbítrio desrespeitado, através de obsessões e processos magísticos negativos, a apometria é importante ferramenta, mas por si não garante nada. Mesmo assim, nunca informamos para o consulente especificidades sobre suas vidas passadas que só alimentam a curiosidade pueril.
É temerário dispensarmos a mediunidade no exercício da apometria, pois qual de nós encarnados sabe e tem a condição de decidir o que fazer e a abrangência energética do que é justo invocar e pedir através da força mental diante do espírito atemporal?
É o Plano Espiritual e os espíritos benfeitores que dirigem e determinam o alcance terapêutico dos atendimentos, que, na Choupana, são regidos pela Sagrada Umbanda e suas Leis Universais de equilíbrio.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Google analytics